Participamos do

Jael reconhece desempenho abaixo no Ceará e foca no coletivo em busca da Libertadores

O centroavante admitiu nesta quarta-feira, 24, que não teve um ano tão bom quanto ao desempenho individual e ressaltou a importância do coletivo da equipe para buscar a vaga da Libertadores
16:11 | Nov. 24, 2021
Autor O Povo
Foto do autor
O Povo Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Trinta e dois jogos, cinco gols e três assistências. Estes são os números de Jael com a camisa do Ceará em 2021. O centroavante admitiu nesta quarta-feira, 24, que não teve um ano tão bom quanto ao desempenho individual e ressaltou a importância do coletivo da equipe para buscar a vaga da Libertadores via Série A.

"O primeiro pensamento é o coletivo. Reconheço que não foi um ano muito bom. Tiveram vários fatores, muitas lesões. Nunca tive tanta lesão na minha vida. Infelizmente, veio acontecer nesse ano. Penso mais no coletivo. Meus números só aparecem em passes e gols, mas têm números que são importantes para o atleta profissional na hora do jogo que não aparecem. O mais importante é que meu time está na briga por competições internacionais", comentou Jael em entrevista coletiva.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Com a chegada de Tiago Nunes, o centroavante ganhou sequência de titular. Nos últimos seis confrontos que disputou, Jael começou jogando. Neste recorte, o atacante deu duas assistências e tem contribuído na frente com o trabalho de pivô.

"Tiago chegou com proposta diferente. Com Guto, eu não tive sequência pelo fato das lesões, mas graças a Deus desde que Tiago chegou não tive nenhuma lesão. Não estou relacionando as lesões ao Guto. Estamos sujeitos a lesões, ao calendário. É importante o jogador ter sequência, se sentir importante. Não tenho feito muitos gols. Reconheço que está faltando", disse o camisa 9.

O duelo contra o Corinthians, pontua Jael, pode definir o Ceará na briga pela vaga na Libertadores. "Se a gente pensa em Libertadores, passa por esse jogo, por esses três pontos. É um jogo difícil, complicado. É uma equipe que um peso muito grande", salientou ele.

A partida entre Ceará e Corinthians coloca frente à frente o terceiro melhor mandante contra o quinto melhor visitante da Série A. O centroavante espera que a equipe saiba aproveitar o mando de campo e o apoio do torcedor.

"A partir do jogo que passou a ter público, eu fiquei impactado da forma como o torcedor abraçou o time. Nós jogadores estávamos com a saudade do torcedor, do calor, da atmosfera. Para a gente conta muito. Sabemos que o torcedor é o 12º torcedor. A torcida é muito apaixonada. Isso é um fator muito importante", disse.

 

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags