PUBLICIDADE
Coronavírus
Noticia

Veja os bairros com mais casos e mortes por Covid-19 em Fortaleza desde o início da pandemia

Mondubim, Prefeito José Walter e Barra do Ceará são os que concentram mais mortes. Consulte seu bairro

Lais Oliveira
18:15 | 25/07/2021
Movimentação no Hospital Distrital Gonzaga Mota, no José Walter, em época de Covid-19 (Foto: Aurelio Alves)
Movimentação no Hospital Distrital Gonzaga Mota, no José Walter, em época de Covid-19 (Foto: Aurelio Alves)

Os bairros Mondubim, Prefeito José Walter e Barra do Ceará detém os maiores números de mortes por Covid-19 em Fortaleza, no acumulado desde o começo da pandemia. As mortes causadas pelo coronavírus na Capital continuam caindo. Em boletim epidemiológico publicado na última sexta-feira, 23, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) informa que a média móvel de óbitos dos últimos sete dias (1,7) caiu 72% em comparação à mensurada quatorze dias atrás (6,1).

Veja a distribuição por bairro divulgada pela Prefeitura. Os bairros estão reunidos por Regional, considerando a divisão administrativa que valia até o ano passado. Este ano, entrou em vigor nova divisão de Regionais, com 12 áreas na cidade. Mas, essa segmentação passou a ser válida já no meio da pandemia. Por isso, para efeito de comparação, vale a segmentação anterior.

Há o alerta de que o declínio observado de casos é influenciado “pelo retardo das notificações mais recentes”, o que vale também para os casos da doença. Além disso, ainda existe transmissão comunitária de Covid-19 na Cidade.

Conforme o boletim, essa transmissão não é identificada inteiramente pela limitação de testagem dos casos leves em localidades mais socialmente vulneráveis, além da perda de endereços no processo de geocodificação.

Mondubim e José Walter, na divisão anterior aqui usada, pertenciam à Regional V, que lidera os indicadores de mortes,contabilizando2.070 registros até o dia 23 de julho.

No mapa de calor que georreferencia os óbitos registrados em Fortaleza, a presença de grandes aglomerados em bairros das regionais I (ocupando contiguamente quase toda área) e II.

Outros pontos de alta concentração são identificados em bairros das regionais III (Quintino Cunha, Autran Nunes e Pici), IV (Vila União e Serrinha) e V (Grande Bom Jardim, Planalto Airton Sena, Parque São José e José Walter). Os bairros Pedras, Manuel Dias Branco e Prefeito José Walter têm as maiores taxas de mortalidade.

Clique na imagem para abrir a galeria

Analisando a distribuição espacial dos óbitos, é possível observar que as mortes consistentemente estão aglutinadas nos bairros periféricos, embora exista uma concentração importante nos bairros de alto IDH, realçada pelo alto número de mortes da segunda onda nesta região.

Um ponto que chama a atenção ainda é a ausência de aglomerados de alta intensidade de óbitos em toda área Leste/Sudeste da Cidade (Regional VI). 



Média móvel é 68% menor do que há duas semanas

Em Fortaleza, a média móvel estimada (58,0 casos) é 68% menor à registrada duas semanas atrás (182,4 casos). No entanto, a SMS ressalta que a magnitude da redução pode se relacionar ao retardo na confirmação dos casos mais recentes. A Capital passa de 252 mil casos de Covid-19 confirmados.

“Apesar da diminuição consistente e significativa dos casos novos, cabe ressaltar que ainda há transmissão comunitária da doença. Por essa razão, a incidência deve ser rigorosamente monitorada”, alerta a pasta.

Desde o início da pandemia, o maior número de casos (2.230) e a maior media móvel (1.640,3 casos) foram registrados, respectivamente, nos dias 1 e 6 de março de 2021.