PUBLICIDADE
Coronavírus
Noticia

Sydney planeja estender fechamento à medida que casos de coronavírus aumentam

O fechamento em Sydney entrou em vigor nas primeiras horas deste sábado, afetando um milhão de pessoas no distrito comercial e nos ricos subúrbios ao leste.

08:47 | 26/06/2021
Autoridades estudam estender abertura, mas fechamento neste momento na maior cidade da Austrália foi anunciado para conter contagiosa variante delta do coronavírus (Foto: ARQUIVO)
Autoridades estudam estender abertura, mas fechamento neste momento na maior cidade da Austrália foi anunciado para conter contagiosa variante delta do coronavírus (Foto: ARQUIVO)

As ruas do centro de Sydney acordaram desertas neste sábado, 26, iniciando uma semana de fechamento na maior cidade da Austrália para conter a contagiosa variante Delta do coronavírus, enquanto as autoridades estudam estender as restrições.

A cidade registrou mais de 80 casos de covid-19 ligados à tripulação de um voo internacional que foi transportada de táxi do aeroporto para um hotel de quarentena.

A repercussão alarmou a cidade, que havia voltado ao normal após meses com pouquíssimos casos de contágio local.

O fechamento em Sydney entrou em vigor nas primeiras horas deste sábado, afetando um milhão de pessoas no distrito comercial e nos ricos subúrbios ao leste.

Mas a propagação do surto além dos quatro distritos incluídos no 'lockdown' causou "preocupação crescente e mais intensa", explicou Brad Hazzard, ministro da Saúde do estado de New South Wales.

"A variante Delta revelou-se um rival formidável", disse a repórteres.

"Não importa quais medidas defensivas sejam tomadas no momento, o vírus parece saber como contra-atacar", acrescentou sobre a variante detectada originalmente na Índia.

Diante disso, a chefe do governo local, Gladys Berejiklian, anunciou que no sábado faria uma reunião de emergência com as autoridades de saúde para decidir se expandiria o fechamento para outras partes de Sydney.

A Austrália aplicou 'lockdowns' de emergência em suas principais cidades para conter surtos de covid-19, frequentemente associados a infecções causadas por viajantes que retornam ao país e ficam em hotéis de quarentena.

O país é um dos mais bem-sucedidos na contenção do coronavírus, com apenas 30 mil casos e 910 mortes em uma população de 25 milhões.