Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

Fiocruz monitora 40 casos suspeitos da variante Delta do coronavírus no Ceará

Casos envolvem viajantes e contactantes que testaram positivo para a Covid-19
22:22 | Ago. 04, 2021
Autor - Luciano Cesário
Foto do autor
- Luciano Cesário Autor
Tipo Noticia

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) no Ceará recebeu, até a noite desta quarta-feira, 4, ao menos 40 amostras de pacientes com Covid-19 que podem ter sido infectados pela variante Delta da doença. Segundo a instituição informou ao O POVO, os casos envolvem viajantes que estiveram recentemente no Rio de Janeiro e em São Paulo (cidades com transmissão comunitária da cepa), além de seus contactantes. As infecções foram confirmadas pelo Centro de Testagem do Aeroporto Internacional de Fortaleza, que monitora diariamente a chegada de passageiros de regiões onde já há casos confirmados da variante originária da Índia.

As amostras dos pacientes foram enviadas pela Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) à Rede Genômica da Fiocruz, que realiza exames de sequenciamento genético em parceria com o Centro de Hematologia e Hemoterapia do Ceará (Hemoce) e o Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen). O processamento especifica, com precisão, o perfil de mutações e o tipo de linhagem do vírus nas amostras analisadas. A previsão é que os resultados sejam divulgados até a próxima semana.

Nesta terça-feira, 3, subiu para seis o número de casos confirmados da variante Delta no Ceará. Foram dois novos infectados, uma mulher de 22 anos, moradora de Jaguaretama, e um homem de 20 anos residente em Ipueiras. Ambos testaram positivo para a Covid-19 logo após desembarque no terminal aeroportuário da Capital cearense, depois de chegarem do Rio de Janeiro. No dia 29 de julho, outros quatro casos da mesma cepa já haviam sido confirmados no Estado.

Segundo a Sesa, a Vigilância Epidemiológica do Ceará e as Secretarias Municipais de Saúde monitoram de forma conjunta todos viajantes que tiveram confirmação da variante originária da Índia, além de seus contatos mais próximos. A pasta recomenda quarentena de 14 dias para os passageiros e tripulantes de voos em que houve identificação de casos da Covid-19 nos últimos dias. (Veja ao fim da matéria a lista de voos)

Desde julho, após a confirmação do primeiro caso da variante Delta no Brasil, passageiros que desembarcam em Fortaleza provenientes do exterior ou dos estados de São Paulo e do Rio de Janeiro são submetidos a testes rápidos e exames de RT-PCR logo após a aterrissagem das aeronaves. Os exames são aplicados de forma aleatória em 20% dos viajantes. Quando o resultado é positivo para Covid-19, além da recomendação de isolamento social, as amostras são encaminhadas para a Fiocruz-CE, que realiza o sequenciamento dos genomas para identificar a linhagem do vírus.

Com o monitoramento e rastreamento constantes dos casos confirmados e suspeitos da delta no Ceará, a Sesa quer evitar a disseminação da variante no Estado. A cepa gera uma preocupação a mais nas autoridades sanitárias devido à sua rápida transmissibilidade e um maior potencial letal.

Para a Doutora em Saúde Coletiva e mestre em Microbiologia Médica, Caroline Florêncio, apesar das medidas de contenção que vêm sendo adotadas, a tendência é que a nova cepa se espalhe rapidamente no território cearense. “Não tenho dúvidas de que a Delta veio para ficar, até porque a transmissão dela é muito maior do que a cepa original e as outras variantes já descobertas. Outro fator que preocupa é a morbidade alta, ou seja, o número de pessoas infectadas que morrem por complicações da cepa”, avalia.

Na visão da especialista, a medida mais eficaz para conter a disseminação da delta no Estado seria o fechamento dos aeroportos para passageiros provenientes de zonas vermelhas, onde já há casos de transmissão comunitária da cepa. “Essa é uma medida extremamente prudente e necessária, que já deveria ter sido tomada. Quanto mais for retardada, maior será o risco do avanço de casos. Infelizmente, os gestores não dão a devida atenção a isso ou simplesmente ignoram para manter o turismo funcionando. Se nada for feito, vamos pagar um preço muito alto em pouco tempo”, opina Carolina, que é professora do curso de medicina da Universidade Federal do Ceará (UFC) e integrante do Departamento de Saúde Comunitária e Saúde Pública da instituição.

A confirmação de casos da variante Delta no Ceará ocorre no momento de maior flexibilização das atividades econômicas desde o começo da pandemia no Estado. No fim de julho, o Governo liberou eventos sociais para 100 participantes em ambientes fechados e 200 em locais abertos, além de ampliar o horário de funcionamento do comércio de rua, shoppings, bares e restaurantes. Antes, já havia autorizado aulas presenciais nas redes pública e privada do ensino básico e ensino superior.

Confira a identificação dos voos em que houve confirmação de casos de Covid-19 no Aeroporto Internacional de Fortaleza nos últimos dias:

– Voo GOL 2021 de 19/07/2021 – Rio de Janeiro Fortaleza

– Voo LATAM 3383 de 20/07/2021 – Rio de Janeiro Fortaleza

– Voo AZUL 4763 de 21/07/2021 – Rio de Janeiro Fortaleza

– Voo GOL 2021 de 23/07/2021 – Rio de Janeiro Fortaleza

– Voo LATAM 3013 de 23/07/2021 – Rio de Janeiro Guarulhos Fortaleza

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Ceará tem 18,82% da população vacinada contra Covid-19

CORONAVÍRUS
22:13 | Ago. 04, 2021
Autor Mirla Nobre
Foto do autor
Mirla Nobre Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Ceará tem um total de 1.729.286 pessoas que completaram a imunização contra a Covid-19 (duas doses de AstraZeneca, CoronaVac, Pfizer ou dose única da Janssen). A quantidade equivale a 18,82%* da população, de um total de 9,1 milhões de pessoas que residem no Estado. Em relação à primeira dose (D1), 3,9 milhões de pessoas receberam a vacina, contabilizando 42,89% da população do Estado. Ceará aplicou mais de 5,6 milhões de doses da vacina contra a doença em seis meses da campanha de vacinação contra a doença.

As informações são da plataforma Vacinômetro, da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), consolidadas às 17 horas dessa terça-feira, 3. Já as estimativas da quantidade populacional são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A plataforma ainda mostra que, nas últimas 24 horas, 62 mil pessoas receberam a D1, 94 mil a D2 e 595 a dose única.

LEIA MAIS | Vacinas da Pfizer e da AstraZeneca neutralizam variante Delta após 2ª dose

+ Secretaria da Saúde confirma mais dois casos da variante Delta no Ceará e recomenda autoquarentena

No levantamento dos imunizantes que chegaram ao Ceará, por meio do Plano Nacional de Imunização (PNI), coordenado pelo Ministério da Saúde, mais de seis milhões de vacinas foram entregues ao Estado e foram distribuídas aos 184 municípios. A população vem sendo contemplada com doses das vacinas CoronaVac/Instituto Butantan, AstraZeneca/Oxford, Pfizer/BioNTech e Janssen/Johnson&Johnson — esta última utiliza apenas uma dose de aplicação para imunização contra o vírus.  

Na tarde desta quarta-feira, 4, o Ceará recebeu lote com 61.600 doses da vacina CoronaVac/Instituto Butantan. Mais 114.600 doses da vacina da Pfizer chegaram na noite de hoje ao Estado. As informações foram compartilhadas pelo governador do Ceará, Camilo Santana (PT), por meio das redes sociais.  

Confira os números da vacinação no Ceará

Total de doses aplicadas: 5.670.304
Total de D1 aplicadas: 3.941.018
Total de D2 aplicadas: 1.582.158
Total de doses únicas aplicadas: 147.128

LEIA TAMBÉM | Fortaleza retoma aplicação de primeira dose na quarta-feira, 4

Campanha de vacinação

Na campanha de vacinação contra a Covid-19 no Estado, todos os municípios cearenses já começaram a vacinar a população em geral. A nova etapa da campanha acontece de forma escalonada por ordem decrescente de idade, a partir dos 59 anos. Para receber a vacina, as pessoas devem estar devidamente cadastradas na plataforma Saúde Digital, da Sesa.

LEIA MAIS | Perdeu data da segunda dose da vacina contra Covid? Saiba onde ser imunizado

+ Passo a passo: como se cadastrar para a vacinação contra a Covid-19 no Ceará

Além do público em geral, as pessoas incluídas nos grupos prioritários das fases 1, 2, 3 e 4, do PNI, estão recebendo os imunizantes contra o coronavírus em paralelo. Dentre as categorias, estão: trabalhadores da saúde, idosos, indígenas, quilombolas, pessoas com comorbidades, grávidas, puérperas, pessoas portadoras de deficiência, moradores de rua, trabalhadores da educação, profissionais do transporte coletivo rodoviário, metroviário, aéreo, aquaviário, portuários entre outros.

Em Fortaleza, pessoas com 40 anos ou mais e que ainda não receberam a primeira dose da vacina contra a Covid-19 poderão buscar qualquer centro de vacinação na Capital a partir da quarta-feira, 4. Não há necessidade de agendamento prévio, mas as pessoas devem estar cadastradas no site Saúde Digital. Também a partir desta quarta, Fortaleza volta a vacinar pessoas com a primeira dose (D1) do imunizante contra o novo coronavírus. A aplicação da D1 tinha paralisado no último fim de semana, por falta de imunizantes.

Veja os números de vacinados por grupo prioritário no Estado**

- Profissionais de Saúde (fase 1)

Dose 1 (D1): 259.367 (102%)
Dose 2 (D2): 223.467 (87%)
Dose Única (DU): 94

- Idosos institucionalizados (fase 1)

Dose 1 (D1): 2.198 (108%)
Dose 2 (D2): 2.169 (107%)
Dose Única: 0

- Indígenas (fase 1)

Dose 1 (D1): 19.469 (95%)
Dose 2 (D2): 19.191 (94%)

- Idosos > 75 anos (fase 1)

Dose 1 (D1): 375.310 (108,86%)
Dose 2 (D2): 359.743 (104,24%)
Dose Única: 105

- Deficientes institucionalizados (fase 1)

Dose 1 (D1): 559 (148,28%)
Dose 2 (D2): 534 (138%)
Dose Única: 0

- Idosos entre 70 e 74 anos (fase 2)

Dose 1 (D1): 238.733 (107,28%)
Dose 2 (D2): 217.665 (98,19%)
Dose Única (DU): 95

- Idosos entre 65 e 69 anos (fase 2)

Dose 1 (D1): 270.755 (98,08%)
Dose 2 (D2): 255.887 (92,17%)
Dose Única (DU): 95

- Idosos entre 60 e 64 anos (fase 2)

Dose 1 (D1): 334.447 (99%)
Dose 2 (D2): 267.357 (79%)
Dose Única: 534

- Povos e comunidades quilombolas (fase 2)

Dose 1 (D1): 14.858 (101%)
Dose 2 (D2): 12.685 (86%)
Dose Única: 0

- Trabalhadores da Força de Segurança, Salvamento e Forças Armadas (fase 2)

Dose 1 (D1): 32.619 (111%)
Dose 2 (D2): 9.109 (31%)
Dose Úncia: 50

- Gestantes, Puérperas e Comorbidades (fase 3)

Dose 1 (D1): 52.439 (91%)
Dose 2 (D2): 13.172 (23%)

- PCD e Comorbidades (Fase 3)

Dose 1 (D1): 417.576 (81%)
Dose 2 (D2): 116.408 (23%)
Dose Única: 659

- Trabalhadores da Educação (Fase 4)

Dose 1 (D1): 176.074 (97,76%)
Dose 2 (D2): 9.718 (1%)
Dose Única: 303

- Trabalhadores Portuários (Fase 4)

Dose 1 (D1): 2.975 (133%)
Dose 2 (D2): 48
Dose Única: 1

- Trabalhadores Transporte Aéreo (Fase 4)

Dose 1 (D1): 1.628 (96%)
Dose 2 (D2): 226
Dose Única: 4

*A Sesa destacou que os dados oscilam negativamente em relação aos dias anteriores por consequência de ajustes nas planilhas enviadas pelos municípios.

**As porcentagens da vacinação da população cearense são definidas com base em metas estabelecidas pela Secretaria Estadual da Saúde do Ceará (Sesa) para cada público prioritário. As taxas de aplicação correspondem às doses que já foram distribuídas. Mediante o envio de lotes de vacinas pelo Ministério da Saúde (MS), as doses dos imunizantes são distribuídas aos municípios proporcionais às estimativas populacionais de cada grupo prioritário (meta).259.285

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Brasil confirma 559.607 mortes por covid-19

Saúde
21:10 | Ago. 04, 2021
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Brasil chegou a 559.607 mortes por covid-19. Em 24 horas, foram 1.175 óbitos e 40.716 novos casos. No total, 20.026.533 casos já foram confirmados no país. Ainda existem 3.385 mortes em investigação por equipes de saúde, dados relativos a ontem. Isso porque há casos em que o diagnóstico sobre a causa só sai após o óbito do paciente.

O número de pessoas recuperadas totalizou 18.800.884. Ainda há 666.042 casos em acompanhamento. O nome é dado para pessoas cuja condição de saúde é observada por equipes de saúde e que ainda podem evoluir para diferentes quadros, inclusive graves. 

Os dados estão no balanço diário do Ministério da Saúde, divulgado no fim da tarde de hoje (4). O balanço é elaborado a partir dos dados sobre casos e mortes levantados pelas autoridades locais de saúde.

Estados

O ranking de estados com mais mortes pela covid-19 é liderado por São Paulo (139,8 mil), Rio de Janeiro (59,5 mil) e Minas Gerais (50,8 mil). Já as Unidades da Federação com menos óbitos são Acre (1.802), Roraima (1.860) e Amapá (1.915).

Em relação aos casos confirmados, São Paulo também lidera, com mais de 4 milhões de casos. Minas Gerais, com 1,9 milhão, e Paraná, com 1,3 milhão de casos, aparecem na sequência. O estado com menos casos de covid-19 é o Acre, com 87,2 mil, seguido por Roraima (120,4 mil) e Amapá (121,4 mil).

Boletim Epidemiólgico 04/08/2021

Vacinação

Até o início da noite de hoje, o Ministério da Saúde computou a distribuição de 184,4 milhões de doses de vacina contra covid-19. Conforme o painel de vacinação da pasta, foram aplicadas 142,5 milhões de doses de vacinas. Desse total, foram aplicados 102,8 milhões da primeira dose e 42,7 milhões da segunda dose ou dose única.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Governo de São Paulo planeja liberar volta do público aos estádios a partir de 1º de novembro

Volta do público
20:13 | Ago. 04, 2021
Autor Gazeta Esportiva
Foto do autor
Gazeta Esportiva Autor
Ver perfil do autor
Tipo Noticia

O Governo do Estado de São Paulo anunciou nesta quarta-feira que planeja liberar o retorno do público aos estádios de futebol a partir do dia 1º de novembro . No entanto, de início deve haver controle no número de torcedores e cuidados sanitários ainda deverão ser obrigatórios.

Estádios, assim como eventos, shows e pistas de danças voltarão a ter comercialização de ingressos. Os cuidados sanitários para o retorno das torcidas para as arquibancadas são: uso obrigatório de máscara em qualquer ambiente, respeito aos protocolos de higiene, distanciamento e 100% da população adulta presente com o esquema vacinal completo.

"A partir do dia 1º de novembro, nós teremos o segundo marco muito importante: 100% dos adultos do nosso estado terão acesso ao esquema vacinal completo e a meta é alcançar pelo menos 90% da população de São Paulo. A partir do dia 1º de novembro será permitido eventos com controle de público, mas que possam ter pessoas em pé e pista de dança. Lembrando que o distanciamento e o uso de máscaras seguirão obrigatórios", disse Patricia Ellen, secretária de desenvolvimento econômico do Governo.

A última vez que o Estado de São Paulo recebeu partidas com público foi no final de fevereiro de 2020, ainda antes do surto da covid-19 no país. A liberação planejada pelo Governo segue a previsão do avanço da vacinação no estado.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Flamengo consegue liminar do STJD para ter público em partidas do Campeonato Brasileiro

Volta do público
20:08 | Ago. 04, 2021
Autor Gazeta Esportiva
Foto do autor
Gazeta Esportiva Autor
Ver perfil do autor
Tipo Noticia

A diretoria do Flamengo segue liderando o movimento pela volta de público aos estádios de futebol no Brasil. Com a liberação da Prefeitura do Rio de Janeiro para a presença de torcida no Maracanã, o clube quer poder vender ingressos para suas partidas do Campeonato Brasileiro.

Ao contrário da Confederação Sul-Americana, que liberou a presença de público desde que sejam respeitadas as regras locais, a CBF ainda não se posicionou. A entidade estuda a possibilidade para as quartas de final da Copa do Brasil, mas não há previsão sobre o Brasileirão.

Assim, a diretoria do Flamengo recorreu ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) com uma medida cautelar e teve uma resposta positiva. Na tarde desta quarta-feira, o presidente do STJD, Otávio Noronha, concedeu liminar ao clube por entender que as exigências das autoridades locais devem ser cumpridas.

"Com efeito, a atuação da entidade de administração do desporto em suas deliberações acerca de medidas relacionadas ao combate à Pandemia COVID-19, deve ser pautada e limitada à luz das regras basilares do Estado Democrático de Direito e de fundamentos Republicanos do nosso sistema jurídico-constitucional. Não cabe em princípio, à Entidade de Administração do Desporto, se imiscuir e negar vigência à execução do conjunto de medidas adotadas pelo Estado, para a retomada gradual das atividades - inclusive com reflexos na economia - por lhe faltar, além de competência, o adequado respaldo técnico e a legitimidade atribuída aos governantes democraticamente eleitos" - afirmou Noronha em sua decisão.

O clube baseou sua argumentação na liberação da Prefeitura. Atualmente estão permitidos 10% da capacidade do estádio, mas esse percentual aumentará para 50% em setembro e 100% em outubro.

A CBF, entretanto, entende que a liberação desigual em locais diferentes causará um desequilíbrio na competição e deve recorrer da decisão.

Autorizado pela Conmebol, o Rubro-Negro contou com cerca de 6 mil presentes no duelo contra o Defensa y Justicia, pelas oitavas da Libertadores, em julho. No próximo dia 18 de agosto, está marcado o jogo de volta das quartas de final da competição continental, em Brasília. No duelo entre Flamengo e Olimpia, o estádio Mané Garrincha poderá receber 30% da capacidade, ou cerca de 20 mil pessoas.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Ministério da Saúde fala sobre distribuição de vacinas para SP

Saúde
18:11 | Ago. 04, 2021
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Ministério da Saúde concede entrevista coletiva à imprensa nesta quarta-feira (4) sobre a distribuição de doses da vacina covid-19 ao Estado de São Paulo.

Na manhã de hoje, o governo de São Paulo divulgou que encaminhou ofício ao Ministério da Saúde informando ter recebido apenas metade das vacinas da Pfizer/BioNTech às quais o estado teria direito. Segundo o governo, São Paulo recebeu apenas 228 mil doses do imunizante, que chegaram nesta semana ao país, e o estado teria direito a 456 mil doses.

A distribuição de vacinas aos estados pelo Ministério da Saúde é proporcional ao quantitativo populacional. Estados mais populosos costumam receber mais doses de vacina. Como a população de São Paulo é composta por cerca de 46,3 milhões de pessoas, o estado costuma receber 22% do total de vacinas distribuídas pelo Ministério da Saúde.

Acompanhe a entrevista:

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags