PUBLICIDADE
Ceará
NOTÍCIA

Dezessete detentos usam corda e fogem do IPPOO2 na madrugada desta terça

Entre os fugitivos, está Gleison Romario Ribeiro de Sousa, acusado de homicídio triplamente qualificado.

09:47 | 21/07/2020
ITAITINGA, CE, BRASIL, 15-08-2013: Estruturas do presídio IPPS, em Itaitinga. O presídio mais antigo do Ceará, é desativado com a tranferência dos últimos presos para Casas de Privação Provisória de Liberdade (CPPL) I, III e de Caucaia, para o Instituto Penal Olavo Oliveira (IPPOO) II e para a Penitenciária de Pacatuba. Instituto Penal Paulo Sarasate (IPPS), em Itaitinga, desativa e transfere presos. (Foto: Mauri Melo/O POVO) (Foto: MAURI MELO)
ITAITINGA, CE, BRASIL, 15-08-2013: Estruturas do presídio IPPS, em Itaitinga. O presídio mais antigo do Ceará, é desativado com a tranferência dos últimos presos para Casas de Privação Provisória de Liberdade (CPPL) I, III e de Caucaia, para o Instituto Penal Olavo Oliveira (IPPOO) II e para a Penitenciária de Pacatuba. Instituto Penal Paulo Sarasate (IPPS), em Itaitinga, desativa e transfere presos. (Foto: Mauri Melo/O POVO) (Foto: MAURI MELO)

Um total de 17 presos do Instituto Penal Professor Olavo Oliveira II (IPPOO II), em Itaitinga, fugiram da unidade na madrugada desta terça, 21. Entre os presos, estão homens condenados por homicídios, como Gleison Romario Ribeiro de Sousa, acusado de homicídio triplamente qualificado. Os detentos pertenciam a duas celas diferentes, da mesma ala. Quase todos os detentos fugitivos respondem por homicídio ou tráfico de drogas.

Segundo nota enviada pela Secretaria da Administração Penitenciária (SAP), os presos saíram pelo muro da unidade através da ferramenta conhecida popularmente como “tereza”, uma corda improvisada, feita com lençóis. A SAP informou, ainda na nota, que as equipes estão em campo, junto a outras forças de segurança pública, no trabalho de recaptura dos fugitivos. A pasta esclarece que o efetivo funcional do plantão desta madrugada se encontra na Delegacia de Assuntos Internos, para prestar depoimento.


Um dos fugitivos, Robson Fernandes de Lima é acusado de envolvimento na Chacina da Serra de Maranguape, no dias 18 e 19 de janeiro de 2018. Ele respondia ainda por outros seis homicídios ocorridos um ano antes, em 2017.

Já Tiago Rufino Sabino Rodrigues foi preso em agosto de 2015 era conhecido por postar fotos de armas de fogo nas redes sociais. Ele responde por roubo, aliciamento de menor, desacato, porte ilegal de arma de fogo e tráfico de drogas.

Romário Neves Cajazeira responde por assassinato de um vigia, em Quixadá, e pela morte de um ex-presidiário, Cleudo Antônio do Nascimento e estava preso desde janeiro de 2015.

Irisvando Rafael da Silva, conhecido como "nego da titia" foi preso em fevereiro de 2018 por homicídio contra um ex-detendo e respondia por tentativa de estupro, lesão corporal, roubo e crime contra a administração pública.

Pedro Henrique Delfino Bezerra tem passagens na polícia por roubo, receptação e foi preso, em julho de 2017, numa operação que recuperou metralhadora e coletes roubadas da Delegacia Metropolitana de Itaitinga.

Já Pedro Henrique Pereira da Silva foi preso por três assaltos e lesão corporal dolosa em junho de 2018.

Antônio Edinaldo Soares de Oliveira já tinha fugido do Casa de Privação Provisória de Liberdade Professor Clodoaldo Pinto (CPPL II) em agosto de 2018. Ele era acusado de participar do sequestrou da costureira Rejane do Nascimento, em 2006. Rejane foi levada por engano, porque teria sido confundida com a irmã, Rosângela, mulher de Antônio Edmar Bezerra, que está preso desde 28 de setembro de 2006, quando se preparava para fugir com mais quatro suspeitos de integrar a quadrilha que assaltou o Banco Central, em agosto de 2005, quando foram levados R$ 164,7 milhões do caixa-forte.

Antônio Edinaldo Soares de Oliveira já tinha fugido do Casa de Privação Provisória de Liberdade Professor Clodoaldo Pinto (CPPL II) em agosto de 2018. Ele era acusado de participar do sequestrou da costureira Rejane do Nascimento, em 2006. Rejane foi levada por engano, porque teria sido confundida com a irmã, Rosângela, mulher de Antônio Edmar Bezerra, que está preso desde 28 de setembro, quando se preparava para fugir com mais quatro suspeitos de integrar a quadrilha que assaltou o Banco Central, em agosto de 2005, quando foram levados R$ 164,7 milhões do caixa-forte.

Rafael da Hora Rodrigues responde por tentativa de homicídio, dois procedimentos por porte ilegal de arma de fogo e por dois roubos.

Rogério Araujo de Freitas é condenado por três homicídios triplamente qualificados. Ele participou da tortura e decapitação de três mulheres no bairro Vila Velha, em março de 2018.

Segue a lista dos detentos:
Paulo Sergio Santana Herculano
Gleison Romario Ribeiro de Sousa
Robson Fernandes de Lima
Tiago Rufino Sabino Rodrigues
Romario Neves Cajazeira
Irisvando Rafael da Silva "nego da titia"
Lucas Mariano Oliveira "rato"
Pedro Henrique Delfino Bezerra
Pedro Henrique Pereira da Silva
Antonio Edinaldo Soares de Oliveira
Rafael da Hora Rodrigues
Paulo Cesar da Silva Lopes
Rogerio Pereira Correia
Paulo Sergio da Silva Queiroz
Patrick Ribeiro Silva
Wessly Alves da Silva
Rogerio Araujo de Freitas

TAGS