Participamos do

Vojvoda vê jogo equilibrado e lamenta gol no fim em empate do Fortaleza: "Amargo"

Treinador do Leão destaca nível parelho da partida no 1 a 1 com o São Paulo e reconhece "ansiedade" por vitória após duas derrotas seguidas no Brasileirão
10:49 | Nov. 11, 2021
Autor Afonso Ribeiro
Foto do autor
Afonso Ribeiro Repórter de Esportes
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Em entrevista coletiva após o empate em 1 a 1 com o São Paulo, na última quarta-feira, 10, na Arena Castelão, pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro, o técnico Juan Pablo Vojvoda destacou o equilíbrio da partida, ponderou que as duas equipes tiveram poucas chances reais de balançar as redes e lamentou o gol sofrido pelo Fortaleza nos minutos finais.

O Leão abriu o placar aos 13 minutos do segundo tempo, quando Robson aproveitou cruzamento de Depietri e emendou de primeira na área para marcar. O time do Morumbi reagiu após tomar o tento, chegou a ter um gol anulado por impedimento e buscou a igualdade já nos acréscimos, em bela cobrança de falta de Benítez.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

"Uma partida muito disputada, equilibrada. Nas últimas rodadas acontecem esse tipo de partida, cada um defende o que necessita. Nós necessitamos ganhar o jogo, São Paulo também, todos queremos subir na tabela. Foi uma partida muito equilibrada, disputada, em que nós, nos primeiros 15 minutos do segundo tempo, tivemos a melhor produção nessa partida. O sabor que nos deixa esse empate é amargo, porque faltava muito pouco para finalizar o jogo. Uma falta bem executada por Benítez, e o São Paulo conseguiu o empate", analisou Vojvoda.

Após duas derrotas seguidas fora de casa, contra América-MG e Corinthians-SP, o Tricolor buscava voltar a vencer no Gigante da Boa Vista para abrir vantagem contra os concorrentes no G-4. O comandante argentino reconheceu que a equipe do Pici poderia ter administrado o resultado na reta final, mas ressaltou o fator psicológico após os dois reveses.

"Pode ser. Se o Fortaleza se defendesse nos últimos minutos e terminasse a partida com vitória por 1 a 0, todos nós iríamos dizer: 'Tem que saber defender o resultado nos últimos minutos'. Futebol tem essas situações, que acontecem e vão seguir acontecendo. Nós temos que melhorar. Pode ser que a produção do time, nos últimos minutos, por ansiedade de querer ganhar o jogo, queria assegurar o resultado. Envolve o aspecto psicológico também, o time vinha de duas derrotas. Neste caso, o time não pôde sustentar o 1 a 0", disse o treinador.

Com desfalques no setor ofensivo, o Fortaleza conseguiu ter volume de jogo e presença no campo adversário, mas criou poucas situações reais de gol, a exemplo do São Paulo. De acordo com o SofaScore, os donos da casa acertaram três chutes na direção da meta e mandaram outros sete para fora, enquanto os paulistas arremataram três vezes no gol de Marcelo Boeck e finalizaram seis vezes para fora.

"Foi uma partida muito disputada. É difícil, muitas vezes, criar situações de gol. Nós criamos duas ou três situações, uma foi o gol, e o adversário também não criou muitas situações. Foi muito disputado no setor de meio-campo, isso vai acontecer nas últimas rodadas. Ainda falta muito. Temos que pensar em corrigir os erros e planejar a estratégia para a próxima partida", pontuou Vojvoda.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags