PUBLICIDADE
NOTÍCIA

Protesto em Pedra Branca pede fim do feminicídio após assassinato de universitária

O principal suspeito do crime foi identificado e a Justiça expediu o mandado de prisão preventivo em decorrência da investigação da Polícia Civil

18:21 | 02/05/2019
Danielle Oliveira foi encontrada morta em Pedra Branca
Danielle Oliveira foi encontrada morta em Pedra Branca (Foto: foto: reprodução/Facebook )

Moradores do município de Pedra Branca, no interior do Estado, realizaram um protesto nessa quarta-feira, 1º de maio, pedindo o fim do feminicídio e da violência contra a mulher. A mobilização ocorreu após a morte da universitária Danielle Oliveira, que teve o corpo encontrado na semana passada. A mãe de Danielle esteve no protesto e falou da filha: "Aquele monstro tirou aquela voz de todos os dias dizendo 'mãe, eu te amo'".

A manifestação reuniu pessoas de diversas idades, que caminharam atrás de um carro de som ou seguiram o cortejo de motocicleta ou automóvel. A maioria dos presentes usava roupas pretas, em sinalização do luto pela morte de Danielle.

A mãe da universitária falou aos presentes, pedindo que as famílias se unissem e demonstrassem perdão e carinho uns aos outros. "Aquele assassino, aquele monstro tirou a vida da minha filha, tirou ela dos meus braços, tirou aquela voz de todos os dias dizendo 'mãe, eu te amo'. Por isso, mães, pais, vocês que estão aqui, abracem os filhos de vocês, deem carinho aos filhos de vocês. Não importa a maneira que eles sejam, mas digam o quanto vocês os amam".

Em tom emocionado, a mãe falou sobre Danielle, lembrando das conversas que teve com a filha. "'Mãe, a senhora é uma mulher guerreira. Mãe, a senhora é uma mulher forte. Eu te admiro pela mãe que você é'. Eu queria ouvir a voz da minha filha, mas eu não posso mais".

O crime

O corpo da universitária Daniele de Oliveira Silva foi encontrado por volta das 8 horas do dia 25 de abril, sem roupa e com um ferimento no olho esquerdo, em um sítio vizinho ao da família da jovem, na localidade de São Gonçalo, a 15 quilômetros da cidade. Filha de pequenos produtores rurais que fabricam queijo, Danielle cursava faculdade de Administração e tinha uma loja na cidade. A jovem morava com os pais e ajudava nos serviços do sítio.

O principal suspeito do crime foi identificado e a Justiça expediu o mandado de prisão preventivo em decorrência da investigação da Polícia Civil. José Pereira da Costa, conhecido como Zé do Valério, ainda não foi encontrado.

As denúncias podem ser feitas pelo número 181, o Disque Denúncia da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS); para o (88) 3515.1599, da Delegacia Municipal de Pedra Branca; ou ainda para o número ‪‪(85) 88999471321, que é o WhatsApp da Delegacia, por onde podem ser feitas denúncias via mensagem. De acordo com a Polícia Civil, o sigilo e o anonimato são garantidos.

Redação O POVO Online