PUBLICIDADE
PUBLIEDITORIAL Abinam

Água que faz bem ao corpo

Não só para hidratar, mas também para auxiliar o organismo a repor nutrientes, a água mineral natural produzida no Ceará apresenta vantagens

04/02/2019 11:55:00
Beber água de qualidade faz bem pra saúde
Beber água de qualidade faz bem pra saúde

Por definição, conforme consta na legislação específica, a água mineral natural tem propriedades medicamentosas. Isso se deve à aquisição natural de minerais e oligoelementos durante o período em que percorre caminhos subterrâneos entre rochas até formar a jazida, de onde é retirada para ser engarrafada e chegar ao consumidor. “Uma vez ingeridas essas águas em quantidades determinadas, estes minerais irão exercer seus efeitos benéficos no organismo humano”, atesta o reumatologista Marcos Untura Filho, especialista em Hidrologia Médica, em entrevista concedida por e-mail.

No Ceará, conforme levantamento realizado pela Agência Nacional de Mineração (ANM) com ano-base 2016, 92% das águas minerais naturais são fluoretadas, com combinações. Dentre elas, duas características aparecem (juntas ou separadas) na maioria das espécies existentes no mercado local: litinada e hipotermal.

O que isso quer dizer? Que essas águas contêm no mínimo 0,02 mg/L de fluoreto e no mínimo 0,01 mg/L de lítio na composição, conforme a portaria 540 do órgão, de 18 de dezembro de 2014. E que, na fonte, a temperatura delas varia entre 25 e 33º C, conforme o Código de Águas Minerais. A presença de flúor em baixa concentração, como é o caso, auxilia no combate a cáries em crianças e adultos. Já o lítio vem sendo amplamente estudado como recurso para saúde dos neurônios, prevenção de demência e melhora do humor através de ingestões mínimas. Em altas concentrações, é utilizado em tratamentos para transtorno bipolar.

Mas as propriedades das principais águas minerais naturais envasadas no Estado vão além disso. Potássio, magnésio, cálcio e sódio são outros micronutrientes importantes para o bom funcionamento do organismo humano que estão presentes nas águas minerais naturais cearenses.

O magnésio auxilia o bom funcionamento cardíaco e desempenha papel no processo de contração e relaxamento muscular, além de combater o envelhecimento precoce por atuar na diminuição dos radicais livres nas células. Já o potássio influencia na prevenção de doenças cardiovasculares e ósseas e ajuda na normalização das funções musculares e digestivas. O cálcio está envolvido na conservação dos ossos e no funcionamento do sistema cardiovascular. Já o sódio facilita o equilíbrio de água no corpo. O bicarbonato tem relevância para melhora digestiva. “A (água) ferruginosa (rica em ferro) é indicada, por exemplo, para anemia, parasitoses e alergias. A bicarbonatada estimula as funções gástrica, hepática e pancreática. A sulfurosa (com derivados de enxofre) é indicada para casos de reumatismo, doenças de pele e inflamações em geral. As que são ricas em cálcio ajudam a fortalecer os ossos e na contração muscular. As de grande concentração de magnésio também favorecem a contração muscular. As que contêm potássio tonificam o sistema nervoso. As que contêm sódio facilitam o equilíbrio de água no organismo”, enumera a nutricionista clínica e esportiva Ticyana Falcão.

“Os efeitos sobre o organismo provocados pelas águas medicinais assim utilizadas (em bebida) podem aparecer de maneira precoce (águas laxantes, diuréticas etc.) ou de maneira mais lenta (águas sulfuradas, ferruginosas, magnesianas etc.), deixando evidente que os efeitos terapêuticos podem ser precedidos de um período de latência, variável de água para água”, detalha o médico Marcos Untura Filho.

Sobre potenciais para acidez ou alcalinidade da água, ele aponta: “O pH da água (tão discutido hoje em dia é motivo de opiniões tão controversas) não é motivo de preocupação quando se consome águas com pH alcalino ou ácido. O próprio organismo se encarregará de adequar esse pH às suas necessidades metabólicas”.

SAIBA MAIS

A produção de água mineral natural no Ceará tem três polos de concentração. O maior é em Fortaleza, Região Metropolitana e Maciço de Baturité. Neste trecho do território, conforme a ANM, há 11 empresas em operação, distribuídas entre Aquiraz (3), Horizonte (3), Pacoti (2), Fortaleza (1), Guaramiranga (1) e São Gonçalo do Amarante (1). Na região da Serra de Ubajara, há extração de água mineral natural em Ipu (2), Graça (1) e Guaraciaba do Norte (1). No Cariri, a produção se distribui em Juazeiro do Norte (3) e Crato (2).

Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Águas Minerais (Abinam), com base nos números mais recentes, de 2016, o Ceará é o oitavo estado do Brasil que mais produz água mineral natural, com 726.915.000 milhões de litros, o que equivale a 4,3% da produção nacional. Em números absolutos, é mais que o dobro do que o Estado entregava ao mercado em 2010.

SERVIÇO

Leia mais sobre água mineral >

> Diariamente, o público se depara com a cena de vendedores de água nos sinais da nossa cidade. No Ceará, existem mais de 200 marcas de água disponíveis para consumo, entre potáveis de mesa, adicionada de sais e minerais. Mas será tudo igual?

> Saber a diferença entre as águas disponíveis no mercado é o primeiro passo para ter consciência dos benefícios que terá para a saúde

A água é fundamental para o bom funcionamento do corpo. A mineral tem como vantagens o alto potencial para a nutrição do organismo e os efeitos terapêuticos.

Ceará está entre os oito estados do Brasil com maior produção de água mineral natural. São 19 empresas regularizadas junto à vigilância sanitária. 

> Reposição hídrica é fator-chave para que o corpo responda adequadamente aos estímulos da atividade física e tenha a recuperação garantida.