Participamos do

Bolsonaro diz que atos da oposição são "minoria" e "dignos de dó e pena" 

Durante conversa com apoiadora no Palácio da Alvorada, o presidente da República disse que manifestantes não fazem parte da população "de bem"
15:10 | Set. 13, 2021
Autor Filipe Pereira
Foto do autor
Filipe Pereira Repórter Política
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou nesta segunda-feira, 13, durante conversa com apoiadora no Palácio da Alvorada, que os manifestantes críticos ao seu governo que foram às ruas neste domingo, 12, para protestar não fazem parte da população "de bem" e são "dignos de dó". A fala foi trasmitida por um canal pró-governo. 

"A maioria da população é de bem. Essa minoria que é contra, que muitos foram às ruas ontem, são dignos de dó, de pena", afirmou Bolsonaro. O pouco caso manifestado pelo presidente sobre protestos do final de semana acontece após o esvaziamento dos atos desde domingo, quando foi registrado um público muito menor que o esperado em diversas cidades do país.

LEIA MAIS l Manifestação de 12 de setembro contra Bolsonaro: confira o que aconteceu

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Convocadas pelo Movimento Brasil Livre (MBL) e pelo grupo Vem pra Rua, os protestos realizados em diversas capitais tentaram dar uma respostas às manifestações de 7 de setembro, a favor do presidente. Apesar de reunir diversas correntes ideológicas, a articulação em prol do impeachment do presidente acabou rachando a oposição a Bolsonaro. 

Sem a adesão do Partido dos Trabalhadores e com baixa adesão popular, líderes dos partidos de centro-esquerda que estiveram presentes nas manifestações começam a traçar estratégias para atrair o partido nos próximos atos. Além de atrair a legenda - um dos mais fortes contra Bolsonaro no Congresso - O objetivo é evitar outro fracasso de manifestantes. 

 


Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente