PUBLICIDADE
Fortaleza
Noticia

Erros no projeto e na execução das obras são causas do desabamento parcial de prédio na Maraponga

Segundo a Pefoce, o encharcamento do solo, devido às chuvas do período, também impactou para o desabamento

12:14 | 01/10/2019
No início de junho deste ano, prédio cedeu no bairro da Maraponga e foram retiradas 16 famílias moravam no local. A defesa civil isolou a região por risco de desabamento.
No início de junho deste ano, prédio cedeu no bairro da Maraponga e foram retiradas 16 famílias moravam no local. A defesa civil isolou a região por risco de desabamento. (Foto: Aurélio Alves/Aurélio Alves)

As causas do desabamento parcial do prédio na Maraponga foram esclarecidas na manhã desta terça-feira, 1º, em coletiva de imprensa da Perícia Forense Do Estado Do Ceará (Pefoce). De acordo com o perito criminal Fernando Viana, três motivos principais causaram o incidente: o projeto da edificação, a execução das obras e a vulnerabilidade do solo. Esse último foi resultante de um vazamento em um imóvel vizinho, um sumidouro com despejo de efluentes e o encharcamento do solo devido às chuvas na quadra chuvosa.

O delegado da Polícia Civil Paulo Félix, que acompanha o caso, explica que o laudo da Pefoce reforça o indiciamento dos proprietários por dolo eventual pelo desabamento e por dano qualificado. O dolo eventual é um instituto jurídico correspondente à um tipo de crime em que o indivíduo assume um risco mesmo sem querer efetivamente o resultado.

“O geólogo que analisou o solo na época da construção deu duas opções para o engenheiro que fez o projeto, de acordo com a análise do solo. O especialista deixou claro que para fazer a construção mais barata (que foi escolhida) deveria ser feito um acompanhamento com a presença de um técnico, que não foi constatada em nenhum lugar”, argumentou o delegado.

*Com informações da repórter Angélica Feitosa