Participamos do

Grammy Latino 2021: com Caetano e Giulia Be, veja os indicados brasileiros

O Grammy Latino 2021 anunciou nesta terça-feira, 28, a lista de indicados para sua premiação. Entre os brasileiros, estão Caetano Veloso, Giulia Be e Nana Caymmi
16:52 | Set. 28, 2021
Autor Clara Menezes
Foto do autor
Clara Menezes Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Grammy Latino 2021 anunciou sua lista de indicados nesta terça-feira, 28. A premiação, que dá destaque à produção de música latino-americana, está prevista para acontecer no dia 18 de novembro.

Entre os brasileiros em posição de destaque, estão o cantor Caetano Veloso e seu filho, Tom Veloso. Os dois concorrem juntos com a música “Talvez” em “Gravação do Ano”, a principal categoria do evento.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Além disso, Nana Caymmi também disputa em “Álbum do Ano” com o disco “Nana, Tom, Vinícius”. Neste trabalho, ela interpreta canções de Tom Jobim e Vinícius de Moraes, uma parceria musical que rendeu composições populares. Há obras como “Eu Sei Que Vou Te Amar”, “Sem Você” e “Se Todos Fossem Iguais a Você”.

Outra artista do Brasil que compete em uma das principais categorias é Giulia Be. A voz por trás de “Menina Solta” está com outros dez nomes em “Revelação do Ano”. Ela agradeceu nas redes sociais: “Acordei indicada ao Grammy Latino. Logo eu, que penso, escrevo e falo até demais, acordei sem palavras. Lembro como se fosse hoje o dia em que eu subi meu primeiro vídeo cantando”.

“Tantas inseguranças e incertezas pairavam pelo meu coração, mas Deus conseguiu ofuscá-las. Deus me deu fé e força pra acreditar de verdade que os nossos sonhos impossíveis podem se tornar realidade. quero agradecer cada um que acreditou nesse sonho desde o começo”, continuou.

Outros artistas populares também aparecem, como Anavitória, Nando Reis, Vitor Kley, Baiana System, Martinho da Vila, Luedji Luna, Os Barões da Pisadinha, Elba Ramalho, Michel Teló e Marília Mendonça.

Brasileiros no Grammy Latino

Gravação do Ano
- “Si Hubieras Querido”, de Pablo Alborán
- “Todo de Ti”, de Raul Alejandro
- “Un Amor Eterno”, de Marc Anthony
- “A Tu Lado”, de Paula Arenas
- “Bohemio”, de Andrés Calamaro e Julio Iglesias
- “Vida de Rico”, de Camilo
- “Suéltame, Bogotá”, de Diamante Elécrtico
- “Amén”, de Ricardo Montaner, Mau y Ricky, Camilo e Evaluna Montaner
- “Dios Así Lo Quiso”, de Ricardo Montaner e Juan Luis Guerra
- “Te Olvidaste”, de C. Tangana e Omar Apollo
- “Talvez”, de Caetano Veloso e Tom Veloso

Álbum do Ano
- “Vértigo”, de Pablo Alborán
- “Mis Amores”, de Paula Arenas
- “El Último Tour Del Mundo”, de Bad Bunny
- “Salswing!”, de Rubén Blads, Roberto Delgado e Orquestra
- “Mis Manos”, de Camilo
- “Nana, Tom, Vinícius”, de Nana Caymmi
- “Privé”, de Juan Luis Guerra
- “Origen”, de Jaunes
- “Un Cantor Por México, vol. II”, de Natalia Lafourcade
- “El Madrileño”, de C. Tangana

Melhor Artista Revelação
- Guilia Be
- María Becerra
- Bizarrap
- Boza
- Zoe Gotusso
- Humbe
- Rita Indiana
- Lasso
- Paloma Mami
- Marcos Mares
- Juliana Velásquez

Melhor Álbum Instrumental
- “Entretiempo Y Tiempo”, de Oscar y Sergio Menem
- “Cristóvão Bastos e Rogério Caetano”, de Cristóvão Barros e Rogério Caetano
- “Canto da Praya - Ao Vivo”, de Hamilton de Holanda e Mestrinho
- “Le Petite Garage (live)”, de Ara Malikian
- Toquinho e Yamandu Costa - Bachianinha (live at Rio Montreux Jazz Festival), de Toquinho e Yamandu Costa

Melhor Álbum de Música Cristã
- “Catarse: Lado B”, de Daniela Araújo
- “Sarah Farias (ao vivo)”, de Sarah Farias
- “Seguir Teu Coração”, de Anderson Freire
- “Sentido”, de Leonardo Gonçalves
- “Eli Soares 10 Anos”, de Eli Soares

Melhor Álbum de Pop Contemporâneo em Língua Portuguesa
- “Cor”, de Anavitória
- “A Bolha”, de Vitor Kley
- “Duda Beat&Nando Reis”, de Duda Beat e Nando Reis
- “Será que Você Vai Acreditar”, de Fernanda Takai
- “Chegamos Sozinhos em Casa, vol. 1”, de Tuyo

Melhor Álbum de Rock ou de Música Alternativa em Língua Portuguesa
- “Álbum Rosa”, de A Cor do Som
- “Emidoinã”, de André Abujamra
- “Oxeaxeexu”, de Baiana System
- “Assim Tocam Meus Tambores”, Marcelo D2
- “Fôlego”, de Scalene
- “O Bar Me Chama”, de Velhas Virgens

Melhor Álbum de Samba/Pagode
- “Rio: Só Vendo a Vista”, de Martinho da Vila
- “Sempre Se Pode Sonhar”, de Paulinho da Viola
- “Nei Lopes, Projeto Coisa Fina e Guga Stroeter no Pagode Black Tie”, de Nei Lopes, Projeto Coisa Fina e Guga Stroeter
- “Samba de Verão”, de Diogo Nogueira
- “Onze (músicas inéditas de Adoniran Barbosa)”, produzido por Lucas Mayer

Melhor Álbum de Música Popular Brasileira
- “Canções D’Além Mar”, de Zeca Baleiro
- “H.O.J.E”, de Delia Fischer
- “Tempo de Viver”, de Thiago Holanda
- “Bom Mesmo é Estar Debaixo D’ÁGua”, de Luedji Luna
- “Do Meu Coração Nu”, de Zé Manoel

Melhor Álbum de Música Sertaneja
- “Tempo de Romance”, de Chitãozinho e Xororó
- “Daniel em Casa”, de Daniel
- “Patroas”, de Marília Mendonça e Maiara & Maraísa
- “Conquistas”, de Os Barões da Pisadinha
- “Pra Ouvir no Fone”, de Michel Teló

Melhor Álbum de Música de Raízes em Língua Portuguesa
- “Sambadeiras”, de Luiz Caldas
- “Do Coração”, de Sara Correia
- “Orin A Língua dos Anjos”, de Orquestra Afrosinfônica
- “Eu e Vocês”, de Elba Ramalho
- “Arraiá da Veva”, de Ivete Sangalo

Melhor Canção em Língua Portuguesa
- “A Cidade”, de João Pedro de Araújo Silva, Pedro Fonseca da Costa Silva, Marcos Mesmo, Francisco Ribeiro Eller, Luiz Ungarelli e Lucas Videla
- “Amores e Flores”, de Diogo Melim e Rodrigo Melim
- “Espera a Primavera”, de Nando Reis
- “Lágrimas de Alegria”, de Tales de Polli e Deko
- “Lisboa”, de Ana Caetano e Paulo Novaes
- “Mulheres Não Têm Que Chorar”, de Tiê Castro, Emicida e Guga Fernandes

Melhor Álbum de Engenharia de Gravação
- “BPM”, com Nelson Carvalho, Leo Aldrey, Rafael Giner e Tiago de Sousa
- “Bruma: Celebrating Milton Nascimento”, com Roger Freret, Claudio Spiewak e André Dias
- “El Madrileño”, com Orlando Aispuro Meneses e outros
- “Iceber”, com mauro Araújo, André Kassin e Carlos Freitas
- “Un Canto Por México, vol. II”, com Pepo Aguilar e outros

Podcast Vida&Arte

O podcast Vida&Arte é destinado a falar sobre temas de cultura. O conteúdo está disponível nas plataformas Spotify, Deezer, iTunes, Google Podcasts e Spreaker. Confira o podcast clicando aqui

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags