Aranha: quais são as mais venenosas e perigosas do mundo

Três espécies brasileiras de aranhas estão na lista de aranhas mais perigosas do mundo, e a caranguejeira não é uma delas. Veja quais são

Um casal de brasileiros viralizou recentemente ao encontrar uma aranha de cerca de 15 centímetros no banheiro do apartamento onde moram na Austrália. Apesar do tamanho assustador, a espécie conhecida como aranha-caranguejo (Heteropoda venatoria) não é perigosa.

Além dela, diversas espécies que costumam causar medo, como a aranha-caranguejeira (Oligoxystre diamantinensis), também não apresentam riscos aos humanos. No entanto, outras que parecem inofensivas podem causar problemas com apenas uma picada.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Confira a seguir quais as espécies de aranhas mais venenosas do mundo e as mais perigosas encontradas no Brasil.

Quais as aranhas mais perigosas do mundo?

Segundo a revista Enciclopédia Britannica, mais de 43.000 espécies diferentes de aranhas são catalogadas pelo mundo. Destas, apenas um pequeno número é considerado perigoso.

Veja quais as espécies mais perigosas do mundo:

  • Aranha-marrom (Loxosceles)
  • Aranha-armadeira ou aranha-bananeira (Phoneutria fera/P. nigriventer)
  • Aranha de saco amarelo (Cheiracanthium inclusum)
  • Aranha-lobo (Lycosidae)
  • Aranha-viúva-negra (Latrodectus mactans)
  • Aranha-viúva-marrom (Latrodectus geometricus)
  • Aranha-viúva-vermelha (Latrodectus bishopi)
  • Aranha-vermelha (Latrodectus hasselti)
  • Aranhas de teia de funil (Dipluridae)

Quais as aranhas mais perigosas do Brasil?

Segundo a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), no Brasil, há três tipos de aranhas consideradas perigosas que necessitam de cuidados médicos em caso de picada, veja características e sintomas da picada:

Aranha-armadeira 

É bastante agressiva e salta até 40 cm. Ela é uma caçadora noturna e pode ser encontrada em locais como troncos, palmeiras e entre folhas de bananeira. Sua coloração vai do cinza ao castanho escuro e leva o nome de armadeira por estar sempre em posição de defesa, levantando as patas dianteiras.

Sintomas: dor intensa que persiste durante algumas horas e irradia-se por toda a região, ocasionando queda de pressão, prostração, tontura, vômitos, dispneia, sudorese, ereção involuntária, aumento das secreções glandulares e espasmos.

LEIA TAMBÉM | Aranha-armadeira: uma aliada do homem contra a impotência

Aranha-marrom

Não costuma ser agressiva. Também é noturna, constrói teias irregulares e pode se esconder em locais com pouca luz, como telhas, tijolos e móveis, mas pode ser encontrada em roupas, toalhas ou sapatos. Sua coloração é marrom-amarelada, o abdômen tem forma de azeitona e possui pernas longas e finas.

Sintomas: sensação de queimadura, mal-estar, formação de bolhas, necrose da pele no local da picada, febre e urina escurecida.

Aranha-viúva-negra

Também não é agressiva. Tem hábitos noturnos e costuma viver em grupo, fazendo teias irregulares em arbustos, gramíneas e cascas de coco. Ao se sentir ameaçada pode cair e se fingir de morta. Têm coloração preta com manchas vermelhas no abdômen.

Sintomas: dor local intensa, irradiando-se para os gânglios, contrações musculares, fasciculação, rigidez da parede abdominal, sudorese, hipertensão arterial, alterações no ritmo cardíaco. Em casos graves, pode ocorrer choque. O veneno tem ação neurotóxica.

Criança deixa viúva-negra picar a própria mão na tentativa de virar o Homem-Aranha

Por que poucas aranhas são nocivas aos humanos?

Até hoje, segundo a revista britânica, em torno de 30 aranhas (menos de 0,1%) foram responsáveis por mortes humanas. Isso porque o veneno de aranha é projetado para funcionar em animais menores.

Mas veneno de algumas espécies pode causar lesões de pele ou produzir reações alérgicas que resultam em fatalidades. A "morte por picada de aranha" é muito rara, pois clínicas, centros de controle de envenenamento e hospitais geralmente têm vários antídotos específicos para tratar uma picada.

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar