Participamos do

Vídeo: gasolina chega ao maior preço da história e Petrobras aumenta diesel em 9%

Na mesma semana em que o preço médio da gasolina comum chega ao maior patamar da história, a Petrobras anuncia aumento de 9% no litro do diesel
14:17 | Mai. 09, 2022
Autor Alan Magno
Foto do autor
Alan Magno Estagiário de jornalismo
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O preço médio da gasolina comum no Brasil chegou ao maior patamar desde 2004 custando R$ 7,29. O combustível está sendo vendido no País com preços entre R$ 6,19 e R$ 8,99, conforme revela a Agência Nacional do Petróleo (ANP). Na pratica, porém, os valores podem variar ainda mais, chegando até R$ 10 em alguns estados. A perspectiva do mercado é de novos aumentos ocorram ainda em maio deste ano. Confira detalhes no vídeo abaixo.

Preço da gasolina pela Petrobras

Petrobras reajusta preço do Diesel

O litro do diesel aumentará R$ 0,36 a partir de amanhã, terça-feira, 10 de maio, em todo o País. O reajuste foi anunciado pela Petrobras na manhã desta segunda-feira, 9 de maio, após 60 dias sem reajustes nas refinarias. Com o novo aumento, o preço do combustível passará de R$ 4,51 para R$ 4,91 em média.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

A Petrobras argumenta ainda que o último reajuste no preço do diesel nas refinarias, aplicado em 11 de março, não cobriu integralmente as variações no mercado internacional no referido período. Desde então, os preços se mantiveram estáveis, e com redução para o gás de cozinha. Assim, conforme defende a estatal, se manteve uma defasagem de preços a ser solucionada no aumento anunciado nesta segunda-feira, 9 de maio.

PODCAST VOO 168 BASTIDORES

Conforme o mais recente levantamento da Agência Nacional do Petróleo (ANP), divulgado na noite de sexta-feira, 6 de maio, o litro do combustível é vendido com valores entre R$ 5,49 e R$ 8,38 para o consumidor final.

Nesse contexto, o impacto do reajuste no diesel para o consumidor final ainda será majorado por outras bivariáveis da cadeia de produção, distribuição e venda de combustíveis no Brasil, incluindo parcelas da mistura obrigatória de biodiesel, custos e margens de distribuição e revenda, e taxas e impostos. 

Para o futuro, a perspectiva, porém, são de novas altas em breve, já que ainda há uma defasagem de 17% no preço do litro da gasolina comum no mercado nacional e internacional, conforme projeta a Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis (Abicom). Assim, ainda este mês, é provável que a Petrobras anuncie um reajuste também para a gasolina. 

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar