PUBLICIDADE
Ceará
NOTÍCIA

Lula: "É preciso acometê-lo com crime de responsabilidade e discutir o 'fora Bolsonaro'"

Ex-presidente concedeu entrevista exclusiva à rádio O POVO CBN na manhã desta quinta-feira, 23

10:42 | 23/04/2020
Ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva
Ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva (Foto: Ricardo Stuckert / Fotos Públicas)

O ex-presidente e político Luiz Inácio Lula da Silva concedeu entrevista exclusiva à rádio O POVO/CBN na manhã desta quinta-feira, 23, e citou direcionamentos possíveis da esquerda brasileira diante do governo de Jair Bolsonaro (sem partido) no Brasil.  Durante a conversa, Lula defendeu o impeachment do atual presidente ao acusá-lo de não respeitar a democracia brasileira.

Para o ex-presidente, Bolsonaro esconde informações importantes sobre o caso Queiroz e o assassinato da vereadora Marielle Franco. "Eu cheguei à conclusão de que, se a gente tiver saída, não vai ser com o Bolsonaro. É preciso fazer um levantamento dos crimes de responsabilidade que ele já cometeu, que foram muitos, e tentar discutir o 'Fora Bolsonaro', começar o movimento. Porque se ninguém começar, não vai acontecer. Mas a gente não pode ficar parado vendo Bolsonaro destruir a democracia brasileira".

Lula continuou a ressaltar suas críticas ao atual presidente da República ao afirmar que não há responsabilidade por parte do político com a democracia brasileira. "Eu acredito que todo mundo que ganhe uma eleição tem o direito de governar. Mas o Bolsonaro não está governando. Ele não respeita absolutamente nada", citou o ex-presidente ao referir-se a revogações do Contrato Verde e Amarelo e ao desrespeito do isolamento social para participar de protestos. 

Leia mais | PT e PDT falam em impeachment, enquanto Bolsonaro negocia cargos federais por apoio ao Centrão 

Ex-presidente elogiou o trabalho de Camilo Santana diante de pandemia

A conversa teve direcionamentos sobre as ações governamentais do Ceará diante da pandemia do novo coronavírus, sobre a sessão do julgamento em terceira instância pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) do do Caso Triplex e críticas ao governo de Bolsonaro, com quem tem constantes embates. Segundo Lula, Camilo Santana está sendo responsável no combate à pandemia no Estado e ressaltou que, caso o político queira, tem total condição de concorrer ao cargo de presidente da república em um próximo ano eleitoral. Sobre a economia durante e pós pandemia, o político questionou a pressão recebida pelo governador por parte de empresários que querem a reabertura do comércio no Estado.

Sobre eleições municipais, Lula afirmou que irá apoiar Luizianne Lins em futuras eleições municipais, caso seja candidata e comentou sobre seus embates com Ciro, que recentemente vem se posicionando ao buscar protagonismo em um discurso que abrange anti-petistas e apoiadores do partido. "Ciro percebeu que dificilmente será um candidato à presidência pela esquerda. E está tentando puxar um pouco da direita que é contra o PT. Acredito que ele está fazendo uma análise equivocada da política brasileira".