Participamos do

Vacinação: Fortaleza tem mais de 92% da população de 12 anos ou mais com D1 e quase 85% com esquema completo

De acordo com o epidemiologista da SMS, "esse é um ótimo percentual, mas ele não é o suficiente"
14:44 | Nov. 23, 2021
Autor Marcela Tosi
Foto do autor
Marcela Tosi Repórter de Cidades
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Mais de 8 em cada dez fortalezenses acima de 12 anos já receberam as duas doses de vacina contra a Covid-19. De acordo com o epidemiologista Antônio Lima, gerente da Célula de Vigilância Epidemiológica da Secretaria da Saúde (SMS) de Fortaleza, a Capital tem hoje “mais de 92% da população com a primeira dose e quase 85% com esquema vacinal completo”. Tais taxas se referem à população vacinável. 

A informação foi dada em entrevista aos jornalistas Jocélio Leal e Rachel Gomes da Rádio O POVO CBN na manhã desta terça-feira, 23.

“Esse é um ótimo percentual, mas ele não é o suficiente como a gente pensava no começo da pandemia”, afirmou o epidemiologista. “Havia um entendimento que, ao chegar a cerca de 80% de cobertura vacinal, haveria uma imunidade de rebanho, mas infelizmente não é o que está acontecendo”, continua, apontando ainda que “há novas variantes possivelmente no nosso radar”.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Dose de reforço e repescagem

Na entrevista, o gerente da SMS explicou que a Capital iniciou a dose de reforço em pessoas abaixo de 60 anos a fim de evitar o vencimento de lotes de vacinas. Entretanto, muitas pessoas agendadas para a segunda dose não estão comparecendo aos pontos de vacinação. “Uma das questões chaves hoje da pandemia no mundo é a estagnação da vacinação”, enfatizou.

Nesta terça-feira, 23, a Prefeitura realiza repescagem para a população que perdeu o seu agendamento de segunda e terceira doses da vacina contra a Covid-19. Das 9h às 17h, o público pode se dirigir a um dos centros de vacinação. Os locais também estão atendendo aqueles que chegaram à data limite, conforme descrito no cartão de vacinação.

Segundo a Prefeitura, o atendimento de repescagem ocorre mediante a capacidade diária máxima de cada centro de vacinação.

“Não é momento de liberar”

Antônio Lima comentou também sobre a manutenção dos cuidados básicos contra a Covid-19. Para ele, segundo análises do cenário epidemiológico, “ainda não é momento de liberar para todos os nossos costumes anteriores”.

“Hoje já é consenso que o uso de máscaras deve ser mantido nesse momento, principalmente em espaços fechados”, reforçou.

Atualizada às 21 horas

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags