Participamos do

Relembre os sucessos de Paulo Gustavo no cinema e na televisão

O maior sucesso da carreira do artista é o monólogo "Minha Mãe é Uma Peça". A produção bateu recordes de audiência e bilheteria, conforme levantamento da Agência Nacional de CInema (Ancine)
23:56 | Mai. 04, 2021
Autor Leonardo Maia
Foto do autor
Leonardo Maia Estagiário
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Ainda que jovem, aos 42 anos, o humorista e ator Paulo Gustavo já havia se tornado um grande ícone da cultura brasileira, com reconhecimento nacional entre todos os públicos, independente da faixa etária. Encontrar o ator nas telas de cinema ou em algum dos inúmeros programas de televisão que ele conduziu era certeza de boas risadas. Hoje, esse sentimento foi substituído pela dor da sua perda.

Após agravamento de seu quadro clínico nos últimos dias, Paulo Gustavo morreu na noite desta terça-feira, 4. Ele estava internado há 52 dias, desde o dia 13 de março. “Em todos os momentos de sua internação, tanto o paciente quanto os seus familiares e amigos próximos tiveram condutas irretocáveis”, diz trecho do último boletim médico divulgado. Ele morreu hoje, às 21h12min.

Leia Mais | Artistas homenageiam Paulo Gustavo nas redes sociais; confira repercussão

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

O maior sucesso da carreira do artista é o monólogo “Minha Mãe é Uma Peça”, que virou três filmes — sendo o terceiro deles o de maior bilheteria do Brasil, conforme levantamento da Agência Nacional do Cinema (Ancine). Na produção, ele interpreta Dona Hermínia, criação de Gustavo inspirada em sua própria mãe, Déa Lúcia. O terceiro filme da franquia arrecadou mais de R$ 143 milhões.

“Ela teve uma vida para ser construída e por isso esse personagem é muito real. É como se ela existisse à parte. Meu grande orgulho é tocar o coração de todas as pessoas”, disse em entrevista ao programa Conversa com Bial. O ator celebrou ainda ter unido um grande público em suas produções. “Nesse País em que a gente vive, que é extremamente racista, homofóbico e machista eu fui lá e arrastei 12 milhões de pessoas”, enfatizou.

Na televisão, o grande sucesso de Paulo foi a série “Vai que Cola”, uma sitcom brasileira produzida pelo canal Multishow desde 2013. A produção reuniu grandes nomes da comédia brasileira e, além de Paulo Gustavo, reuniu nomes como Marcus Majella, Samantha Schmütz e Cacau Protásio. Com tanto sucesso, a série virou filme em 2015.

No cinema, o ator ainda fez papéis em filmes com números expressivos de audiência e bilheteria. A parceria com a atriz Mônica Martelli deu origem a “Os Homens são de Marte... e é para lá que eu vou” e “Minha vida em Marte”. “Divã”, com a atriz Lilia Cabral, também está na lista de produções de sua carreira.

Paulo Gustavo participou ainda de programas que estão marcados até hoje na televisão brasileira. Compõe a lista “Minha Nada Mole Vida”, “A Diarista”, “Casos e Acasos” e até “Sítio Do Pica-Pau Amarelo”, quando interpretou um delegado chamado Lupicínio. “Eu sou um cara muito observador, eu converso com muita gente, observo muita gente, encontro meus personagens na padaria, me alimento da vida mesmo”, afirmou Paulo também em entrevista a Pedro Bial.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags