PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Ministério Público recomenda a 34 municípios cearenses a garantia de abastecimento de oxigênio

Municípios listados deverão prestar esclarecimentos do controle de oxigênio e insumos no âmbito das unidades de saúde

22:43 | 05/03/2021
FORTALEZA, CE, BRASIL, 08.02.2021: Hospital Leonardo da Vinci. Movimentação nos Hospitais de Fortaleza com aumento numeros de COVID-19. Em época de COVID-19. (Foto: Aurelio Alves/O POVO). (Foto: Aurelio Alves)
FORTALEZA, CE, BRASIL, 08.02.2021: Hospital Leonardo da Vinci. Movimentação nos Hospitais de Fortaleza com aumento numeros de COVID-19. Em época de COVID-19. (Foto: Aurelio Alves/O POVO). (Foto: Aurelio Alves)

O Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) recomendou, até esta sexta-feira, 5, a adoção de medidas para a garantia de abastecimento de oxigênio nas unidades de saúde de 34 municípios cearenses, segundo balanço do Centro de Apoio Operacional da Cidadania (CAOCidadania). No comunicado, o MPCE recomenda que seja assegurado estoque de oxigênio para no mínimo dez dias de consumo subsequentes.

A orientação também incluía providenciar todos os demais insumos, inclusive kits de sedação e intubação, e equipamentos necessários para atendimento, internação e assistência à saúde de pacientes com Covid-19. Juntamente foi aconselhado elaborar plano de contingência em caso de escassez de oxigênio e insumos. As orientações foram direcionadas a prefeitos, secretários da Saúde e diretores de Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e a hospitais em funcionamento dos municípios listados.

São eles: Banabuiú, Boa Viagem, Camocim, Campos Sales, Caririaçu, Cascavel, Caucaia, Choró, Crato, Eusébio, Fortaleza, Granjeiro, Guaramiranga, Ibaretama, Ibicuitinga, Iguatu, Itaitinga, Itapajé, Itapipoca, Jardim, Jati, Juazeiro do Norte, Madalena, Orós, Porteiras, Penaforte, Quixadá, Quixeramobim, Quiterianópolis, Santana do Acaraú, São Luis do Curu, Sobral, Tamboril e Umirim.



LEIA TAMBÉM | Ceará deve ter cinco novos hospitais de campanha contra a Covid-19 nas próximas semanas

» Mutação mais transmissível está presente em 71,1% de casos analisados do Ceará, aponta Fiocruz

Os gestores municipais têm o prazo de cinco dias para comunicar às respectivas Promotorias de suas cidades quais providências serão adotadas para o devido cumprimento das recomendações. Além disso, devem prestar informações sobre o estado de gerenciamento e aquisição de recursos, como estoque de insumos e controle de oxigênio e qualquer outra informação entendida como pertinente. Deverão, ainda, adquirir e treinar profissionais da saúde para o uso do Elmo, capacete de respiração assistida que auxilia no tratamento de pacientes graves da Covid-19.

Risco de Colapso

A medida foi tomada como forma de evitar o colapso no sistema de saúde causado pela crise de Covid-19 no Ceará. Até o momento, 27 municípios cearenses, inclusive a Capital, adotaram o sistema de lockdown como forma de conter a propagação do vírus. Até o momento, o Ceará contabiliza 441.484 casos confirmados de Covid-19 e 11.642 óbitos. De acordo com a Secretaria Estadual da Saúde (Sesa), há 3.561 novos casos e 88 óbitos nas últimas 24 horas.

» Transmissão descontrolada de vírus pode fazer do Brasil 'celeiro' de variantes

TAGS