Participamos do

Concursos de beleza de miss: conheça o universo por trás das competições

O Miss Brasil Universo, que acontece neste sábado, 7, elegerá a nova miss do ano. O Vida&Arte mostra o que ocorre durante esses eventos
10:00 | Nov. 06, 2021
Autor Clara Menezes
Foto do autor
Clara Menezes Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

>> Miss Brasil 2021: cearense Teresa Santos é a vencedora do concurso

Muitos já devem ter assistido a alguma competição de miss. Há desfiles com estilos de roupas diversos e discussões sobre alguma pauta social. Entretanto, existem várias etapas que elas precisam passar antes de chegarem ao evento televisionado: primeiro, devem ser escolhidas em um concurso de beleza em seu município. Depois, a mulher vai para as etapas estaduais. E, caso seja eleita como a representante de seu estado, compete a nível nacional. Aquela que vencer como a miss do Brasil irá para a última fase: a internacional, em que há pessoas de todos os lugares do mundo.

O País tem duas grandes disputas de misses: o Miss Universo Brasil, que acontece neste sábado, 6, mas somente terá o resultado divulgado na terça-feira, 9; e o Miss Brasil Mundo, que elegeu a brasiliense Caroline Teixeira em agosto deste ano. Neste último, a cearense Dominique Neves será a representante regional em 2022. “Como primeira miss Ceará negra, eu acredito que estou abrindo espaço e sendo inspiração para outras meninas e mulheres negras que querem participar de concursos de beleza. É sempre necessário ocuparmos esses lugares, pois assim conseguimos mostrar que nós somos capazes de conquistar o que queremos”, disse.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Durante todo o processo, as pessoas que participam precisam ser acompanhadas por uma equipe multifuncional, que tem de psicólogos a nutricionistas. “São longos meses de preparação. É um trabalho que exige bastante disciplina, pois ser miss vai muito além de ter um rosto bonito. É necessário fazer aula de passarela, oratória, inglês, canto, ter foco nos treinos e plano alimentar, além de cuidar da saúde mental com um acompanhamento psicológico”, explica Dominique Neves, vencedora do Miss Ceará Mundo.

Teresa Santos é a representante cearense no Miss Brasil Universo
Teresa Santos é a representante cearense no Miss Brasil Universo (Foto: Luis Morais)

Agora, quem está na disputa para conquistar o Miss Universo Brasil é a cearense Teresa Santos, que também é modelo e estudante de psicologia. “Comecei minha carreira de modelo de uma forma muito orgânica. Na minha adolescência, eu era chamada para alguns trabalhos e ia. Comecei a ter meu próprio retorno financeiro. Mas não era o foco da minha vida. Eu realmente queria estudar e me formar. Então sempre foi um plano B até que, nos últimos anos, passou a realmente ser minha profissão em paralelo com a faculdade”, explicou sobre como iniciou.

“O preparo pra um concurso nacional é enorme. Minha sorte é ter do meu lado a equipe do Miss Universo Ceará. Eles são referência no Brasil. Montamos juntos toda uma agenda diária que vai de aulas de oratória, inglês e espanhol a treinos de academia e tratamentos estéticos”, comenta sobre a rotina antes do evento. Segundo ela, “os bastidores são sempre momentos de muita emoção e aprendizado. A adrenalina vivida antes de entrar no palco é algo indescritível. Tem muitos profissionais envolvidos e muita gente que vira amiga para o resto da vida, isso é o melhor de tudo”.

Ela será, pela segunda vez seguida, a representante do Ceará, uma situação inédita para concursos de beleza realizados pela mesma empresa. “Vou levar ao palco do Miss Universo Brasil um pouquinho de cada menina que, comigo, disputou o Miss Universo Ceará. Construímos laços fortes de amizade e a torcida de cada uma delas me fortalece. Tenho orgulho de ser cearense. Venci o Miss Ceará por Maranguape, onde passei minha infância toda, e, no meu traje de gala, por Ivanildo Nunes, levo detalhes de artesãs do meu lugar”, ressalta.

Os caminhos de Dominique

Quando a angolana Leila Lopes venceu o Miss Universo há uma década, ela se tornou a inspiração para várias outras jovens. Nestes dez anos, a modelo continua a ser uma das únicas mulheres negras a vencer a premiação que já percorre seus quase 70 anos de história. Ao lado dela, estão Janelle Comissiong (1977), Wendy Fitzwilliam (1998), Mpule Kwelagobe (1999) e Zozibini Tunzi (2019). Mesmo que a representatividade ainda seja pouca entre as vencedoras, esses cinco nomes bastaram para incentivar pessoas como Dominique Neves a perceberem que seus sonhos não são impossíveis.

Ao vencer o Miss Ceará Mundo, ela diz que recebeu muitas mensagens em suas redes sociais de meninas pretas que buscam nela uma fonte de inspiração. “Recebo muitas mensagens no direct (do Instagram) de meninas e mulheres pretas dizendo que sou inspiração e que se encorajaram a participar de concursos por minha causa. Sinto que o meu objetivo de ser inspiração está sendo cumprido”, indica.

Dominique Neves foi a representante cearense no Miss Brasil Mundo
Dominique Neves foi a representante cearense no Miss Brasil Mundo (Foto: Divulgação)

A modelo, porém, está seguindo com um legado que, em sua trajetória pessoal, começou com Leila Lopes. “Na minha casa, desde que eu era pequena, sempre tínhamos o costume de assistir concursos de beleza e, assim como na moda, no mundo miss eu também sentia falta dessa representatividade. Eu tinha muita vontade de participar mas não me via nesses espaços, sabe? Foi assim até a Leila Lopes ganhar o Miss Universo e, ali, eu tive a inspiração e a coragem necessárias para começar a participar”, recorda.

Ela comenta que ser modelo sempre foi um sonho de infância, mas que não perseguia por perceber a falta de representatividade na moda. Durante os períodos iniciais, fazia cursos de modelo e procurava agências até que passou a ser reconhecida. “Tenho como inspiração a Naomi Campbell, Jasmine Tookes e Adut Akech, pois são mulheres que me inspiram muito e que mostram a força da mulher negra. Além de serem profissionais excepcionais, elas são fonte de representatividade para mim”, pontua.

Curiosidades sobre os eventos

- Da maneira como o concurso é conhecido hoje, a primeira Miss Brasil foi a baiana Martha Rocha, em 1954. Na época, ela se tornou o ideal de beleza seguido por muitas mulheres brasileiras.

- Apesar de ter começado na década de 1950, há registros de eventos que aconteceram desde o início do século XX. Há informações, ainda, que indicam que essas disputas aconteciam durante o Brasil Imperial.

- Durante as décadas de 1950 e 1960, o Miss Brasil obteve grande repercussão na mídia por causa de suas transmissões no conglomerado Diários Associados. O evento se tornou um dos mais assistidos na época, atrás apenas dos jogos da seleção brasileira.

- Somente duas brasileiras conquistaram o título de Miss Universo no âmbito mundial: a gaúcha Maria Vargas, em 1963, e a baiana Martha Vasconcellos, em 1968. A última candidata a se aproximar do título foi a paulista Natália Guimarães, em 2007, que chegou ao segundo lugar.

Colunistas sempre disponíveis e acessos ilimitados. Assine O POVO+ clicando aqui

Podcast Vida&Arte

O podcast Vida&Arte é destinado a falar sobre temas de cultura. O conteúdo está disponível nas plataformas Spotify, Deezer, iTunes, Google Podcasts e Speaker.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags