Elmano é 'continuidade exata' de Cid e Camilo na segurança, diz Reginauro

Para parlamentar, investimentos têm de ser mais fortemente direcionados à inteligência

O deputado estadual Sargento Reginauro (União Brasil) criticou a política de segurança pública do governo Elmano de Freitas (PT). O parlamentar a classificou como a "continuidade exata" das gestões de Cid Gomes (PDT) e de Camilo Santana (PT) na área.

Em entrevista ao podcast Jogo Político, do O POVO, Reginauro, bombeiro militar avaliou os seis meses de gestão estadual. "O governo Elmano não tem uma cara", disse sobre o semestre transcorrido. Na esteira da declaração, o parlamentar afirmou que a gestão da segurança pública no atual governo apenas replica os modelos de Cid Gomes (2007-2014) e de Camilo Santana (2015-2022), que seriam pautados exclusivamente na abordagem ostensiva.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

"Não há como você mudar esses resultados do que virou a criminalidade do Ceará se não mudar as regras, se você não mudar a lógica, a estratégia. Vai fazer a mesma coisa? O resultado vai ser o mesmo. Então, nós estamos vivendo a era do narcotráfico. Não se combate o narcotráfico só com troca de tiros. Isso é uma coisa absurda, isso é desumano", criticou Reginauro.

Ele adicionou: "Aí depois você vai ficar dizendo que a polícia mata demais, como se diz nacionalmente. Ah, é a polícia que mais mata. É a polícia que mais morre. O cara não foi formado para estar em confronto todo dia. E como é que resolve isso? Você investe na polícia que se antecipa à troca de tiro. Essa é a Polícia Civil, essa é a polícia investigativa."

Conforme o argumento do deputado, muitos criminosos voltam às ruas pela ausência de prova qualificada. "Quem é que faz isso? É a Pefoce. Você vai precisar de dados científicos, análise de balística. Pefoce tem resultados fantásticos, mas é muito pequena para dar conta do tamanho do estado do Ceará. Assiste o documentário sobre o roubo do Banco Central. Porra, cara, os caras fizeram uma megaoperação sem dar um tiro. O que é aquilo? Polícia investigativa."

Motim

Reginauro então foi questionado sobre a chance de paralisação das forças de segurança no governo Elmano, como nos governos de Cid (2011-2012) e de Camilo Santana (2020), ao que respondeu que o movimento de 2020 foi "um grande erro" e "um grande fracasso".

É a razão pela qual ele disse entender que "não há cenário". "A paralisação termina mostrando claramente que isso aqui nunca deveria ter acontecido. De fato, tivemos várias demissões, ainda um monte de gente respondendo processo", afirmou.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

forças segurança ceará ceará política

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar