Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

Olimpíadas de Tóquio: Agatha e Duda são eliminadas no vôlei de praia

As brasileiras foram derrotadas pelas alemãs Ludwig e Kozuch por 2 sets a 1, com parciais de 21 a 19, 19 a 21 e 16 a 14
Autor - Gabriel Borges
Foto do autor
- Gabriel Borges Autor
Tipo Noticia

A dupla brasileira Agatha e Duda entrou em quadra no início da manhã deste domingo, 1, e teve as alemãs Ludwig e Kozuch como adversárias pelas oitavas de final do vôlei de praia nas Olimpíadas de Tóquio. As brasileiras perderam por 2 sets a 1, com placares de 21/19, 19/21 e 16/14. Dessa forma, Agatha e Duda estão fora dos Jogos Olímpicos de Tóquio.

Mais cedo, a outra dupla brasileira no vôlei de praia feminino conseguiu avançar às quartas de final da competição. Ana Patrícia e Rebecca (do Ceará) bateram as chinesas por 2 sets a 0, com placares de 21 a 14 e 23 a 21. Elas enfrentarão oponentes suíças, já duas duplas deste país europeu se enfrentam nas oitavas. Heidrich e Verge-Drepre ou Huberli e Betschart terão as brasileiras pela frente nas quartas.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Reabertura: do jeito que a variante Delta gosta

Covid-19
2021-08-01 00:30:00
Autor Ana Rute Ramires
Foto do autor
Ana Rute Ramires Autor
Ver perfil do autor
Tipo Opinião

Era só uma questão de tempo até a confirmação oficial da chegada da variante Delta ao Ceará, registrada essa semana, quando quatro passageiros vindos do Rio de Janeiro foram identificados com a cepa. Mais transmissível e possivelmente mais grave, a variante tornou-se preponderante rapidamente na Europa e nos Estados Unidos. Enquanto isso, no Ceará, eventos com centenas de pessoas estão autorizados, volta às aulas está prevista para agosto e setor de eventos planeja Réveillon com milhares de pessoas. Uma combinação que a variante Delta certamente aprova: totalmente favorável à sua transmissão.

Estudos indicam que pelo menos duas vacinas, Pfizer e AstraZeneca, são eficazes contra a variante quando ministradas duas doses. A questão é que a imunização arrastada mantém o País com baixa cobertura vacinal. No Ceará, apenas 41,6% da população tomou pelo menos uma dose. E são justamente as pessoas com vacinação incompleta e os não imunizados que estão mais vulneráveis à infecção e ao agravamento da doença.

Em países com cobertura vacinal muito mais avançada, a cepa se alastrou rapidamente, causando nova onda, "pandemia entre os não vacinados" — como afirmou a Casa Branca — e a supressão de restrições. No Brasil, quais estragos poderia causar? Não podemos ter memória fraca. A chegada da P1, ou variante Gama, encontrada inicialmente em Manaus, foi determinante para a segunda onda no Ceará. O vislumbre da normalidade não pode cegar acerca dos riscos iminentes.

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Olimpíadas: Brasil tem chances de medalha do Brasil hoje, 1º, e segunda; confira

Jogos Olimpícos
2021-08-01 00:00:00
Autor Redação O POVO
Foto do autor
Redação O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Brasil tem delegação recorde nos Jogos Olímpicos de Tóquio de 2021. Ao todo, são 301 atletas brasileiros, que disputarão em 35 modalidades. Os principais destaques das Olimpíadas valem para esportes como surfe, boxe, vôlei, skate e canoagem. Além disso, as possibilidades de pódio existem no futebol, na vela, na maratona aquática, na ginástica e na esgrima.

+ Conheça os brasileiros favoritos a medalha nas Olimpíadas de Tóquio

O 10º dia de programação após a abertura oficial começa às 20 horas e 30 minutos (horário de Brasília) de hoje, domingo, 1º, e segue durante a madrugada e manhã de segunda-feira, 2 de agosto. Ao longo da programação, os representantes brasileiros competem em disputas de handebol, levantamento de peso, ginástica, vela e vôlei. Confira abaixo as partidas da programação com chances de medalha para o Brasil:

Olimpíadas: chances de medalha para Brasil hoje, 1º - madrugada/manhã/noite

  • 00:00 - 02:10 Vela 470 feminino (regatas 7 e 8)
  • 00:10 - 02:20 Vela 470 masculino (regatas 7 e 8)
  • 02:30 - 05:30 Tênis de mesa Equipes masculinas (oitavas de final)
  • 03:00 - 05:10 Vela Finn masculino (regatas 9 e 10)
  • 06:18 - 06:51 Boxe Peso médio masculino (quartas de final)
  • 07:30 - 09:00 Handebol GER-BRA (masculino – 5ª rodada)
  • 23:00 - 00:30 Handebol FRA-BRA (feminino – 5ª rodada)
  • 23:50 - 02:00 Levantamento de peso Mais de 87kg feminino (grupo B)

Olimpíadas: chances de medalha para Brasil na segunda, 2 - madrugada/manhã

  • 00:00 - 02:10 Vela 470 feminino (regatas 9 e 10)
  • 02:30 - 04:40 Vela 470 masculino (regatas 9 e 10)
  • 05:00 - 05:35 Ginástica artística Argolas masculino (final)
  • 05:45 - 06:20 Ginástica artística Solo feminino (final)
  • 06:30 - 07:05 Ginástica artística Salto masculino (final)
  • 09:45 - 11:30 Vôlei BRA-KEN (feminino – 5ª rodada)

Olimpíadas ao vivo: onde assistir

As disputas das diferentes modalidades das Olimpíadas de Tóquio 2021 terão transmissão e você pode assistir ao vivo às partidas do Brasil e outras seleções pela Rede Globo na TV aberta, com BandSports e SporTV exibindo na televisão paga. 

+ Olimpíadas de Tóquio: confira calendário completo com dia e horário

Pela internet, a programação olímpica também pode ser vista online no Globoplay para assinantes Globoplay + Canais.

OLIMPÍADAS DE TÓQUIO: CONFIRA AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Covid-19: em 24 horas, Brasil registra 910 mortes

Saúde
2021-07-31 20:07:00
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O total de vidas perdidas para a Covid-19 subiu para 556.370. Em 24 horas, foram confirmadas 910 mortes em decorrência da doença. Já a soma de pessoas com confirmação da infecção desde o início da pandemia foi para 19.917855. Entre essa sexta-feira, 30, e este sábado, 31, as autoridades de saúde registraram 37.582 novos casos da doença. 

Ainda há 741.943 casos em acompanhamento. O dado se refere a pessoas cuja condição de saúde é observada por equipes de saúde e que ainda podem evoluir para diferentes quadros, inclusive graves. O número de pessoas que se recuperaram da covid-19 chegou a 18.619.542

Os dados estão na atualização diária sobre a pandemia do Ministério da Saúde, divulgada pela pasta neste sábado. O balanço reúne os registros levantados pelas secretarias estaduais de saúde sobre casos e mortes relacionados à Covid-19.

Estados

No topo do ranking de mortes por estado estão São Paulo (138.996), Rio de Janeiro (59.269), Minas Gerais (50.461), Paraná (35.233) e Rio Grande do Sul (33.334). Os estados com menos mortes são Acre (1.799), Roraima (1.855), Amapá (1.907), Tocantins (3.512) e Alagoas (5.809).

Vacinação

O Brasil chegou a 100 milhões de pessoas imunizadas ao menos com a primeira dose da vacina contra a Covid-19. De acordo com o Ministério da Saúde, mais de 62% da população já recebeu ao menos uma dose.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Judô: dirigente vê bom saldo em Tóquio, apesar de queda de rendimento

Esportes
2021-07-31 14:37:04
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O judô brasileiro se despediu da Olimpíada de Tóquio (Japão) com duas medalhas de bronze conquistadas. A participação chegou ao fim neste sábado (31), após queda nas quartas de final do torneio por equipes mistas. O resultado é inferior ao dos Jogos do Rio de Janeiro, em 2016, quando foram conquistadas três medalhas (sendo uma de ouro, com Rafaela Silva), mas manteve a tradição do Brasil na modalidade. Foi a décima edição seguida em que o país subiu ao pódio olímpico.

"A gente tem a equipe masculina em um processo de renovação, diferente da feminina, que tem atletas experientes e algumas jovens, como a Larissa [Pimenta]. A equipe masculina só tem o Baby [Rafael Silva] com maior bagagem. Esses Jogos foram diferentes. A gente teve muita dificuldade na preparação. Um atleta jovem precisa rodar mais, ter possibilidade de treinar mais com europeus e asiáticos, o que a pandemia [do novo coronavírus] dificultou. A gente buscou alternativas, conseguimos algumas coisas no fim, mas não foi suficiente para chegar como gostaríamos", avaliou Ney Wilson, gestor de Alto Rendimento da Confederação Brasileira de Judô (CBJ), em entrevista à comunicação do Ministério da Cidadania.

Dos sete atletas do time masculino, apenas Rafael Silva (que luta na categoria acima de 100 quilos) e Rafael Buzacarini (até 100 kg) tinham disputado alguma Olimpíada anteriormente. Baby, inclusive, acumula duas medalhas olímpicas de bronze. Na delegação feminina, as estreantes foram Gabriela Chibana (até 48 kg) e Larissa Pimenta (até 52 kg). As outras quatro representantes estiveram nos Jogos em outras edições.

"Vejo uma evolução. Em janeiro, fomos ao World Masters [uma das mais importantes competições do circuito mundial], em Doha [Catar], e saímos sem medalha nenhuma. Hoje [sábado] saímos dos Jogos Olímpicos com duas medalhas, com a superação incrível de uma atleta [Mayra Aguiar] para conquistar a terceira medalha olímpica da carreira e um rosto novo [Daniel Cargnin], que trouxe um grande resultado [bronze na categoria até 66 kg], exemplo da renovação. Acho que dentro do que a gente pôde, conseguimos um bom resultado. Mantivemos a chama do judô brasileiro aceso. Claro, gostaríamos de mais, mas a avaliação é boa", ponderou Wilson.

O judô é a modalidade que mais rendeu medalhas olímpicas ao Brasil. São 24 ao todo, sendo quatro ouros, três pratas e 17 bronzes.

Brasil em 7º por equipes

Os bronzes nos Campeonatos Mundiais de 2019 e 2021 criaram a expectativa de o Brasil lutar pelo pódio na disputa por equipes. O torneio, inédito na Olimpíada, reuniu judocas em seis categorias pré-determinadas: três masculinas (até 73 quilos, até 90 kg e acima de 90 quilos) e três femininas (até 57 kg, até 70 kg, acima de 70 kg).

Seleções de vôlei podem encerrar primeira fase olímpica na liderança

Esportes
2021-07-31 13:22:28
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

As seleções feminina e masculina de vôlei podem encerrar a primeira fase dos respectivos torneios na Olimpíada de Tóquio (Japão) na liderança dos grupos. A situação mais favorável é a das mulheres, que chegaram neste sábado (31) a quarta vitória em quatro jogos ao superarem a Sérvia por 3 sets a 1, com parciais de 25/20, 25/16, 23/25 e 25/19, mantendo a ponta do Grupo A. Nesta segunda-feira (2), as brasileiras enfrentam o já eliminado Quênia às 9h45 (horário de Brasília).