PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Limpeza dos espaços será fator decisivo para escolha de hóspedes em viagens

Com o novo coronavírus, as mudanças no setor de Turismo e Eventos devem perdurar pós-pandemia. Confira dicas para os viajantes e para os anfitriões

13:39 | 15/06/2020
Ceará é um dos lugares com forte potencial turístico (Foto: Aurelio Alves/O POVO)
Ceará é um dos lugares com forte potencial turístico (Foto: Aurelio Alves/O POVO)

O setor de Turismo e de Eventos sofreu graves consequências devido à pandemia do novo coronavírus, sendo um dos negócios mais afetados pela Covid-19. No Ceará, a pretensão é de que o setor retorne na quarta fase do Plano de Retomada Responsável das Atividades Econômicas e Comportamentais. Profissionais e hóspedes devem se preparar ainda mais para as viagens. Dentre as diversas mudanças, as orientações de limpeza do local devem ser as mais alteradas e vigiadas entre os anfitriões e os viajantes quando escolherem seu próximo destino.

Para o epidemiologista e professor do curso de Medicina da Universidade Federal do Ceará (UFC), Luciano Pamplona, os hábitos do uso de máscara e as lavagens constantes das mãos serão incorporadas de vez na rotina do setor de viagens. "As pessoas no início terão receio de sair. Haverá cidades em que a situação [sobre o novo coronavírus] estará tranquila e outras não. O que trará tranquilidade serão as condições do serviço de segurança e de limpeza dos hotéis", diz.

A limpeza mais constante dos quartos, o uso de álcool em gel, separação de móveis com o intuito de evitar aglomerações e o uso constante da máscara serão alguns dos cuidados previstos para a retomada. "De fato, a máscara tem sido a grande sensação no sentido de transição, já que nunca conseguimos o isolamento social adequado. Ela é, sim, uma ajuda nesse momento, mas não é o único equipamento ou medida, e muito menos torna a pessoa imune ao novo coronavírus", afirma Luciano.

LEIA TAMBÉM | Senac faz evento online para falar sobre retomada do turismo no Ceará; confira programação

A presidente do Conselho Empresarial de Turismo e Hospitalidade da Fecomércio-CE, Circe Jane, avalia que o turismo que perdurará no País até o final do ano será o doméstico, quando residentes do próprio país o visitam. Promoções de companhias aéreas e outros setores interligados ao comércio já planejam novidades para a retomada - tanto nos preços quanto nos cuidados com o cliente. "O que tranquilizará o hóspede será assumirmos um protocolo de segurança, além de ofertar e realizar um acolhimento das medidas necessárias para espaços de evento e gastronomia", diz. Segundo a presidente, serviços de alimentação e de bebidas nos espaços terão as maiores mudanças sanitárias. Treinamentos para readequação dos novos procedimentos serão necessários para o protocolo de retomada.

Setor está na quarta fase de retomada de plano econômico no Estado

 

O setor de Turismo e Eventos encontra-se na Fase 4 do Plano de Retomada Responsável das Atividades Econômicas e Comportamentais, elaborado pelo Estado para promover a retomada econômica visando medidas de segurança. Dentre as fases, são considerados os riscos, baseados em condições sanitárias, e os impactos econômicos e sociais.

A fase 4 contempla atividades de grande aglomeração e tende a liberar 3.366 cearenses (Interior e Grande Fortaleza) para retomada de trabalhos no setor do Turismo de Eventos - em feiras, congressos, transporte aquaviário para turismo, casas de festas e eventos, e serviços turísticos. Academias, clubes, espetáculos, locações de automóveis com motorista, cinemas e outras cadeias também estão previstas para retomada plena do trabalho presencial.

O governador Camilo Santana informou que a Capital seguirá na primeira fase do plano até o próximo domingo, 21, sob rigor de protocolos e fiscalizações que aconteceram na última semana. Já as regiões do Interior do Estado seguirão na fase de transição devido aos indicadores de saúde continuarem apontando para uma interiorização dos casos.

"Só irão liberar o turismo onde há menos risco de transmissão [da Covid-19]. Vai ser aquela sensação de sair olhando, se afastar quando observar alguma aglomeração... o fato de voltarmos com o turismo não significa que deixaremos de ter cuidados. O decreto de isolamento continua", complementa Luciano.

Diante da possibilidade de retomada, Luciano concorda que o turismo responsável é a melhor solução. “O novo hóspede vai observar a segurança do destino, saberá se realmente passou o pico da pandemia, questionará a limpeza e a higienização das pessoas e do equipamento."

Dicas para os anfitriões

A empresa especializada em turismo e hospedagem Airbnb organizou algumas dicas para anfitriões que foram intensamente afetados pela pandemia e que estão se preparando para a retomada gradual ou plena dos serviços. Confira algumas delas:

- Use equipamento de proteção durante a limpeza do quarto ou do item; maçanetas de portas, mesas, interruptores de luz, chaves, corrimãos e cadeiras estão entre os itens que devem passar por higienização.

- Areje os quartos antes de limpar; a abertura de portas e janelas externas e o uso de ventiladores para aumentar a circulação de ar no espaço antes de começar a limpar e higienizar.

- Esvazie o aspirador de pó após cada limpeza; 

- Elimine ou lave os materiais de limpeza; se estiver usando papel toalha, lenços higiênicos desinfetantes e outros materiais de limpeza descartáveis. Leve o lixo para fora depois de terminar. Se você está usando panos de limpeza e outros produtos reutilizáveis, certifique-se de lavá-los na máquina no modo com a temperatura mais alta apropriada para o material.

- Atualize as descrições dos anúncios do local; informe sobre higienização e sobre a rotina de limpeza. Por exemplo: "Devido ao coronavírus, estamos tomando precauções adicionais para limpar e higienizar superfícies tocadas com frequência entre as reservas."

Meu hóspede chegou ou chegará. E agora?

- Conte aos hóspedes sobre sua rotina de limpeza e de higienização; os hóspedes têm interesse em saber que a empresa está tomando medidas para reduzir a propagação da infecção. No entanto, não faça alegações sem fundamento, como dizer que seu espaço está "livre da Covid-19".

- Informe sobre a privacidade do local; muitos hóspedes procuram saber se o espaço facilita o isolamento social. Incentive o distanciamento social e minimize o contato entre as pessoas ao evitar manutenções de rotina durante a estadia do hóspede.

- Abasteça os ambientes com comodidades básicas e adicione alguns extras; lenços e papel toalha estão entre os itens que podem ser abastecidos. Certifique-se de estocar muitas toalhas e lençóis extras, especialmente para os hóspedes que vão ficar por mais tempo.

- Reconsidere as políticas de cancelamento; devido à pandemia, muitas viagens tiveram que ser adiadas. Tente não perder o cliente, ofereça outras datas ou possibilite outros tipos de flexibilidade na hospedagem.