}else{}
Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

Latino refaz clipe com DJ Ivis e tem prejuízo de R$300 mil

Após os casos de agressões de DJ Ivis serem expostos pela ex-esposa Pamella Holanda, Latino não quis associar sua nova música ao produtor musical
Autor - Ana Flávia Marques
Foto do autor
- Ana Flávia Marques Autor
Tipo Noticia

Na última sexta-feira, 6 de agosto, o cantor Latino lançou o clipe de "Exxxquece". Originalmente, a música era uma parceria com Rogerinho e DJ Ivis, mas devido ao caso de agressão envolvendo o DJ, Latino decidiu refazer a gravação para que a faixa não fosse associada a ele. Com a decisão, o cantor teve prejuízo de aproximadamente R$300 mil

"Refizemos tudo. Tive que pagar todas as artes, vídeos e promoções. Imagina o trabalho e o prejuízo? Já está tudo superado, isso que importa", diz Latino. "Mas, sem dúvidas, nessa história toda, a verdadeira prejudicada foi a ex-mulher dele, a Pamella", completa. "Meu empresário entrou em contato com ela e com sua advogada. Todos os direitos que seriam pagos ao Ivis serão depositados diretamente para ela. A música é minha e decidi desta forma", afirma.

Latino conta que ficou assustado ao ver os vídeos das agressões nas redes sociais, mas revela nunca ter tido intimidade com o produtor musical: "meu convívio com ele foi puramente profissional". "Pode ter acontecido o que for, mas nada justifica a agressão. Tenho pavor quando vejo as imagens. Foram muito fortes. Não posso compactuar e, por isso, decidi ajudá-la. Bater em mulher jamais", pontua.

Confira o clipe de "Exxxquece":

Podcast Vida&Arte
O podcast Vida&Arte é destinado a falar sobre temas de cultura. O conteúdo está disponível nas plataformas Spotify, Deezer, iTunes, Google Podcasts e Spreaker.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

STF nega pedido de liberdade de DJ Ivis

Fortaleza
23:34 | Jul. 29, 2021
Autor Leonardo Maia
Foto do autor
Leonardo Maia Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O ministro do Superior Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes rejeitou o pedido de liberdade ao músico Iverson de Souza Araújo, conhecido como DJ Ivis. O magistrado ponderou, entre outros motivos, que o pedido de habeas corpus não foi apreciado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), o que caracterizaria uma supressão de instância. A decisão foi publicada na edição desta quinta-feira, 29, do Diário da Justiça Eletrônico.

Nesta terça-feira, 27, a Delegacia Metropolitana de Eusébio concluiu o inquérito que investigava as agressões e indiciou o homem pelos crimes de lesão corporal, ameaça e injúria no âmbito da violência doméstica. No caso da primeira infração, a pena pode variar de três meses a um ano de detenção. Em relação à segunda e à terceira, a legislação fixa detenção de um a seis meses ou multa.

Em resposta ao O POVO, após a divulgação do resultado do inquérito, a defesa do DJ enviou uma nota, ponderando que "não há cabimento" para a prisão do homem. A argumentação dos advogados é que ele não foi indiciado pelo crime de tentativa de homicídio e os outros delitos devem resultar em pena de detenção, e não de reclusão. "Em nenhum momento Iverson descumpriu as medidas protetivas e apresentou risco ao andamento do processo criminal", considerou a defesa.

Iverson de Souza Araújo, conhecido como DJ Ivis, foi preso no dia 14 de julho, devido a agressões contra sua ex-esposa, a influencer Pamella Holanda. As cenas de violência foram divulgadas pela mulher no dia 1º de julho, e neste dia ambos compareceram à delegacia, mas Holanda só conseguiu prestar depoimento e registrar Boletim de Ocorrência (BO) no dia seguinte. Na primeira ocasião, Ivis estava acompanhado de advogados, enquanto Pamella estava sem representação e temeu represálias.

Nos dias que se seguiram, a Justiça concedeu a Pamella e sua filha uma medida protetiva, que proibia Ivis de se aproximar ou contatá-las. Ele saiu de casa e levou dinheiro e pertences. Segundo Pamella, ela ficou com apenas R$ 12 na conta bancária.

Após a divulgação do vídeo com as agressões, no domingo, 11, o caso ganhou repercussão, com diversos artistas e políticos demonstrando apoio a Pamella, o contrato de Ivis com a produtora Vybbe, de Xand Avião, sendo rescindido, e rádios e plataformas de streaming removendo o músico de suas programações. Xand e Zé Felipe também apagaram as parcerias com DJ Ivis do Youtube, Deezer e Spotify.

No dia da prisão, Ivis prestou depoimento e ficou detido na Delegacia de Capturas (Decap). Já na sexta-feira, 16, ele foi transferido para uma penitenciária em Aquiraz. A defesa do músico chegou a pedir o relaxamento da prisão, mas a medida foi negada pela Justiça.

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

STF nega pedido de liberdade de DJ Ivis, indiciado por agressões

Fortaleza
21:15 | Jul. 29, 2021
Autor Leonardo Maia
Foto do autor
Leonardo Maia Autor
Ver perfil do autor
Tipo

O ministro do Superior Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes rejeitou o pedido de liberdade ao músico Iverson de Souza Araújo, conhecido como DJ Ivis. O magistrado ponderou, entre outros motivos, que o pedido de habeas corpus não foi apreciado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), o que caracterizaria uma supressão de instância. A decisão foi publicada na edição desta quinta-feira, 29, do Diário da Justiça Eletrônico.

Nesta terça-feira, 27, a Delegacia Metropolitana de Eusébio concluiu o inquérito que investigava as agressões e indiciou o homem pelos crimes de lesão corporal, ameaça e injúria no âmbito da violência doméstica. No caso da primeira infração, a pena pode variar de três meses a um ano de detenção. Em relação à segunda e à terceira, a legislação fixa detenção de um a seis meses ou multa.

Em resposta ao O POVO, após a divulgação do resultado do inquérito, a defesa do DJ enviou uma nota, ponderando que “não há cabimento” para a prisão do homem. A argumentação dos advogados é que ele não foi indiciado pelo crime de tentativa de homicídio e os outros delitos devem resultar em pena de detenção e não de reclusão. “Em nenhum momento Iverson descumpriu as medidas protetivas e apresentou risco ao andamento do processo criminal”, considerou a defesa.

Entenda o caso

Iverson de Souza Araújo, conhecido como DJ Ivis, foi preso no dia 14 de julho, devido a agressões contra sua ex-esposa, a influencer Pamella Holanda. As cenas de violência foram divulgadas pela mulher no dia 1º de julho, e neste dia ambos compareceram à delegacia, mas Holanda só conseguiu prestar depoimento e registrar Boletim de Ocorrência (BO) no dia seguinte. Na primeira ocasião, Ivis estava acompanhado de advogados, enquanto Pamella estava sem representação, e temeu represálias.

Nos dias que se seguiram, a Justiça concedeu a Pamella e sua filha uma medida protetiva, que proibia Ivis de se aproximar ou contatá-las. Ele saiu de casa e levou dinheiro e pertences. Segundo Pamella, ela ficou com apenas R$ 12 na conta bancária.

Após a divulgação do vídeo com as agressões, no domingo, 11, o caso ganhou repercussão, com diversos artistas e políticos demonstrando apoio a Pamella, o contrato de Ivis com a produtora Vybbe, de Xand Avião, sendo rescindido, e rádios e plataformas de streaming removendo o músico de suas programações. Xand e Zé Felipe também apagaram as parcerias com DJ Ivis do Youtube, Deezer e Spotify.

No dia da prisão, Ivis prestou depoimento e ficou detido na Delegacia de Capturas (Decap). Já na sexta-feira, 16, ele foi transferido para uma penitenciária em Aquiraz. A defesa do músico chegou a pedir o relaxamento da prisão, mas a medida foi negada pela Justiça.

Violência contra a mulher - o que é e como denunciar?

A violência doméstica e familiar constitui uma das formas de violação dos direitos humanos em todo o mundo. No Brasil, a Lei 11.340, conhecida como Lei Maria da Penha, caracteriza e enquadra na lei cinco tipos de violência contra a mulher: física, psicológica, moral, sexual e patrimonial.

Entenda as violências:

Violência física: espancamento, tortura, lesões com objetos cortantes ou perfurantes ou atirar objetos, sacudir ou apertar os braços

Psicológica: ameaças, humilhação, isolamento (proibição de estudar ou falar com amigos)

Sexual: obrigar a mulher a fazer atos sexuais, forçar matrimônio, gravidez ou prostituição, estupro.

Patrimonial: deixar de pagar pensão alimentícia, controlar o dinheiro, estelionato

Moral: críticas mentirosas, expor a vida íntima, rebaixar a mulher por meio de xingamentos sobre sua índole, desvalorizar a vítima pelo seu modo de se vestir

A Lei 13.104/15 enquadrou a Lei do Feminícidio - o assassinato de mulheres apenas pelo fato dela ser uma mulher. O feminicídio é, por muitas vezes, o triste final de um ciclo de violência sofrido por uma mulher - por isso, as violências devem ser denunciadas logo quando ocorrem. A lei considera que há razões de condição de sexo feminino quando o crime envolve violência doméstica e familiar ou menosprezo ou discriminação à condição de mulher.

LEIA MAIS | Veja como denunciar violência doméstica durante a pandemia

Veja como buscar ajuda:

Central de Atendimento à Mulher – Ligue 180

Delegacia de Defesa da Mulher de Fortaleza (DDM-FOR)
Rua Teles de Souza, s/n - Couto Fernandes
Contatos: (85) 3108- 2950 / 3108-2952

Delegacia de Defesa da Mulher de Caucaia (DDM-C)
Rua Porcina Leite, 113 - Parque Soledade
Contato: (85) 3101-7926

Delegacia de Defesa da Mulher de Maracanaú (DDM-M)
Rua Padre José Holanda do Vale, 1961 (Altos) - Piratininga
Contato: 3371-7835

Delegacia de Defesa da Mulher de Pacatuba (DDM-PAC)
Rua Marginal Nordeste, 836 - Jereissati III
Contatos: 3384-5820 / 3384-4203

Delegacia de Defesa da Mulher do Crato (DDM-CR)
Rua Coronel Secundo, 216 - Pimenta
Contato: (88) 3102-1250

Delegacia de Defesa da Mulher de Icó (DDM-ICÓ)
Rua Padre José Alves de Macêdo, 963 - Loteamento José Barreto
Contato: (88) 3561-5551

Delegacia de Defesa da Mulher de Iguatu (DDM-I)
Rua Monsenhor Coelho, s/n - Centro
Contato: (88) 3581-9454

Delegacia de Defesa da Mulher de Juazeiro do Norte (DDM-JN)
Rua Joaquim Mansinho, s/n - Santa Teresa
Contato: (88) 3102-1102

Delegacia de Defesa da Mulher de Sobral (DDM-S)
Av. Lúcia Sabóia, 358 - Centro
Contato: (88) 3677-4282

Delegacia de Defesa da Mulher de Quixadá (DDM-Q)
Rua Jesus Maria José, 2255 - Jardim dos Monólitos
Contato: (88) 3412-8082

Casa da Mulher Brasileira

A Casa da Mulher Brasileira é referência no Ceará no apoio e assistência social, psicológica, jurídica e econômica às mulheres em situação de violência. Gerida pelo Estado, o equipamento acolhe e oferece novas perspectivas a mulheres em situação de violência por meio de suporte humanizado, com foco na capacitação profissional e no empoderamento feminino.

Telefones para informações e denúncias:

Recepção: (85) 3108.2992 / 3108.2931 – Plantão 24h
Delegacia de Defesa da Mulher: (85) 3108.2950 – Plantão 24h, sete dias por semana
Centro Estadual de Referência e Apoio à Mulher: (85) 3108.2966 - segunda a quinta, 8h às 17h
Defensoria Pública: (85) 3108.2986 / segunda a sexta, 8h às 17h
Ministério Público: (85) 3108. 2940 / 3108.2941, segunda a sexta , 8h às 16h
Juizado: (85) 3108.2971 – segunda a sexta, 8h às 17h

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Tóquio: Calderano é eliminado nas quartas de final do tênis de mesa

Esportes
13:58 | Jul. 28, 2021
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo

O carioca Hugo Calderano, número seis do mundo, está fora da disputa de medalha na chave de simples do tênis de mesa na Olimpíada de Tóquio (Japão). O brasileiro foi superado por 4 sets a 2 nas  quartas de final pelo alemão alemão Dimitrij Ovtcharov, 12º no ranking mundial da Federação Internacional de Tênis de Mesa (ITTF, sigla em inglês).

Apesar da eliminação, Calderano obteve o melhor desempenho do país na modalidade em Jogos Olímpicos - na Rio 2016 ele saiu nas oitavas. O mesatenista segue em Tóquio 2020 para o torneio de equipes, a partir das 2h30 (horário de Brasília) do próximo domingo (1º de agosto). Calderano lutará por medalha ao lado de Gustavo Tsuboi e  Vitor Ishiy.

Latino repassa parte dos lucros de música com DJ Ivis para Pamella Holanda

MÚSICA BRASILEIRA
23:05 | Jul. 26, 2021
Autor Marília Serpa
Foto do autor
Marília Serpa Autor
Ver perfil do autor
Tipo

No programa Domingo Legal exibido nesse domingo, 25, Latino revelou ao apresentador Celso Portiolli sua indignação com o caso de agressão envolvendo Pamella Almeida e Iverson Souza de Araújo, conhecido como DJ Ivis, com quem gravou uma parceria que seria lançada no dia 6 de agosto. Como forma de se solidarizar com a ex-mulher do DJ, o artista decidiu doar parte dos lucros da nova música para ela.

De acordo com o portal Metrópoles, o clipe será regravado sem a participação de Ivis e todo o dinheiro será dividido em partes iguais. Os sócios da música, então, passam a ser Latino, Dennis DJ, Rogerinho e Pamella Holanda.

LEIA MAIS | DJ Ivis aparece ferido em fotos e Pamella Holanda diz: "Nunca o vi assim"

Justiça nega habeas corpus a DJ Ivis, que tem cabelo raspado em presídio

“Ela passa a ser sócia da música. Sofreu esse tipo de situação, enfim, a gente decidiu ceder a parte que seria do Ivis para o sustento do filho da Pamella, para ela tentar se reerguer, uma atitude que a gente teve de forma muito altruísta e de poder colaborar com a situação dela”, disse Latino no programa.

No dia 12 de julho, o cantor se pronunciou por meio das redes sociais a respeito do caso, afirmando ter desistido de um trabalho que tinha feito com o DJ por não compactuar com a conduta dele. A nova música será lançada no dia 6 de agosto, mas sem a participação de Ivis.

“Não vale a pena mantê-lo neste clipe, vou ter que excluí-lo da música, do videoclipe, porque não posso pactuar com esse tipo de agressão, sou contra agressão a mulheres, isso não faz parte do meu crescimento. Sei que o prejuízo é incalculável, mas é infinitamente menor que o prejuízo da Pamella, que é emocional. A gente estava com tudo organizado para o lançamento”, afirmou Latino.


Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

DJ Ivis aparece ferido em fotos e Pamella Holanda diz: "Nunca o vi assim"

SUPOSTA BRIGA
18:53 | Jul. 25, 2021
Autor Redação O POVO
Foto do autor
Redação O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Noticia

Imagens de Iverson de Souza Araújo, o DJ Ivis, ferido depois de uma suposta briga com Pamella Holanda no dia 12 de março foram divulgadas neste domingo, 25. Ivis está preso preventivamente desde 14 julho, após aparecer em vídeos agredindo Pamella

Em entrevista ao jornalista Leo Dias, do portal Metrópoles, a ex-companheira do DJ afirmou não saber das imagens e garante nunca ter visto o produtor daquele jeito. “Estratégia da defesa para me descredibilizar e atenuar a pena dele”, ressalta. “Nunca o vi desse jeito. Deve ter sido uma briga dele com alguma… No hotel da vida dele. Ridículo, meu Deus”, completa.

Ainda segundo Leo Dias, Pamella revelou que entrou, nesse sábado, 24, com pedido de apreensão do celular do produtor. Segundo ela, a divulgação das imagens como essas, fere a medida protetiva, obtida em 4 de julho. “De acordo com a decisão, pode ser ele ou algum intermédio a mando dele, que fere do mesmo jeito”, diz.

As imagens em que Ivis aparece com arranhões nas costas, peito e braços foram divulgadas pelo jornalista Luiz Bacci, apresentador da Record TV. Na época das fotos, Ivis procurou a Polícia e denunciou o caso. 

Clique na imagem para abrir a galeria

O material foi entregue à defesa momentos antes da prisão do DJ. Fontes ligadas ao DJ afirmam que os áudios das brigas do casal, expostos recentemente, e essas imagens serão fundamentais na tentativa de tirá-lo da prisão.

Na última sexta-feira, 23, Pamella resolveu se pronunciar publicamente sobre as agressões que sofreu do ex-companheiro. Ela gravou um vídeo no qual comenta os supostos áudios vazados na quinta-feira, 22, que expõem, ainda mais, a relação tóxica em que vivia ao lado do produtor.

A influenciadora digital mostrou ainda, nos stories, uma foto de várias roupas e objetos aglomerados e escreveu: “Ele nos deixou, eu e minha filha, sem casa de propósito”.

Em um trecho do vídeo, ela comenta sobre ameaças que sofria do músico. “Gravava (DJ Ivis) tudo porque sabia que ia precisar um dia provar que não era isso que ele é. Sempre me ameaçou com gravações, com vídeos, com o meu passado… Inseguro, doente, psicopata", disse.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags