Participamos do

Mulher impedida pelos pais de namorar jovem negro o reencontra 40 anos depois e os dois vão casar

Após quatro décadas sem notícias um do outro, eles se reencontraram em uma rede social
17:12 | Out. 26, 2021
Autor Maria Eduarda Andrade
Foto do autor
Maria Eduarda Andrade Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A inglesa Penny Umbers e o bahamense Mark Bethel foram proibidos pelo seus pais de namorar quando eram jovens. O motivo era o fato de Mark ser negro e Penny branca. Quase 40 anos depois do caso de racismo, os dois se reencontraram e decidiram casar. 

O caso dos dois começa no final da década de 1970. Na época, Mark tinha 17 anos e havia chegado ao Reino Unido, vindo das Bahamas, como intercambista. Ele passou a estudar em uma escola vizinha ao colégio onde Penny, que tinha 16 anos, estudava. Os dois se apaixonaram.

Eles entraram em universidades diferentes e, neste período, decidiram engatar de vez o namoro. Porém, o romance que havia começado enfrentou um grande obstáculo: a reprovação dos pais de Penny, que eram contra o namoro dela com um rapaz negro. O pai da moça chegou a ameaçar revogar a bolsa de estudos de Mark.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

"Eu não sabia, mas meu pai foi para a universidade de Mark. Ele disse conhecer pessoas em cargos importantes e que revogaria sua bolsa se ele não parasse de me ver", contou Penny ao site britânico Birmingham Live.

Da mesma forma que os pais de Penny eram contra, os pais de Mark também não apoiavam que ele namorasse uma garota branca e chegaram a cortar o dinheiro que mandavam para o rapaz. Com tantas pessoas em desfavor, o relacionamento teve um fim.

A vida seguiu, Penny casou e se divorciou duas vezes. Mark viajou o mundo e também se relacionou com outras pessoas, mas, segundo contam, sempre havia aquela saudade do que tinham vivido um com o outro.

Mesmo depois de quatro décadas, Mark sempre procurava Penny nas redes sociais, porém nunca a encontrava, já que ela havia mudado o seu nome. Até que, por fim, em 2019, ele se deparou com uma foto da amada no Facebook e teve certeza de que se tratava de Penny.

A partir daí, a história dos dois teve um outro destino. Mark passou a enviar várias mensagens a Penny na esperança que ela as vissem. Penny recebeu as mensagens e logo os dois se reaproximaram e começaram um relacionamento, enfrentando agora a distância imposta por causa da pandemia em 2020.

Após 1 ano e meio longe por conta da Covid-19, os dois puderam se ver, e no início deste mês de outubro de 2021, Mark fez o tão esperado pedido de casamento. P casal conta que espera que a história dos dois possa conscientizar as pessoas e encorajar outros casais como eles.

Por isso escreveram um livro sobre a vida dos dois. Os dois vivem nas Bahamas, onde Penny ressalta que "há poucos casais interraciais". A data de casamento ainda não foi anunciada.

Conteúdo sempre disponível e acessos ilimitados. Assine O POVO+ clicando aqui

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags