PUBLICIDADE
Política
Noticia

Aprovada antecipação de feriados em Fortaleza para amanhã e depois de amanhã

Projeto de feriados nestas quarta e quinta-feira em Fortaleza já passou pela primeira votação e segue agora para CCJ. Intenção é reduzir circulação em meio a pandemia

Filipe Pereira
12:48 | 26/05/2020
Vereadores deliberam em sessão virtual (Foto: Reprodução/WEB)
Vereadores deliberam em sessão virtual (Foto: Reprodução/WEB)

>> Confira AQUI o que abre e fecha em Fortaleza nesta quarta e quinta-feira

Atualizada às 14h15min

A Câmara Municipal de Fortaleza (CMFor) aprovou a antecipação de dois feriados religiosos municipais na Capital para amanhã e depois de amanhã. A intenção é reduzir a circulação em Fortaleza na prevenção da pandemia de Covid-19. Seis vereadores votaram contra: Plácido Filho, Priscila Costa, Sargento Reginauro, Julierme Sena, Dummar Ribeiro, Jorge Pinheiro. Mais cedo, os vereadores aprovaram tramitação em regime de urgência, por 36 votos a favor e 4 contra.

Os feriados de Corpus Christi, em 11 de junho, e Nossa Senhora de Assunção, 15 de agosto, serão antecipados para os dias 27 e 28 de maio, amanhã e depois de amanhã.

Votaram a favor: Adail Junior, Bá, Benigno Júnior, Carlos Mesquita, Cláudia Gomes, Didi Mangueira, Dr Eron, Dr. Porto, Elpídio Nogueira, Emanuel Acrízio, Esio Feitosa, Evaldo Lima, Frota Cavalcante, Gardel Rolim, Guilherme Sampaio, Iraguassu Filho, John Monteiro, José Freire, Larissa Gaspar, Libânia, Marcelo Lemos, Márcio Cruz, Marília do posto, Michel Lins, Odécio Carneiro, Paulo Martins, Professor Elói, Raimundo Filho, Renan Colares, Ronivaldo Maia, Zier Férrer

Votaram contra: Plácido Filho, Priscila Costa, Sargento Reginauro, Julierme Sena, Dummar Ribeiro, Jorge Pinheiro

Contra por motivo religioso

Para o vereador Sargento Reginauro (Pros), de oposição, o texto desobedece as garantias da comunidade católica, pois envolve uma comemoração que possui tradições caracterizadas como patrimônio cultural imaterial - como é o caso da Caminhada Com Maria realizada no dia de Nossa Senhora de Assunção. “Nós fizemos uma enquete nas redes sociais e há uma votação bem expressiva das pessoas que entendem que não se deve mexer numa data tradicional religiosa e que tem uma significação dentro do ordenamento da igreja católica” afirma.

Segundo o parlamentar, a mensagem precisará ser bem avaliada pois “existem questões de ordem legal” ao se mexer em eventos dessa característica. “Precisamos ver com muita atenção, mas as argumentações da comunidade católica me foram extremamente convincentes que é preciso respeitar as garantias” completa.

Posição da Arquidiocese

A assessoria do arcebispo da Arquidiocese de Fortaleza, Dom José Antonio, afirmou que os dias santos prevalecem para a Igreja, porém os feriados são de competência das autoridades civis. Também foi informado que a Caminhada Com Maria virá a acontecer a depender da situação da pandemia no Ceará. A comunicação informou que suspenderá a celebração de Corpus Christi que aconteceria no próximo mês, “porque o que deve permanecer é a vida”.

Feriado de Corpus Christi (feriado de 11 de junho para 27 de maio)

É a celebração do sacramento da eucaristia. A expressão latina significa Corpo de Cristo. De acordo com a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), no Corpus Christi se celebra a "presença real de Jesus Cristo no pão e no vinho". Ocorre normalmente 60 dias após a Páscoa.

A comemoração remonta ao século XIII e teria sido instituída com base em visões da freira belga Juliana de Mont Cornillon, que traziam mensagens da necessidade de uma data para festejar o sacramento.

Dia de Nossa Senhora da Assunção (feriado de 15 de agosto para 28 de maio)

No feriado do dia de Nossa Senhora de Assunção, os católicos de Fortaleza celebram o dia de sua padroeira. O Feriado comemora a subida aos céus de Maria, mãe de Jesus Cristo, conforme a tradição cristã, em 15 de agosto de 43 d.C.

A padroeira batizou o Forte de Nossa Senhora de Assunção, estrutura construída pelos holandeses em 1649, antes chamado Schoonemborch, nome do então governador das colônias dos Países Baixos no Nordeste. O nome católico foi alterado pelos portugueses, após a expulsão dos ocupantes holandeses protestantes.  Em torno da construção Fortaleza se desenvolveu. 

 

Acesse a cobertura completa do Coronavírus >