PUBLICIDADE
Coronavírus
Noticia

Centro de Testagem do aeroporto de Fortaleza pode realizar mais de 100 testes de Covid-19 por dia

Segundo a Secretaria da Saúde do Ceará, a ação deverá ser expandida para rodoviárias e outros aeroportos do Estado

15:30 | 13/07/2021
Centro de Testagem para Viajantes está, temporariamente, instalado em uma van de testagem móvel  (Foto: Fábio Lima)
Centro de Testagem para Viajantes está, temporariamente, instalado em uma van de testagem móvel (Foto: Fábio Lima)

O viajante que passar por Fortaleza a partir desta semana poderá ser selecionado para realizar um teste gratuito de Covid-19 ainda no aeroporto. A medida busca trazer mais segurança tanto para os turistas quanto para os moradores da Capital. Inicialmente, o serviço será oferecido de segunda a sexta, das 9 às 16 horas, no Aeroporto Internacional de Fortaleza. A unidade móvel, instalada próximo ao portão 6 da área de desembarque, possui capacidade de realizar mais de 100 testes por dia.

Até o início da próxima semana, a unidade móvel deverá ser substituída por uma área fixa, dentro do pátio de desembarque. "Foi estabelecido um protocolo de testagem aleatória de todos os voos que chegarem a Fortaleza. Inicialmente, voos nacionais, mas, futuramente, se pretende aplicar para voos internacionais. Nós vamos ter aí, aproximadamente, entre 5% e 10% das pessoas testadas imediatamente no aeroporto", explica o secretário da Saúde do Estado, Dr. Cabeto.

A testagem dos viajantes que passam por Fortaleza começou na última segunda-feira, 12. Até a manhã desta terça-feira, 13, nenhum teste realizado havia apresentado resultado positivo. O tempo de espera do teste rápido de antígeno é estimado em dez minutos.

LEIA TAMBÉM | Camilo debate antecipação da 2ª dose e cobra cronograma de entrega: "Sistematicamente descumprido"

O Secretário alertou que os passageiros que tiverem resultado positivo serão submetidos à coleta do exame RT-PCR, ainda no aeroporto. A amostra coletada será encaminhada ao Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen), que envia o resultado do novo exame em até 24h. Caso o teste rápido aponte um quadro de contaminação por Covid-19, o passageiro deve cumprir uma auto-quarentena e será acompanhado pelas autoridades sanitárias.

"A pessoa não pode seguir viagem. Um teste positivo impõe um risco evidente de contaminação, não é prudente que essa pessoa prossiga a viagem. Ela arca com os custos como é no mundo inteiro, isso acontece em vários países", explica Cabeto, ao ser questionado se o Estado custearia a quarentena dos passageiros positivados.

Outro ponto destacado pelo secretário é o processo de comunicação com tripulantes e passageiros que dividiram o tempo de voo com algum viajante contaminado. As pessoas que estavam no voo serão procuradas, assim como a Anvisa será alertada, para que esse grupo possa ser monitorado.

LEIA TAMBÉM| Ceará pretende aplicar 2ª dose de todos os professores até agosto

O titular da Secretaria da Saúde do Ceará explicou que o governo está buscando uma maior quantidade de testes para que esse tipo de ação esteja disponível em outros pontos do Estado. "O Estado do Ceará está fazendo a aquisição de um milhão de testes, o que permite uma testagem não só aqui no aeroporto, é nossa intenção fazer esse mapeamento nas rodoviárias, nos deslocamentos interestaduais de forma terrestre".

LEIA TAMBÉM| Ceará pagará metade do salário mínimo para incentivar contratações na retomada econômica

Testagem agrada viajantes

Os viajantes que se disponibilizaram a realizar o teste rápido, disponível no aeroporto de Fortaleza, aprovaram a medida adotada pelo Governo do Estado.

"Foi uma iniciativa válida. Tudo muito rápido. Eu acho que é necessário que haja um controle sanitário da população na chegada", relata o militar Tarcísio Damasceno, 48, que chegou a Fortaleza em um voo vindo de Brasília.

Patrícia Sabino, 43, trabalha como doméstica na capital federal e veio visitar a família neste mês de julho. Ela comemora o fato de ser testada antes de rever os seus familiares. "Muito bom, viu? Quem está fazendo isso, está pensando no próximo. Quem chega de viagem não sabe se está contaminado ou não, e quando chega aqui tem a possibilidade de fazer o teste. É muito bom", destaca.

Já o funcionário público Raul Ribeiro, 50, conta que estava visitando amigos no Pará. Para ele, a oportunidade de realizar o teste após um período fora não deve ser desperdiçada. "Achei bem interessante. Estou vindo do Norte, muitas vezes o problema lá pode estar pior que aqui. Chegar a Fortaleza e ter essa oportunidade é muito bom", destaca.

LEIA TAMBÉM | Butantan recebe ingrediente para 20 milhões de doses de vacina