PUBLICIDADE
Vida & Arte
Noticia

Itaú Cultural Play: streaming brasileiro com visibilidade feminina, indígena, negra e LGBTQIA+

A plataforma será lançada neste sábado, 19, trazendo no catálogo 135 filmes nacionais selecionados pela curadoria do Itaú Cultural. A estreia conta mostras dedicadas às obras de Glauber Rocha e Luiz Carlos Barreto

17:05 | 17/06/2021
"A rainha nzinga chegou" (Foto: Divulgação/IC Play)

“A plataforma da cultura brasileira”. É assim que se descreve o Itaú Cultural Play, um streaming de cinema e audiovisual nacional que será lançado neste sábado, 19, em comemoração ao Dia do Cinema Brasileiro. Com acesso gratuito, o catálogo inicial reúne 135 títulos dos 26 estados brasileiros e do Distrito Federal, e pode ser acessado por meio dos navegadores de Internet.

O Itaú Cultural foi criado há 34 anos dando destaques a dois produtos: a base de dados de artes plásticas, que hoje abrange outras expressões artísticas, e a produção do Panorama Histórico Brasileiro (PHB), uma série de documentários sobre períodos marcantes da história do País, distribuído gratuitamente a escolas e bibliotecas.

Leia também | Curta brasileiro é selecionado para mostra no Festival de Cannes

Eduardo Saron, diretor do instituto, afirma que o lançamento do IC Play segue os mesmos princípios desses produtos originais: curadoria, conteúdo e uso da tecnologia. A plataforma vem sendo elaborada há dois anos e abrange representatividade feminina, indígena, negra e LGBTQIA+ em filmes de ficção, documentários, séries, animações para crianças e para adultos, produções experimentais, entrevistas, palestras, curtas e longas-metragens.

“A plataforma tem o cuidado de cobrir a diversidade temática e geográfica da produção nacional, e aproximar o público deste conteúdo”, explica Saron. “Vamos trazer a diversidade da nossa cinematografia para o grande público, gratuitamente, cumprindo nosso compromisso de ampliar o acesso à cultura brasileira”. Entre os parceiros estão a Festa Internacional Literária de Paraty (Flip), a São Paulo Companhia de Dança, os institutos CPFL e Alana, além de dois canais de televisão, Arte1 e TVE/Bahia

Leia também | Documentário do Globoplay aborda memórias do humorista Bussunda

Homenagem a Glauber Rocha

O streaming estreia com uma mostra dedicada a Glauber Rocha, reunindo produções como “Pátio”, “Barravento” e “Terra em transe”. Também há uma homenagem aos 93 anos de idade e os 60 anos de Luiz Carlos Barreto, exibindo seus filmes futebolísticos como “Garrincha, alegria do povo”, de Joaquim Pedro de Andrade, e “Isto é Pelé”, dirigido em parceria com Eduardo Escorel.

O conteúdo da plataforma é selecionado em curadorias da equipe interna, além de conter programações de festivais e de instituições parceiras. “Não há um filme avulso na plataforma, todos pertencem a uma curadoria”, pontua Claudiney Ferreira, gerente do Núcleo de Audiovisual e Literatura do Itaú Cultural. O IC Play também está aberto para criadores independentes que tenham interesse em ter produções na plataforma.

Leia também | Festival In-Edit Brasil terá mais de 50 documentários musicais inéditos

As curadorias iniciais contam com a programação de três festivais de cinema: Festival do Filme Documentário e Etnográfico de Belo Horizonte, seleção de filmes de autoria indígena; IN-Edit – Festival Internacional do Documentário Musical; e o É Tudo Verdade, que traz uma retrospectiva de curtas-metragens premiados em suas edições.

Trânsito de conteúdo

Um dos diferenciais do streaming é o trânsito de conteúdo. “Ao ver um filme de um tema ou outra questão, no final da página a gente oferece um link relacionado, como a Enciclopédia, o site, a página no YouTube e os podcasts”, explica Saron. Além disso, a plataforma disponibiliza não apenas a sinopse de cada filme, mas o “Porque Ver”, um texto elaborado pela equipe do Itaú Cultural com uma motivação para assistir o filme.

Leia também | Elize Matsunaga: história do crime contra marido vira série da Netflix

O conteúdo é dividido por carrosséis que reúnem produções da mesma temática. Uma delas é “Reexistências audiovisuais nordestinas”, compostas pelas produções “A noite amarela”, da Paraíba; “Caixa d'água: qui-lombo é esse?”, de Sergipe; “Ilhas de calor”, de Alagoas; “Não fique triste, menino”, do Ceará; “Iemanjá pela última vez”, do Maranhão, entre outras.

Apesar da plataforma ser gratuita, há a possibilidade de no futuro ser ofertado salas com sessões especiais pagas, como um espaço de cinema dentro do streaming. “Não vamos substituir as salas de cinema, mas queremos oferecer uma possibilidade a mais de acesso ao audiovisual”, explica o diretor do instituto. Para Saron, o streaming reforça a importância da cultura na sociedade atual. “É a arte e a cultura que nos permitem viver com mais qualidade nesse momento difícil”, afirma.

Itaú Cultural Play

Lançamento: sábado, 19 de junho

Onde: www.itauculturalplay.com.br

Podcast Vida&Arte
O podcast Vida&Arte é destinado a falar sobre temas de cultura. O conteúdo está disponível nas plataformas Spotify, Deezer, iTunes, Google Podcasts e Spreaker.