PUBLICIDADE
NOTÍCIA

Terceira temporada de "Dark" chega à Netflix neste sábado, 27 (27/06); lembre detalhes da série

A terceira e última temporada de "Dark", série original da Netflix, será lançada neste sábado, dia 27 de junho. Eleita a melhor produção da plataforma de streaming, segundo o Rotten Tomatoes, confira um pouco mais sobre a história

16:34 | 23/06/2020
Dark foi eleita a melhor série original da Netflix, segundo o Rotten Tomatoes (Foto: Divulgação/ Netflix)
Dark foi eleita a melhor série original da Netflix, segundo o Rotten Tomatoes (Foto: Divulgação/ Netflix)

Quais são os efeitos do tempo? O passado, o presente e o futuro estão interligados por meio de uma história predeterminada? Temos o poder de mudar o rumo de nossas trajetórias ou todas as escolhas já foram feitas a partir das experiências vividas? A série alemã “Dark”, produzida pela plataforma de streaming Netflix, convida o espectador a refletir sobre o livre-arbítrio e a noção linear do decorrer do mundo.

A primeira temporada da produção foi lançada em dezembro de 2017. Rapidamente, conquistou o público e os críticos pela complexidade do enredo. Dividida em três partes, a trama chega ao fim neste sábado, 27, quando estreia a terceira e última temporada.

Com uma narrativa lenta, mas envolvente, a história tem um ponto de partida para o desenrolar dos fatos: o desaparecimento de alguns jovens da cidade fictícia, Winden. Mas é apenas quando Mikkel Nielsen (Daan Lennard Liebrenz) também some que os familiares iniciam uma busca incessante para descobrir o que está acontecendo. Charlotte Doppler (Karoline Eichhorn), a chefe da polícia, é a pessoa por trás das investigações oficiais.

Leia também | Após 20 anos, filme "A Fuga das Galinhas" ganhará sequência pela Netflix

Diversos acontecimentos se desenvolvem simultaneamente nas trajetórias dos personagens. Enquanto a procura pelo menino continua, Jonas Kahnwald (Louis Hofmann) tenta lidar com o luto causado pelo suicídio de seu pai. A usina nuclear que a família Tiedemann comanda, responsável pela maioria dos empregos da pequena cidade, também passa a ser vasculhada para encontrar as crianças.

O que as pessoas não esperam é que suas buscas coletivas e individuais convergem na ainda desconhecida viagem no tempo. No pacato local, um “buraco de minhoca” interliga 1953, 1986 e 2019. Cada período com 33 anos de diferença.

Leia também | Meryl Streep completa 71 anos nesta segunda; confira lista com filmes

Entretanto, com a mudança de época, também há a alternância constante de personagens. Mas são quatro linhagens principais que se conectam entre passado, presente e futuro: Nielsen, Kahnwald, Tiedemann e Doppler. Esses nomes não podem ser esquecidos pelo espectador em nenhum momento durante os episódios.

O mérito de “Dark” é conseguir avançar em uma narrativa cada vez mais complexa sem deixar pontas soltas. Detalhes, que podem parecer irrelevantes em um olhar desatento, voltam para dar sentido a outras situações.

Leia também | Dia do Cinema Brasileiro: confira 10 filmes para assistir nas plataformas de streaming

A terceira temporada promete levar ainda mais elementos filosóficos e científicos. A segunda parte finalizou com um novo questionamento aos fãs: além de viagem no tempo, existiria também múltiplas realidades? A pergunta, que foi respondida no último trailer lançado pela Netflix, traz outros problemas que devem ser solucionados neste sábado, 27.

Eleita a melhor série original da plataforma de streaming, segundo o site Rotten Tomatoes, “Dark” passou produções famosas, como “Stranger Things” e “Black Mirror”. Criada por Baran bo Odar e Jantje Friese, a obra se consagra no gênero de suspense e ficção científica.

Leia também | Com relatos de fãs, confira lista de séries que completam 10 anos em 2020

Fatos que aconteceram

Diversas situações aconteceram em “Dark” nas duas primeiras temporadas. O V&A separou uma lista de questões que podem ser importantes de lembrar para a parte final da série. Os fatos citados não serão obrigatoriamente resolvidos. Se você ainda não assistiu, a lista contém spoilers.

Bartosz Tiedemann
O filho único de Regina e Aleksander Tiedemann sabe da existência da máquina do tempo e foi ameaçado pelos amigos a mostrá-la. Ele mantém uma relação com Noah após uma proposta, mas o vínculo entre os dois ainda perpassa muitos mistérios. Seria ele o novo Helge Doppler? É importante ressaltar também que a versão mais velha de Bartosz ainda não apareceu (ou não foi esclarecida).

Leia também | Com "Mamma Mia" e "Dark", confira as estreias dos serviços de streaming para o fim de junho

Carta de Martha
Antes do apocalipse, o jovem Noah viaja até 2020 para entregar ao Jonas adulto (o Viajante) uma carta de Martha. O conteúdo, porém, não foi revelado. Após ler o texto, Jonas leva Bartosz, Magnus e Francizka em uma viagem no tempo para um destino incerto. O único fato é que o casal Magnus e Francizka é visto em 1921, como um dos viajantes de Adam (Jonas idoso).

A carta que Jonas recebe antes de levar os amigos para um outro lugar no momento do apocalipse
A carta que Jonas recebe antes de levar os amigos para um outro lugar no momento do apocalipse (Foto: Divulgação/Netflix)

Elisabeth Doppler
A pequena Elisabeth Doppler, filha de Peter e Charlotte, é uma das únicas sobreviventes do mundo pós apocalíptico de 2053. A série revela, porém, que ela teve um relacionamento amoroso com Noah, dando luz à sua própria mãe. Como Charlotte foi enviada para o passado e adotada pelo cientista H. G. Tanhaus (o homem que criou a teoria do tempo)? Como aconteceu a relação de Elisabeth e Noah depois do apocalipse?

Mulher do lago
Em um dia de diversão no lago de Winden, Bartosz conta a história de uma mulher que morreu afogada no local. Segundo ele, até hoje, seu espírito agarra as pessoas pela perna. Logo depois, Jonas encontra na areia um pingente de São Cristóvão, padroeiro dos viajantes. Esses dois fatores têm relação? Por que o objeto está também em 2053, com Elisabeth Doppler? Quem seria a mulher da lenda? Alguém que está no passado, como Hannah Kahnwald?

O pingente de São Cristóvão, o padroeiro dos viajantes
O pingente de São Cristóvão, o padroeiro dos viajantes (Foto: Divulgação/ Netflix)

Marido de Agnes Nielsen
O ex-marido de Agnes Nielsen, mãe de Tronte, não aparece durante a última temporada. O único fato conhecido é que ele era um pastor que esqueceu sua fé e que não era uma boa pessoa, segundo a própria Agnes. Quem seria seu ex?