Participamos do

‘Inesquecível’, descreve fã que recebeu ligação de Marília Mendonça horas antes da tragédia

A cearense Alexsandra Bruna foi uma das últimas pessoas a falar com a cantora que faleceu na tarde de sexta-feira, 5, em acidente aéreo no interior de Minas Gerais
17:30 | Nov. 06, 2021
Autor Adriano Queiroz
Foto do autor
Adriano Queiroz Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Que reação você teria se a sua artista preferida te ligasse em um dia qualquer? E se menos de seis horas depois disso, você recebesse a notícia de que ela faleceu em um acidente? Como guardaria essas experiências tão diferentes na memória?

A cearense Alexsandra Bruna, de 28 anos, que trabalha como babá, mas está atualmente desempregada, tem vivido as duas recordações extremas desde o fim da tarde de sexta-feira, 5, quando a cantora sertaneja Marília Mendonça, de quem é fã incondicional, morreu vítima de um desastre aéreo nas proximidades de Caratinga (MG).

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

“De manhã, eu fui para a academia e pouco depois que cheguei lá recebi uma mensagem do Rebanho, o fã clube oficial da Marília Mendonça pedindo meu telefone. Eu dei, mas não imaginei para o que seria. Quando foi 11h43, ela me ligou. Vi aquele DDD 62 e entendi que era de Goiás, que era a Marília mesmo. Foi inesquecível, mas à tarde já veio o baque. Eu estava dormindo quando minha mãe ligou falando sobre o acidente”, relembra.

Alexsandra relata o breve momento de esperança que teve quando a assessoria da cantora chegou a informar que Marília Mendonça havia sido resgatada. “Eu liguei a TV rapidamente, aí a assessoria já tinha falado que estava todo mundo bem, mas depois começaram a mostrar imagens do local e eu vi a roupinha que ela estava usando ontem e entendi que a Marília tinha morrido. Nessa hora, o meu chão sumiu porque eu sou fã dela desde 2015”, conta.

Desde essa época, a propósito, Alexsandra já teve a oportunidade de ir a vários shows da cantora e de conhecer a artista pessoalmente. “Falei com ela, falei com o tio dela (que também morreu no acidente), quando ela se apresentou no Castelão em 3 de maio de 2019”, diz com o orgulho de quem guarda todas as datas importantes relacionadas à sua condição de fã da Marília Mendonça.

“Já fui a um show dela em Ubajara. Fui a show no Réveillon, no Dragão do Mar, sempre que ela vinha ao Ceará eu ia. Queria ter ido a um show dela em São Paulo. Também já quis conhecer a cidade onde ela nasceu, Cristianópolis (GO), mas não tive condições. Antes da pandemia, estava com ingresso comprado para um evento que ela faria com a dupla Jorge & Matheus em dezembro de 2020”, enumera.

Alexandra participa de vários fãs clubes virtuais da artista e, também, usava suas redes sociais para falar sobre Marília Mendonça. “Ela até me seguia pelo Twitter. A gente tem um grupo de fãs de Fortaleza, grupo de fãs do Brasil. Todo mundo está unido nesse momento para ajudar um ao outro. Eu estou em choque desde ontem. Tentei me distrair um pouco à noite indo à academia, mas hoje não teve jeito, voltei com tudo para acompanhar o que está acontecendo”, afirma. Sobre as canções preferidas, a fã cita os clássicos "Infiel” e “Todo mundo vai sofrer", mas também cita “Pare o avião”.

A propósito, além dessa música composta por Marília Mendonça, o clipe que a artista gravou vestida de pilota e algumas postagens feitas pela cantora citando cachoeiras foram coincidências lembradas por vários de seus admiradores nas últimas 24 horas, dadas as associações com as circunstâncias do acidente que a vitimou. “Acho que era destino, mas só Deus mesmo poderia saber”, conclui Alexsandra.

Atualizada às 20h30min

Podcast Vida&Arte

O podcast Vida&Arte é destinado a falar sobre temas de cultura. O conteúdo está disponível nas plataformas Spotify, Deezer, iTunes, Google Podcasts e Spreaker. Confira o podcast clicando aqui

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags