Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

Brasil x Suíça ao vivo nas Olimpíadas: onde assistir ao vôlei de praia

Jogo de vôlei de praia feminino das Olimpíadas de Tóquio 2021 será disputado hoje, segunda, 2 de agosto (02/08), e terá transmissão ao vivo. Confira onde assistir na TV e online Brasil x Suíça
Autor - O Povo
Foto do autor
- O Povo Autor
Tipo Notícia

Ana Patricia e Rebecca jogam hoje, segunda, 2 de agosto (02/08), pelo Brasil nas quartas de final do vôlei de praia feminino nas Olimpíadas de Tóquio 2021. A dupla vai enfrentar Verge-Depre, A. e Heidrich, da Suíça. O jogo será disputado na Shiokaze Park, em Tóquio, no Japão, às 22 horas (horário de Brasília). 

O confronto terá transmissão ao vivo na TV Globo, canal televisivo gratuito, nas emissoras pagas Bandsports e SporTV e online no serviço de streaming GloboPlay. Confira como assistir e as demais informações ao final do texto. 

A dupla do Brasil chegou à quartas após vencer as chinesas Wang e Xia. As brasileiras venceram por 2 sets a 0, com placares de 21 a 14 e 23 a 21. Dessa forma, Ana Patrícia e Rebecca passaram das oitavas de final.

A dupla feminina agora é a única representante do Brasil nos Jogos. Agatha e Duda perderam para as alemãs Ludwig e Kozuch nas oitavas. As brasileiras perderam por 2 sets a 1, com placares de 21/19, 19/21 e 16/14. Dessa forma, Agatha e Duda estão fora dos Jogos Olímpicos de Tóquio.

Brasil x Suíça ao vivo: onde assistir

TV Globo: na TV aberta

Bandsports e SporTV: para clientes das operadoras de TV a cabo compatíveis

Globoplay: para assinantes do serviço online de streaming

Quando será Brasil x Suíça

Hoje, 2 de agosto (02/08), às 22 horas (horário de Brasília)

Onde será Brasil x Suíça

 Shiokaze Park, em Tóquio, no Japão

OLIMPÍADAS DE TÓQUIO: CONFIRA AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Brasil x Japão ao vivo nas Olimpíadas: onde assistir ao vôlei masculino

NA TV E ONLINE
2021-08-02 16:12:00
Autor O Povo
Foto do autor
O Povo Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Brasil e Japão se enfrentam no fim do dia de hoje, segunda, 2 de agosto (02/08), já na madrugada de terça, 3 de agosto (03/08), nas quartas de final do vôlei masculino, pelas Olimpíadas de Tóquio 2021. O jogo da seleção masculina de vôlei será disputado na Arena Ariake, em Tóquio, no Japão, e está marcado para iniciar 1 hora (horário de Brasília).

O confronto terá transmissão ao vivo na TV Globo, canal televisivo gratuito, nas emissoras pagas Bandsports e SporTV e online no serviço de streaming GloboPlay. Confira como assistir e as demais informações ao final do texto. 

A equipe de vôlei do Brasil estreou nos Jogos de Tóquio com uma vitória contra a Tunísia por 3 sets a 0. Em seguida, derrotou a Argentina de virada em um confronto de tirar o fôlego por 3 sets a 2. O time brasileiro foi derrotado pelo Comitê Olímpico Russo por 3 sets a 0. Porém, se recuperou na última partida contra os Estados Unidos, vencendo a seleção norte-americana por 3 sets a 1, e depois emendou a segunda vitória seguida contra a França, em jogo emocionante, que terminou 3 a 2 para o Brasil

Brasil x Japão: onde assistir

TV Globo: na TV aberta

Bandsports e SporTV: para clientes das operadoras de TV a cabo compatíveis

Globoplay: para assinantes do serviço online de streaming

Olimpíadas 2021 - Vôlei masculino

Quando será Brasil x França

Terça, 3 de agosto (03/08), à 1 hora (horário de Brasília)

Onde será Brasil x França 

Arena Ariake, em Tóquio, no Japão 

Os outros jogos do vôlei masculino nas Olimpíadas:

02/08 às 21h - Canadá x Rússia
03/08 às 5h - Itália x Argentina
03/08 às 9h30 - Polônia x França

OLIMPÍADAS DE TÓQUIO: CONFIRA AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Olimpíada: Comitê Olímpico dos EUA declara apoio à atleta que protestou no pódio

tóquio 2020
2021-08-02 13:05:00
Autor AFP
Tipo Notícia

O Comitê Olímpico dos Estados Unidos expressou apoio à atleta do arremesso de peso Raven Saunders, depois que ela fez o primeiro protesto durante a entrega de medalhas nos Jogos de Tóquio. A atleta de 25 anos, que conquistou a medalha de prata no domingo, formou um X com os braços durante a cerimônia do pódio e disse que era uma mensagem de apoio às pessoas oprimidas.

De acordo com a imprensa americana, Saunders, atleta negra e ativista dos direitos da comunidade LGBTQIAP+, explicou que desejava representar "pessoas em todo o mundo que estão lutando e não têm a plataforma para falar por si mesmas".

O USOPC (Comitê Olímpico e Paralímpico dos Estados Unidos) informou que decidiu que o protesto não viola seus próprios regulamentos e que está em discussões com o COI (Comitê Olímpico Internacional) sobre o tema. "O USOPC conduziu sua própria revisão e determinou que a manifestação pacífica de Raven Saunders em apoio à justiça racial e social que aconteceu no fim da cerimônia foi respeitosa com suas rivais e não violou nossas regras relacionadas à manifestações", afirma um comunicado.

O entidade americana flexibilizou sua abordagem a respeito dos atletas que protestam no pódio após uma revisão das regras, motivada pelas manifestações nos Estados Unidos no ano passado após a morte de George Floyd. O protesto de Saunders representa o primeiro teste às regras do COI, que proíbem manifestações de qualquer tipo no pódio de medalhas nas Olimpíadas.

"Minha mensagem é seguir lutando, pressionando e encontrando valor no que você é, em tudo que você faz", disse Raven Saunders após conquistar a medalha de prata. "É importante levar esta medalha de prata, porque represento tantas pessoas diferentes, sei que há muitas pessoas olhando, enviando mensagens e orando por mim", explicou.

"Estou feliz de levar esta medalha para casa, não apenas para mim", disse Saunders.

Reação do COI

O COI ajustou suas regras a respeito dos protestos dos atletas antes dos Jogos. A entidade afirmou que os atletas podem se expressar sobre questões políticas e sociais ao falar com a imprensa, antes e depois da competição, durante reuniões de equipe ou nas redes sociais.

A entidade, no entanto, mantém uma regra rígida contra protestos no pódio e durante cerimônia de entrega das medalhas, o que sugere que Saunders pode, ao menos em tese, ser punida.

O COI não informou se a americana será objeto de uma punição. "Estamos em contato com o Comitê Olímpico e Paralímpico dos Estados Unidos e com a World Athletics (federação internacional de atletismo)", afirmou o porta-voz do COI, Mark Adams. "Precisamos entender bem o que aconteceu", completou.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Olimpíada: Izabela da Silva termina na 11ª posição na final do lançamento de disco

tóquio 2020
2021-08-02 12:21:00
Autor Gazeta Esportiva
Foto do autor
Gazeta Esportiva Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Nesta segunda-feira, 2, foi disputada a final do lançamento de disco feminino nos Jogos Olímpicos de Tóquio. A brasileira Izabela da Silva não conseguiu ficar entre as oito primeiras colocadas após três arremessos, finalizando na 11ª posição com 60,39m.

Izabela foi a primeira brasileira a chegar na decisão desta modalidade nas Olimpíadas. Na primeira rodada de lançamentos, ela fez a nona melhor marca, com 60,39m. Cada atleta ainda teve mais duas tentativas e as que terminaram nas oito primeiras colocações teriam mais três extras na briga pelo pódio.

Na rodada seguinte, o arremesso de Izabela foi invalidado após sair do círculo que determina a área de prova no momento de lançar o disco. Com isso, a brasileira caiu para a décima posição no geral, precisando de 61,80m no terceiro lançamento para ficar em as oito primeiras e seguir da disputa.

Porém, no último arremesso, Izabela da Silva não conseguiu atingir a marca necessária. A brasileira lançou para 59,56m e não conseguiu entre as oito melhores após três lançamentos para seguir na disputa pelo pódio.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Cearenses nas Olimpíadas: datas e horários das disputas em Tóquio hoje, dia 11

Veja calendário
2021-08-02 12:00:00
Autor Bemfica de Oliva
Foto do autor
Bemfica de Oliva Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

No começo da terceira semana da Olimpíada de Tóquio, três atletas nascidos ou radicados no Ceará seguem disputando modalidades nas competições. Confira abaixo as datas e horários de cada partida para a noite desta segunda-feira, 2, e manhã da terça-feira, 3.

Arremesso de dardo feminino

Laila Ferrer nasceu em Sergipe, mas é radicada em Fortaleza, onde cursou Educação Física e, aos 25 anos, começou no arremesso de dardo. Veja o calendário da modalidade:

  • 2/8 (segunda-feira) - 21h20min – Grupo A (Classificatória)
  • 2/8 (segunda-feira) - 22h50min – Grupo B (Classificatória)

Hipismo - Saltos

Nascido em Imperatriz (MA), Marlon Zanotelli viveu dos seis aos 18 anos no Ceará e está nas Olimpíadas de Tóquio.

  • 3/8 (terça-feira) - 7h – Hipismo Saltos individual (eliminatórias)

O calendário completo de disputas dos cearenses nas Olimpíadas de Tóquio pode ser visto clicando neste link.

OLIMPÍADAS DE TÓQUIO: CONFIRA AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Resultados do Brasil na Olimpíada dia 10: liderança no vôlei, ginástica sem medalhas e Isaquías avança

.
2021-08-02 12:00:00
Autor Lucas Mota
Foto do autor
Lucas Mota Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Time Brasil acabou frustrando a expectativa criada por medalhas nas finais da ginástica artística, com participação de Rebeca Andrade e Arthur Zanetti, ao ficar fora do pódio no dia 10 de Olimpíada. Por outro lado, Isaquías Queiroz avançou com a sua dupla na canoagem de velocidade nos 1000m, Alison e Álvaro se classificaram no vôlei de praia e a seleção brasileira de vôlei de quadra concluiu a fase de grupos na liderança.

+ Análise: madrugada sem medalhas para o Brasil no 10º dia olímpico

A delegação brasileira amargou eliminações no vôlei de praia, com Bruno e Evandro, no tênis de mesa, no atletismo e no handebol. O POVO faz o balanço dos resultados do Time Brasil entre a noite de domingo, 1º, até a manhã desta segunda-feira, 2.

Liderança no vôlei
A seleção brasileira de vôlei de quadra feminina concluiu a participação na fase de grupos com vitória tranquila sobre Quênia. Invicta, a equipe do Brasil vai para o mata-mata como a melhor campanha da chave A.

Isaquías e Jacky avançam
A dupla de canoístas brasileiros Isaquias Queiroz e Jacky Godmann está na semifinal da canoagem. Competindo pela categoria C-2 sprint, em corrida de 1.000 metros, eles ficaram em primeiro na bateria das quartas de final na Olimpíada de

Com Rebeca, Zanetti e Caio, ginástica fica sem medalhas
Rebeca Andrade terminou no quinto lugar na final do solo. Arthur Zanetti caiu na saída das argolas e ficou fora do pódio. A queda de Caio Souza no salto também tirou qualquer possibilidade de medalha. Desta forma, o Time Brasil não conseguiu notas suficientes para medalhas no dia 10 na ginástica artística.

Alison e Álvaro estão nas quartas de final
Alison e Álvaro venceram os mexicanos Gaxiola e Rubio, em confronto válido pelas oitavas de final do vôlei de praia masculino. A dupla brasileira sobrou na partida com uma vitória consistente por 2 sets 0 e parciais de 21 a 14 e 21 a 13.

Evandro e Bruno se despedem
A dupla Bruno Schmidt e Evandro Oliveira perdeu nas eliminatórias do vôlei de praia na Olimpíada de Tóquio. Com o resultado a favor da Letônia, os brasileiros se despedem da competição.

Despedida do handebol
O Brasil entrou em quadra entre a noite deste domingo, 1°, e a madrugada desta segunda-feira, 2, pela última rodada da fase de grupos do handebol feminino nas Olimpíadas de Tóquio, contra a França. Para avançar às quartas de final, as brasileiras precisavam vencer ou empatar com as francesas. Contudo, a equipe europeia triunfou por 29 a 22 e eliminou o Brasil da competição.

Brasil está eliminado no tênis de mesa
O Brasil está fora da disputa por equipes no tênis de mesa na Olimpíada de Tóquio. A equipe, com Vitor Ishiy, Gustavo Tsuboi e Hugo Calderano, perdeu a partida das quartas de final contra a Coreia do Sul na madrugada desta segunda-feira, 2.

 

Adiamento na vela
As competições de vela na Olimpíada de Tóquio previstas para esta segunda-feira, 2, foram adiadas. Devido à falta de vento, as regatas não puderam acontecer.

Brasileiras não avançam no atletismo
As brasileiras Ana Carolina Azevedo e Vitória Rosa participaram na noite deste domingo, 1°, das baterias eliminatórias dos 200 metros rasos e não conseguiram avançar de fase na competição. Carolina ficou na quinta colocação de sua prova, com tempo de 23.20, a melhor marca da temporada para a atleta. Vitória, por sua vez, atingiu a marca de 23.59 e terminou na sexta posição.

Jaqueline Ferreira fica em 12º no levantamento de peso
A brasileira Jaqueline Ferreira levantou 215kg na Olimpíada de Tóquio, mas não conseguiu marca suficiente para avançar para as finais. Desta forma, ela se despediu da competição. O ouro ficou com a chinesa Wang Zhouyu, com 270kg.


Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags