PUBLICIDADE
NOTÍCIA

Suspeito de matar universitária ameaça moradores; delegada diz que é uma "personalidade psicopática"

O homem que é o principal suspeito da morte da universitária Danielle Oliveira invadiu uma residência, roubou uma motocicleta e ainda fez uma refeição

15:31 | 03/05/2019
A universitária  Daniele de Oliveira Silva, 24,  teve o corpo encontrado na quarta, 24 de abril, em Pedra Branca
A universitária Daniele de Oliveira Silva, 24, teve o corpo encontrado na quarta, 24 de abril, em Pedra Branca(Foto: Arquivo Pessoal)

José Pereira da Costa, mais conhecido como Zé do Valério, está foragido desde o dia 24 de abril. Ele é o principal suspeito da morte de Danielle Oliveira da Silva, de 20 anos, em Pedra Branca. O corpo da jovem foi encontrado no dia 25, com marcas de agressão. Zé do Valério ainda é apontado como responsável pelo assassinato da proprietária de um sítio em Tauá, onde ele trabalhava. Desde que aconteceu o crime, ele tem assustado a população da cidade a 268 quilômetros da Capital.

Na última terça-feira, 30 de abril, o homem invadiu uma residência na zona rural de Pedra Branca e ameaçou moradores. Conforme uma fonte da Polícia Civil, ele roubou uma motocicleta em uma residência e ainda fez uma refeição. A família se escondeu na casa ao lado e passou a chave da motocicleta por uma abertura na parede do banheiro, que separa as residências. Ele ameaçou os moradores.

As Polícias Civil e Militar estiveram em diligências na zona rural da Cidade, nessa quinta-feira, 2, em busca do homem. Ele teria mudado a aparência e raspado a cabeça para dificultar a identificação. A delegada Anarda Araújo caracterizou ele como uma "personalidade psicopática".

As imagens do suspeito têm sido divulgadas na tentativa de que ele seja localizado. A delegada faz um apelo para que as pessoas evitem falsas denúncias, pois elas atrapalham as investigações.

A Delegacia de Tauá também tem participado das buscas, além da Polícia Militar. Uma aeronave da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer) atua na operação.

Jéssika Sisnando