PUBLICIDADE
Vida & Arte
Noticia

Festival de Cannes: "Titane", da francesa Julia Ducournau, leva Palma de Ouro

É a segunda vez em 74 edições que um filme dirigido por uma mulher levou o prêmio máximo. Na edição de 2021, o curta brasileiro 'Céu de Agosto', de Jasmin Tenucci, ganhou menção especial do júri

João Gabriel Tréz
15:53 | 17/07/2021
Julia Ducournau é a diretora de 'Titane', filme vencedor da Palma de Ouro do 74º Festival de Cannes. Ela é a segunda mulher a levar o prêmio máximo no evento (Foto: divulgação)
Julia Ducournau é a diretora de 'Titane', filme vencedor da Palma de Ouro do 74º Festival de Cannes. Ela é a segunda mulher a levar o prêmio máximo no evento (Foto: divulgação)

O tapete vermelho voltou ao Festival de Cannes neste mês de julho de 2021, depois de uma edição no ano passado que foi cancelada por conta da pandemia. Na tarde deste sábado, 17, foi realizada a cerimônia de premiação da 74ª edição, que consagrou com a Palma de Ouro o longa "Titane", da francesa Julia Ducournau. Ela é a segunda mulher a vencer o prêmio máximo do festival, depois de Jane Campion, com "O Piano", em 1993. Entre os curtas, o filme "Céu de Agosto", de Jasmin Tenucci, recebeu menção especial do júri.

Leia também | No Festival de Cannes, Spike Lee diz que Bolsonaro é "gângster" e "não tem moral e escrúpulos"

Neste ano, o júri principal de Cannes foi presidido por Spike Lee e contou com o brasileiro Kléber Mendonça Filho. Logo no início da cerimônia, o presidente se confundiu e anunciou a Palma de Ouro para "Titane" antes da hora. O momento foi marcado por risadas e constrangimento, mas a cerimônia seguiu. Além de Spike e Kleber, também formaram o corpo de jurados Mati Diop, Jessica Hausner, Mylène Farmer, Mélanie Laurent, Maggie Gyllenhaal, Taham Rahim e Song Kang-ho.

No festival, o filme, um suspense misterioso, provocou divisões da crítica especializada e foi descrito como um dos mais "selvagens" filmes que já passaram em Cannes.

 Julia Ducournau levou a Palma de Ouro por 'Titane', seu segundo longa-metragem
Foto: John MACDOUGALL / AFP
Julia Ducournau levou a Palma de Ouro por 'Titane', seu segundo longa-metragem

Este é somente o segundo longa-metragem da diretora, que estreou com o terror "Raw", de 2016. Apesar de Ducournau ser a segunda diretora a vencer a Palma de Ouro, ela é a primeira a levar o prêmio sozinha. Em 1993, "O Piano", de Jane Campion, foi vencedor junto de "Adeus, Minha Concubina", de Kaige Chen.

Dois curtas brasileiros estavam na seleção oficial do evento: "Sideral", dirigido por Carlos Segundo, e "Céu de Agosto", de Jasmin Tenucci. O último ganhou Menção Especial do júri, que entregou o prêmio principal para "Tian Xia Wu Ya", de Tang Yi.

Leia também | Novo filme de Karim Aïnouz deve chegar ao Ceará até o final do ano

Na quinta, 15, outro curta brasileiro já havia sido premiado. "Cantareira", de Rodrigo Ribeyro, recebeu o terceiro lugar na mostra "Cinéfondation".

Uma coprodução brasileira, assinada pela RT Features, do produtor Rodrigo Teixeira, levou o prêmio Caméra d'or, de melhor estreia: "Murina", da croata Antoneta Alamat Kusijanovic. O filme é produzido, ainda, pela Croácia, Estados Unidos e Eslovênia.

Confira lista de premiados

Palma de Ouro: "Titane", de Julia Doucornau

Grande Prêmio do Júri: "A Hero", de Asghar Farhadi, e "Compartment No. 6", de Juho Kuosmanen

Prêmio do Júri: "Ahed's Knee", de Nadav Lapid, e "Memoria", de Apichatpong Weerasethakul

Melhor Direção: Leos Carax, por "Annete"

Melhor Roteiro: Ryûsuke Hamaguchi e Takamasa Oe, por "Drive My Car"

Melhor Atriz: Renate Reinsve, por "The Worst Person in the World", de Joachim Trier

Melhor Ator: Caleb Landry Jones, por "Nitram", de Justin Kurzel

Melhor Curta: "Tian Xia Wu Ya", de Tang Yi

Menção especial de curtas: "Céu de Agosto", de Jasmin Tenucci