PUBLICIDADE
Cearenses
Noticia

Clássico-Rainha entre Ceará e Fortaleza decide título do Cearense Feminino 2020

Na corrida pelo troféu estadual, equipes se enfrentam nesta quinta-feira, 11, às 15 horas, no estádio Domingão, em partida transmitida pela FCF TV

Iara Costa
22:05 | 10/03/2021
Jogadoras disputam a bola no Clássico-Rainha entre Fortaleza x Ceará, no CT Ribamar Bezerra, pelo Campeonato Cearense Feminino (Foto: Pedro Chaves/cearasc.com)
Jogadoras disputam a bola no Clássico-Rainha entre Fortaleza x Ceará, no CT Ribamar Bezerra, pelo Campeonato Cearense Feminino (Foto: Pedro Chaves/cearasc.com)

Esta quinta-feira, 11, é de decisão de título no futebol cearense. Às 15 horas, o Ceará joga contra o Fortaleza em Clássico-Rainha que define quem levanta a taça do Campeonato Cearense Feminino 2020. O Vovô chegou à disputa após ganhar o primeiro turno, enquanto o Leão por ter vencido o segundo. A partida terá transmissão da FCF TV e irá ocorrer no estádio Domingão, em Horizonte, em decorrência do decreto imposto pelo Governo do Estado, que proíbe a realização de partidas estaduais na Capital

Na campanha geral, o Alvinegro de Porangabuçu contabiliza seis vitórias e dois empates. Ao todo, o time marcou 32 gols e tomou cinco. Nas partidas diante do Tricolor, o time soma duas vitórias — sendo uma delas a que decretou o título do primeiro turno — e dois empates. 

Para o duelo, o Vovô terá um reforço na beira do campo. Recuperado após testar positivo para o novo coronavírus, o técnico Sérgio Alves irá comandar o grupo. O Ceará é o atual bicampeão do certame. Caso vença o Leão amanhã, a equipe conquista o tricampeonato estadual da modalidade. 

Já o Tricolor do Pici soma quatro vitórias, duas derrotas e dois empates. Marcou 37 gols e sofreu sete. No último embate diante do Alvinegro, a equipe empatou em 1 a 1 no tempo regulamentar e se sagrou campeão do segundo turno após vencer nos pênaltis, com duas cobranças defendidas pela goleira Miriam Paixão. O desafio é vencer o Clássico-Rainha e derrubar a invencibilidade do maior rival, que só foi derrotado nas penalidades.

Após a final do segundo turno, a arqueira tricolor pregou respeito às jogadoras adversárias. "Não tem nada ganho. Subimos um degrau, mas ainda temos mais um a avançar. Precisamos ter a cabeça no lugar para que, quando a final acontecer, a gente saia com outra vitória", pontuou. 

O troféu do certame ganhou um novo nome e se chama "Taça Maria Vieira", em homenagem à presidente do Atlético Cearense, time da elite do futebol masculino. A mandatária está no comando da Águia da Precabura há três anos e é a única mulher a comandar um time no Estado. Como homenageada, a dirigente irá entregar a taça na final ao grupo vencedor.

Tanto Ceará como Fortaleza devem representar o Estado mais uma vez na Série A2 do Campeonato Brasileiro. Na temporada passada, as equipes bateram na trave pelo acesso, sendo eliminadas por Botafogo-RJ e Bahia, respectivamente, nas quartas de final — quem avançasse subiria para a elite do futebol feminino nacional.