PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

Jogo do Fortaleza contra o Bahia tem ação contra a homofobia em bandeiras de escanteios

Campanha #LevanteBandeira ocorreu durante a partida do tricolor baiano contra o Fortaleza neste domingo, 15, em partida válida pela 19º rodada da Série A do Brasileirão

18:38 | 14/09/2019
Detalhe na bandeira de escanteio da Fonte Nova
Detalhe na bandeira de escanteio da Fonte Nova(Foto: Bahia/Divulgação)

O Esporte Clube Bahia realizou mais uma campanha contra a homofobia no futebol. No jogo deste domingo, 14, diante do Fortaleza, o tricolor baiano exibiu bandeirinhas do movimento LGBT nas marcas de escanteio da Arena Fonte Nova, em Salvador. Em nota, o clube informou que “é preciso dar um passo à frente” para superar o preconceito nos estádios e no esporte.

“A homofobia mata, oprime, deprime e provoca muitas feridas. Talvez essa realidade explique o afastamento das pessoas LGBTQI do ambiente do futebol”, comunicou, prosseguindo: “O Bahia veste três cores, mas está ao lado de todas as outras. Respeitamos as regras, mas ignoramos as linhas, os limites…”

Em vídeo compartilhado nas redes sociais do clube, um homem identificado por Rafael aparece costurando uma bandeira com as cores do arco-íris. Ele, que diz ser costureiro e homossexual, afirma que é preciso arrematar bem os pontos da bandeira. “Porque é com ela que a gente luta”, explicou.

“Agora vai ser assim, sempre que alguém disser onde acaba meu campo, eu levantarei bandeira”, complementou. Ação faz parte da campanha #LevanteBandeira, na qual o clube diz não haver linhas “que limitem o amor.

Homofobia e prejuízo aos clubes

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) determinou novo entendimento para casos de preconceito registrados em estádios de futebol brasileiro. Agora, há possibilidade de que condutas discriminatórias possam acarretar na perda de pontos dos clubes no Campeonato Brasileiro.

Segundo a nota do Bahia, porém, a campanha contra a homofobia preparada para este domingo “não é uma questão de pontos a mais ou a menos. “É um propósito de igualdade, amor e vida. Manifestemos isso”, complementou.