Participamos do

Líder do governo acusa Wagner de se eleger "fazendo a população de refém

O parlamentar mantém retórica do grupo governista e acusa o deputado federal de ter sido reeleito amedrontando a população por meio de motim armado da Polícia Militar
17:51 | Set. 22, 2021
Autor Rose Serafim
Foto do autor
Rose Serafim Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado Júlio César Filho (Cidadania), se manifestou contra o que ele classifica como politização da segurança pública no Ceará. O parlamentar se refere às críticas feitas pelo deputado federal Capitão Wagner (Pros) contra Camilo Santana (PDT). Segundo o parlamentar de oposição, são as facções que mandam no Ceará, e não o Executivo. 

Em sessão plenária, realizada nesta quarta-feira, 22, Júlio César disse ser inaceitável a existência de lideranças interessadas em desorganizar a segurança pública do Ceará e tirar proveito político nas eleições. Ele lamentou ainda o que classificou como uma minoria das forças de segurança a favor de movimentos criminosos, como o motim que ocorreu em 2020.

"Qual moral tem um político que se elege e reelege fazendo a população de refém, deixando amedrontada com motim armado?”, questionou.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

No último sábado, Wagner fez uma transmissão ao vivo para responder a acusações de Camilo Santana (PT), de que opositores estariam espalhando fake news. Durante a live, Wagner sugeriu que o crime organizado controla o estado.

"É fake news ou é verdade que facções mandam no Ceará? É fake news ou verdade que estão expulsando moradores das periferias? A segurança está sob controle do governo ou das facções?", disse o pré-candidato ao Palácio da Abolição. 

O secretário da Segurança Pública e Defesa Social do Ceará, Sandro Caron, também respondeu às críticas do deputado federal e acusou Wagner de incentivar motins que desestruturaram a segurança no estado.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags