PUBLICIDADE
Brasil
Noticia

No Recife, quem "escolher" vacina contra Covid-19 terá agendamento travado

O técnico responsável irá registrar no sistema a "escolha" da vacina por parte da pessoa, o que fará com o sistema bloqueie o agendamento para ela por 60 dias

11:44 | 05/07/2021
O prefeito João Campos (PSB) não informou quando a nova funcionalidade entrará em vigor. (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
O prefeito João Campos (PSB) não informou quando a nova funcionalidade entrará em vigor. (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

No Recife, capital de Pernambuco, quem marcar a imunização, mas desistir ao ver a marca da vacina no local selecionado terá o agendamento travado no sistema temporariamente. Segundo o prefeito da Cidade, João Campos (PSB), a prefeitura está desenvolvendo nova funcionalidade dentro do Conecta Recife, plataforma usada para realizar o agendamento da vacinação contra a Covid-19.

De acordo com informações do Jornal do Commercio, no próprio ponto de vacinação, o técnico responsável irá registrar no sistema a "escolha" da vacina por parte da pessoa, o que fará com o sistema bloqueie o agendamento para ela por 60 dias. "A estratégia de vacinação é uma estratégia coletiva", justificou o prefeito em entrevista à Rádio Jornal nesta segunda-feira, 5.

"Vacina boa é a vacina no braço. A gente sabe que todas as vacinas aplicadas no Brasil foram aprovadas por agências reguladoras e sanitárias no Brasil e mundo afora, todas elas representam a proteção, sobretudo para casos graves e óbitos, então a gente tem que garantir que todas elas sejam utilizadas", disse Campos. O prefeito não informou, entretanto, quando a nova funcionalidade entrará em vigor.

Segundo João Campos, as únicas pessoas que têm garantido um imunizante específico são as gestantes e o público com comorbidades, por motivos de recomendações técnicas.

O prefeito esclareceu que as pessoas que precisam faltar a vacinação por motivos diversos poderão reagendar a imunização normalmente, sem a suspensão por parte do sistema.

Além de Recife, em São Bernardo do Campo (SP) a prefeitura determinou que quem se recusar a receber a vacina disponível no posto irá para o final da fila de imunização

A medida foi informada pelo prefeito de São Bernardo do Campo, Orlando Morando (PSDB) na última quarta-feira, 30, em uma live transmitida nas redes sociais do prefeito e passa a valer a partir desta quinta-feira, 1º.