PUBLICIDADE
Coronavírus
Noticia

Médico cearense do Quintino Cunha e formado na UFC é vacinado em São Paulo contra Covid-19

Júlio Garcia trabalha em São Paulo e foi um dos primeiros vacinados no Brasil com a Coronavac

20:12 | 17/01/2021
Júlio Alencar, criado no Quintino Cunha, na Mozart Lucena, foi um dos primeiros vacinados (Foto: REPRODUÇÃO/INSTAGRAM)
Júlio Alencar, criado no Quintino Cunha, na Mozart Lucena, foi um dos primeiros vacinados (Foto: REPRODUÇÃO/INSTAGRAM)

O médico Júlio Garcia, formado pela Universidade Federal do Ceará (UFC) e criado no Quintino Cunha, foi vacinado neste domingo contra a Covid-19, em São Paulo. Ele trabalha na Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), na emergência.

Em seu perfil no Instagram, ele comemorou: "Coronavac representa a vitória da ciência sobre a omissão e o resultado da competência e da coragem de muitos cientistas e gestores que decidiram não seguir o caminho fácil da desinformação, das fake news, do anacronismo". E completou: "Torcendo para que vacina chegue logo para todos!"

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou, por unanimidade, neste domingo, 17, o uso emergencial das duas primeiras vacinas no Brasil contra Covid-19. Tiveram aprovação a CoronaVac, desenvolvida pela empresa chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, e da vacina de Oxford, desenvolvida pela AstraZeneca e pela Universidade de Oxford, com acordo para ser fabricada pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Instantes após a aprovação, a primeira pessoa foi vacinada no Brasil. Mônica Calazans, 54 anos, recebeu a vacina em São Paulo. Ela trabalha na UTI do Instituto de Infectologia Emílio Ribas, em São Paulo, e foi escolhida pelo Butantan para ser imunizada neste domingo, 17, a dose da Coronavac.

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, informou que a previsão é de a vacinação começar nacionalmente na quarta-feira, 20, às 10 horas, dentro do Plano Nacional de Imunização. O País tem até o momento 6 milhões de doses.

Veja a ordem de vacinação contra a Covid-19 no Ceará, que deve começar na quarta