Participamos do

Evandro Leitão propõe campanha obrigatória sobre doação de sangue em todos os eventos esportivos e culturais do Ceará

A proposta visa incentivar a doação de sangue no estado por meio de uma divulgação mais ampla da importância desse ato que salva vidas
11:25 | Dez. 09, 2021
Autor Alice Araújo
Foto do autor
Alice Araújo Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Tramita na Assembleia Legislativa do Ceará (ALCE) o projeto de lei nº 636/2021, que propõe a obrigatoriedade de divulgação de mensagens incentivando a doação de sangue em todos os eventos esportivos e culturais que acontecerem no Ceará. A proposta é de autoria do deputado estadual e presidente da Casa, Evandro Leitão (PDT). Após ser analisada e aprovada pela Procuradoria da AL e comissões técnicas, será encaminhada para votação no plenário.

De acordo com o texto, a ideia é sensibilizar a população cearense sobre a importância da doação de sangue e, assim, contribuir para o estoque disponível nos hemocentros, salvando vidas. O PL define que estabelecimentos onde os eventos acontecerem, “deverão afixar em locais visíveis e em displays eletrônicos, banners ou cartazes com mensagens de incentivo à doação de sangue”.

Conforme o projeto de lei, os eventos que devem cumprir essa norma são: "eventos culturais espetáculos artísticos, musicais, circenses, teatrais, cinematográficos, festivais, feiras, exposições zoológicas, lançamentos de obras culturais, pontos turísticos, estádios, atividades sociais, recreativas, culturais, esportivas e quaisquer eventos que proporcionem lazer, cultura e entretenimento".

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Em entrevista O POVO, Evandro Leitão reforçou que a proposta surge como um complemento às campanhas de doação de sangue que já fazem parte do calendário. Para o parlamentar autor do texto, incentivar essa atitude ainda é um “desafio importante para o Poder Público”.

“Precisamos sempre reforçar junto à população essa mensagem que a doação de sangue salva vidas. Nossa ideia com esse projeto é tornar permanente a campanha de conscientização em relação a essa questão nas arenas esportivas e equipamentos culturais, reforçando as campanhas já existentes em períodos pontuais, a exemplo do Carnaval, Semana Santa e Réveillon”, destacou o deputado.

 


Doação de sangue no Ceará

No Ceará, apenas 2,21% da população é doadora de sangue, segundo levantamento do Plano Diretor de Sangue e Hemoderivados do Hemoce, sendo que quem mais doa são pessoas do sexo masculino.

Mesmo assim, o índice de doadores de sangue no estado ainda é um pouco acima da média nacional. Conforme dados do Ministério da Saúde, a cada mil habitantes do Brasil, 16 são doadores de sangue, configurando 1,6% da população. O ideal, segundo o recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), é que a porcentagem de doadores para um país esteja entre 3,5% e 5%.

De acordo com a justificativa do projeto de lei, a obrigatoriedade das mensagens em eventos “visa ampliar esse índice (de doadores no estado), divulgando a importância da doação de sangue e incentivando que mais pessoas sejam doadores regulares para garantir o estoque de sangue disponível nos hemocentros, para garantir atendimento aos pacientes que necessitam de transfusão”, diz o texto.

A proposta também destaca a importância da doação de sangue durante o período da pandemia. Dados do Hemoce afirmam que, somente no primeiro semestre de 2020, ano inicial da pandemia do coronavírus, as doações captadas no estado sofreram uma queda de 10,1% em comparação com o mesmo período, em 2019. Em meio a um cenário de arrefecimento de casos da Covid-19, o estoque de bolsas de sangue voltou a subir. Contudo, a necessidade de incentivar a doação de sangue é contínua, como ressalta o projeto de lei.

“Destacamos a importância da doação de sangue, a sensibilização das pessoas se faz ainda mais necessária com a pandemia da Covid-19, que preconiza o distanciamento social, dificultando ainda mais a doação espontânea. A consequência são os estoques de sangue em níveis ainda mais deficitários em todos os hemocentros do país”, conclui a proposta.

O texto precisa ser apreciado pelo plenário e, caso aprovado, entrará em vigor 90 dias após sua publicação. De acordo com Evandro Leitão, a expectativa é de que a matéria seja aprovada em breve. “Acreditamos que nossos colegas deputados estão sensíveis a essa questão. Vamos trabalhar junto aos parlamentares para aprovar esse projeto de lei”, destacou.

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags