Participamos do

Round 6: por que usam jogos infantis na série?

A série sul-coreana Round 6 é o mais novo sucesso da plataforma de streaming Netflix; entenda o porquê da escolha de jogos infantis na competição entre os adultos endividados
19:59 | Out. 07, 2021
Autor Bruna Lira
Foto do autor
Bruna Lira Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Apesar do pouco tempo de estreia, a série sul-coreana Round 6 (também conhecida como Squid Game) já se consagra como o mais novo sucesso da Netflix, desbancando e sendo comparada a grandes nomes do catálogo da plataforma, como a série La Casa de Papel e a franquia de filmes Jogos Vorazes.

Com nove episódios, o enredo narra a trajetória de Gi Hoon (Lee Jung Jae), um homem que enfrenta graves problemas na vida financeira e familiar - uma mãe doente, prestes a perder a filha e com dívidas em valores exorbitantes, que devem ser pagas ao prazo de um mês. Encarando como única alternativa, o protagonista aceita um convite inusitado para participar de um jogo, cujo o prêmio é de uma quantia bilionária para o finalista, ao ponto de solucionar todos os seus problemas. Junto a Gi Hoon, mais de 400 pessoas participam da competição pelo dinheiro. Mas o que elas não esperavam é que apenas uma sairia com vida.

Round 6: o porquê dos jogos infantis

Ao serem levados para o lugar onde os jogos serão realizados, os participantes têm que participar das brincadeiras de sua infância, como:

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine
  • “cabo de guerra”
  • “batatinha frita... 1, 2, 3”
  • “jogo da lula”

As regras devem ser estritamente executadas para garantir a sobrevivência e continuidade nas demais provas. Mas qual seria o objetivo por trás de fazer com que centenas de adultos endividados disputem pela vida em dinâmicas infantis?

A ideia para a trama de Round 6 surgiu em 2008, quando o próprio diretor Hwang Dong Hyuk estava passando por dificuldades financeiras. Na época, ele frequentava lojas de quadrinhos, onde se deparou com histórias de “pessoas economicamente desesperadas” participando de provas de sobrevivência. Então, ele começou a imaginar como seria a adaptação desses jogos para o seu país natal, a Coreia do Sul, e se ele mesmo pudesse selecionar as brincadeiras que os participantes iriam encarar pelo prêmio.

A escolha do nome Squid Game para o título da série se deu em referência a um jogo que ele costumava brincar quando criança. Dessa forma, revelando o porquê das brincadeiras infantis serem enfatizadas na competição: a percepção da versão adulta para tal dinâmica.

“O jogo era físico e violento quando eu jogava na época em que era criança. Eu estava pensando: ‘E se, como adulto, eu jogar esse jogo de novo?’ Achei que isso poderia ter um significado muito simbólico. Os jogos poderiam ser algo que eu costumava brincar quando era inocente, mas que poderia levar às consequências mais intimidantes de vida ou morte. A mistura dos dois poderia criar uma ironia muito marcante.” (Bruna Lira, especial para O POVO)

Round 6: veja o trailer abaixo

Clique aqui para ver o trailer ou veja o vídeo no player abaixo.

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags