Participamos do

Aplicação de D3 já começou em todo o Estado, informa Secretaria da Saúde

Além do início da aplicação das doses de reforço, ritmo de vacinação de segunda dose (D2) deve ser regularizado nos próximos dias
17:54 | Out. 14, 2021
Autor Gabriel Borges
Foto do autor
Gabriel Borges Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Estado do Ceará segue avançando no processo de vacinação contra a Covid-19.  A orientadora da Célula de Imunização da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), Kelvia Borges, diz que a aplicação das doses de reforço (D3) já foi iniciada em todo o Estado.

"Todos os municípios já iniciaram a vacinação das doses de reforço, das doses adicionais, que são um complemento do esquema vacinal para os imunossuprimidos, também foram enviadas", explicou ao O POVO durante o evento para receber o Ônibus da Vacina, uma ação da Cruz Vermelha Brasileira (CVB).

A orientadora explica que todos os grupos prioritários que se encaixam na fase atual de D3 já começaram a ser atendidos, como os profissionais de saúde e os idosos acima de 60 anos. Cada município deve convocar a população para a dose de reforço de acordo com o tempo de imunização entre a D2 e a D3.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

"As doses de reforço são para os profissionais de saúde com mais de seis meses (entre D2 e D3) e também para os idosos com mais de 60 anos. Já tivemos dois grandes envios de vacinas a todo o Estado do Ceará, então, todos os municípios já iniciaram a vacinação da dose de reforço".

De acordo com Borges, a tendência é que os profissionais de saúde que foram vacinados com Coronavac/Sinovac sejam os primeiros convocados, pois que concluíram o ciclo vacinal há mais tempo, pois, para esses imunizantes, a aplicação de D2 ocorre com um intervalo máximo de 28 dias.

"Os municípios têm recebido e, de acordo com o que formos recebendo do Ministério (da Saúde), vamos enviando outros lotes de doses de reforço para essa população", comenta.

LEIA TAMBÉM | Com alta de 5,1%, turismo no Ceará é o 3º que mais cresce no Brasil

Questionada se o ritmo de vacinação do Estado poderia ser considerado satisfatório, a orientadora da Célula de Imunização relata que os atrasos já estão sendo superados.

"Hoje, não encontramos atrasos em nenhum dos imunizantes utilizados. Então, consideramos que temos uma boa frequência, tanto de recebimento, por parte do Ministério da Saúde, quanto de envio do Estado aos municípios e às áreas decentralizadas", explica.

LEIA TAMBÉM | 92% da população apta para vacinação recebeu a primeira dose contra Covid-19 na Capital

Sobre o atraso no recebimento de lotes da Astrazeneca, Kelvia esclarece que o problema foi solucionado na última quarta-feira, 13, com o envio de mais um lote para os municípios que estavam necessitando dos imunizantes.

"Liberamos 75 mil doses de D2 Astrazeneca, assim, regularizando todos os casos de atrasos. Os municípios, nos próximos dias, devem chamar a população que tenha D2 de Astrazeneca em atraso para complementar."

De acordo com a orientadora da Sesa, o problema se deu porque os lotes iniciais de Astrazeneca estavam com frascos que renderam mais vacinas do que o esperado. Entretanto, nos lotes destinados à D2, os frascos já não estavam com "doses em excesso", o que acabou alterando a quantidade necessária de imunizantes para complementar o ciclo vacinal da população de alguns municípios.

"Eram doses que não contabilizávamos a necessidade, isso foi sinalizado à Secretaria de Saúde e já comunicamos ao Ministério (da Saúde) para serem repostas, tiramos da nossa reserva estratégica que temos para não deixar a população sem a vacinação", finaliza.

Desde o primeiro dia do mês de outubro, o Ceará superou a marca de 10 milhões de vacinas aplicadas. Mais de 4 milhões de pessoas já estão com o ciclo de vacinação completo no Estado. Até a tarde da última quarta-feira, 13, quase 84 mil já tinham recebido a dose de reforço e pouco mais de 1.500 receberam a dose adicional.

As doses adicionais são destinadas a pessoas com alto grau de imunossupressão e devem ser administradas em pelo menos 28 dias após a última dose do esquema básico, ou seja, após uma dose de Janssen ou duas doses de qualquer outro dos imunizantes disponíveis.

LEIA TAMBÉM | Estação Espacial Internacional pode ser observada do Ceará nesta semana

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags