PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

Roberto Cláudio despista sobre 2020: "Não soa respeitoso" antecipar debate

Apesar do discurso, pedetista tem posicionado os holofotes sobre o secretário de Governo, Samuel Dias

12:44 | 09/07/2019
Prefeito anunciou que estudo prévio sobre a inspeção de todos os prédios da Capital pode trazer custo estimado de até R$ 1 bilhão aos entes privados
Prefeito anunciou que estudo prévio sobre a inspeção de todos os prédios da Capital pode trazer custo estimado de até R$ 1 bilhão aos entes privados (Foto: Tatiana Fortes/ O POVO))

É cedo para discutir quem será candidato a prefeito de Fortaleza nas eleições de 2020. Pelo menos é o que afirmou o atual ocupante do cargo, Roberto Cláudio (PDT), na manhã desta terça-feira, 9, durante inauguração do 60º Ecoponto de Fortaleza, no bairro José Walter. A pouco mais de um ano para as eleições municipais, as movimentações pelo pleito já se evidenciam. Não há, oficialmente, pré-candidato governista à sucessão.

"Eu não irei falar de eleição em respeito à população, pelo tamanho e magnitude da nossa responsabilidade administrativa até o próximo ano. No momento certo, quando surgir o debate pré-eleitoral, é que o partido irá discutir quem eventualmente melhor representa o projeto, quem vai conseguir dar continuidade as coisas boas e avançar naquilo que a gente não conseguiu avançar tão bem", disse o prefeito. Essa é uma discussão "menos de nome e muito mais de projeto", defendeu.

"Honestamente, não há nenhuma pré-candidatura oficial nesse momento dentro do partido. O próprio PDT municipal não tem estimulado esse debate porque acha que não é a hora em respeito a população", continuou Roberto Cláudio. "A tarefa agora, que é grandiosa, difícil e complexa, é a gente executar um enorme pacote de investimentos físicos e sociais principalmente para os bairros mais vulneráveis. Isso demanda muito serviço".

Apesar do discurso, o pedetista tem posicionado os holofotes sobre o secretário de Governo, Samuel Dias, que está a cargo da implementação de pacote de obras de R$ 1,5 bilhão. Dias sai da pasta da Infraestrutura para a Secretaria de Governo, entrando no centro das articulações políticas do Município.

Quem também comentou a movimentação de bastidor é o presidente da Assembleia Legislativa do Ceará (AL-CE), o deputado estadual José Sarto (PDT). Em entrevista à rádio O POVO CBN, nessa segunda, 8, disse que não é pré-candidato.

No entanto, respondendo ao apresentador Luiz Viana se aceitaria o "desafio de ser prefeito de Fortaleza", Sarto disse a prioridade é "servir a um projeto de estado e a um projeto de Fortaleza que seja bom". E completou: "Seria uma honra. Seria faltar com a verdade qualquer cidadão dizer que ter seu nome lembrado não é uma honra. Seria uma honra pra qualquer pessoa".

RC ainda ponderou que "qualquer antecipação inadequada desse debate atrapalha a grande razão de estar prefeito e ter assumido compromisso com o povo".

"Quem tá na oposição, quem não tem tarefa executiva, quem tá só militando na política, tem o direito de fazer isso", alfinetou o prefeito. "Nós não temos esse direito. Não soa como ato respeitoso a população a gente antecipar esse debate porque a tarefa é grande. Tem muita dificuldade na cidade para ser resolvida. A tarefa é focar a energia de todo mundo para resolver isso".

Listen to "Jogo Político" on Spreaker.

Redação O POVO Online