Participamos do

Câncer de próstata: licopeno é aliado contra a doença; saiba mais sobre a substância

Substância é um dos principais aliados contra a patologia e dá o tom colorido em frutas como tomate, melancia e goiaba
13:42 | Nov. 23, 2020
Autor Marília Freitas
Foto do autor
Marília Freitas Estagiária do O POVO Online
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O mês de novembro marca a importância do diagnóstico precoce para o câncer de próstata, segundo tipo de câncer mais comum em pessoas com próstata. Estimativas do Instituto Nacional do Câncer (Inca) apontam para cerca de 3.330 novos casos da doença apenas no Ceará. Apesar do susto, é possível se precaver da doença com o consumo do licopeno.

A substância é um dos principais aliados contra a patologia, pois é oxidante. É ela que dá o tom avermelhado em frutas como tomate, melancia e goiaba; mas também ajuda a reparar danos às células causados por radicais livres, tendo propriedades anticancerígenas. É o que explica a nutricionista especializada em oncologia Bruna Nascimento, do Núcleo de Oncologia e Hematologia do Ceará (Nohc).

LEIA TAMBÉM | O câncer de próstata acabará com a minha vida sexual? O POVO responde dúvidas mais frequentes sobre a doença

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

"Por exemplo, o licopeno pode ajudar até na questão de prevenir o envelhecimento, pois ele ajuda na saúde celular", pontua. Ou seja, os alimentos como tomate, goiaba vermelha, mamão, melancia, pitanga, pimentão vermelho, caqui e repolho roxo trazem benefícios na prevenção do câncer de próstata e de outras particularidades do corpo humano.

LEIA TAMBÉM | Saiba como se prevenir e onde tratar o câncer de próstata em Fortaleza

E a variação é grande: de suco a molhos, é possível inserir os alimentos na rotina. Um bom primeiro passo que Bruna recomenda é a produção do molho de tomate caseiro. "Quando o alimento é aquecido junto de alguma outra fonte de gordura, ele tem uma melhor absorção pelo organismo". Caldos e sopas variados com outros legumes, por exemplo, também é uma opção saudável para começar o consumo do licopeno no dia a dia. "Vai de acordo com a sua criatividade", cita Bruna.  

O alerta também fica para o consumo de alimentos processados, formulações industriais com pouco ou quase nenhum alimento inteiro. Dentre os produtos da área mais consumidos, estão geleias, sorvetes, chocolates, salsichas, biscoitos e refrigerantes.

Bruna cita o Guia Alimentar da População Brasileira, material que reúne informações sobre a prática de uma alimentação saudável e acessível para a população. O documento fala sobre a presença de alimentos ultraprocessados, com recomendações à limitação ou a suspensão do consumo dessas comidas.

LEIA TAMBÉM | Dia Nacional de Combate ao Colesterol: prevenção e desconhecimento marcam pacientes

"Por conta de sua formulação e apresentação, tendem a ser consumidos em excesso e a substituir alimentos in natura ou minimamente processados", pontua o Guia. "Suas formas de produção, distribuição, comercialização e consumo afetam de modo desfavorável a cultura, a vida social e o meio ambiente." É possível conferir o guia completo e recente clicando aqui.

A nutricionista aponta para a relação dos alimentos processados com o aparecimento do câncer no organismo. "Eles pecam muito na qualidade nutricional, podem ter a ver com a presença do câncer devido a substâncias presentes nos alimentos", conta.

Mas não adianta apenas consumir o licopeno e manter um desequilíbrio em outras áreas ligadas à saúde. A junção da alimentação saudável com a prática de atividades físicas e a manutenção do peso corporal também está associada a diminuição do risco de desenvolver câncer de próstata. Além disso, manter conversa e estabelecer vínculos com nutricionistas, médicos e outros especialistas são favoráveis para a prevenção da doença.

DICAS

- prefira alimentos in natura e minimamente processados;

- se possível, evite o consumo de alimentos ultraprocessados ou processados ricos em gorduras, amidos ou açúcares:  fast-food, hambúrguer, pizza e cachorro-quente e produtos prontos para consumir ou aquecer, como lasanhas, salgadinhos e biscoitos;

- varie em temperos naturais na alimentação: salsa, cebolinha, manjericão, coentro, alho e cebola estão entre eles;

- consuma sal em pequenas quantidades ao preparar a comida;

- limite o consumo de alimentos processados conservados em cal: azeitonas, legumes, peixes e carnes em conserva;

- sempre leia o rótulo do alimentos processado, dando preferência aos com menor quantidade de sal em sua composição;

LEIA TAMBÉM | Entenda o que é a Lei dos 30 dias para pacientes com câncer

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags