PUBLICIDADE
Ceará Sporting Club
Noticia

Fisiologista do Ceará destaca planejamento e explica estratégia em altitude na Bolívia

Giovanni Ramirez alerta para sequência de jogos em calendário cheio, elogia compromisso dos atletas e fala sobre preparação para partida em La Paz

20:13 | 03/05/2021
Ceará usará força do elenco em razão do calendário cheio (Foto: FABIO LIMA)
Ceará usará força do elenco em razão do calendário cheio (Foto: FABIO LIMA)

Finalista da Copa do Nordeste, o Ceará divide as atenções entre o duelo decisivo contra o Bahia, no próximo sábado, 9, e o confronto diante do Bolívia, da Bolívia, na quarta-feira, 5. Para minimizar o risco de lesões em razão do desgaste dos atletas, a comissão técnica traçou planejamento especial para a sequência de jogos, de acordo com o fisiologista Giovanni Ramirez.

No último sábado, 1º, o Alvinegro bateu o Esquadrão por 1 a 0, em Salvador, e largou em vantagem na disputa pela taça do Nordestão. Para a partida internacional, alguns atletas serão poupados, e o técnico Guto Ferreira usará uma escalação com reservas. O fisiologista explica que a preparação envolveu outros departamentos e destaca a colaboração dos jogadores.

O goleiro Richard, os zagueiros Messias e Luiz Otávio, os meias Vina e Lima e os atacantes Mendoza e Vizeu voltaram para Fortaleza no domingo, 2. Além deles, o volante Pedro Naressi e o atacante Saulo Mineiro também retornaram.

LEIA MAIS

+ Quarteto de arbitragem de Alagoas vai comandar o duelo final da Copa do Nordeste 2021
+ Ceará embarca rumo a La Paz, onde enfrenta Bolívar-BOL na Sul-Americana

"Essa preparação vem sendo planejada há algumas semanas, junto com a preparação física e os demais departamentos. A gente fez algumas reuniões e destacou alguns pontos importantes: uma sequência de jogos densa, com maior densidade entre os jogos, entre os jogos eles têm um período de recuperação muito curto, então entra a fisioterapia, nutrição, fisiologia para fazer avaliações e otimizar essa recuperação dos atletas. A preparação física veio na semanas anteriores preparar esses atletas com uma boa carga para que aguentem esse processo. Serão 16 dias e uma sequência de seis jogos. Daqui a uma semana, a gente completa 25 dias e oito jogos. Então, a cada três dias, a gente tem um jogo", ponderou Giovanni.

"Essa recuperação é extremamente importante. Isso foi passado para os atletas, para eles darem maior atenção para a recuperação, e eles absorveram muito bem. Isso a gente nota nos jogos, que eles mantêm uma performance. Nas avaliações que a gente faz, tem notado que eles estão se recuperando muito bem. Os atletas estão sendo avaliados diariamente. Essa preparação é dia a dia. Às vezes temos que fazer alguns ajustes, mas planejamento está sendo executado e acho que a gente vai fazer um bom jogo lá em La Paz", completou.

Na cidade boliviana, que fica a mais de 3.500 metros acima do nível do mar, o Vovô enfrentará o Bolíviar, no estádio Hernando Siles. Para amenizar os efeitos, o grupo rumou de Salvador para Santa Cruz de La Sierra e seguirá para o destino final apenas na manhã do jogo.

"Não temos tempo para adaptação longas, então decidimos por uma estratégia de estar em uma cidade no nível do mar para subir no dia do jogo, pelo calendário denso. Treinaremos a nível do mar e subiremos 3.600 metros de altitude para enfrentar nosso adversário. É só mais uma barreira que vamos ter que ultrapassar, além de outras que temos, como calendário, viagens longas. Nós somos um time do Nordeste, que passa por isso no Brasileiro, somos o time que mais viaja. Os atletas estão cientes dessa barreira. Com certeza, a gente vai fazer um bom jogo", ressaltou Giovanni Ramirez.