Logo O POVO+

Jornalismo, cultura e histórias em um só multistreaming.

Participamos do

Polícia fecha o cerco contra facção em residencial após invasões e roubos

Moradores da localidade dizem estar no meio de "fogo cruzado" entre conflito de facções. Equipes especializadas da Polícia Militar reforçaram a segurança na área nesta sexta-feira, 17

Zona de conflito entre facções criminosas nos últimos dias, o Conjunto Residencial Abelardo Rocha, no bairro Mondubim, em Fortaleza, recebeu reforço policial nesta sexta-feira, 17. Segundo a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), agentes de três Batalhões Especializados da Polícia Militar (PM) realizam patrulhamento ostensivo na localidade desde o manhã de hoje. Moradores do residencial relataram ao O POVO que tiveram casas e comércios invadidos por homens armados ligados a um grupo criminoso com atuação na região.

Além de roubar e furtar os imóveis, o bando também pichou muros com as siglas da facção a que pertencem. As mensagens foram apagadas pelos policiais durante a tarde desta sexta-feira. Os agentes realizam diligências para descobrir a autoria dos escritos, considerados apologia ao crime. Até o fechamento desta matéria, a SSPDS não havia confirmado nenhuma prisão. 

Estão envolvidos no cerco policial equipes do Batalhão de Policiamento de Prevenção Especializada (BPEsp), da Força Tática (FT), do Comando de Policiamento de Rondas de Ações Intensivas e Ostensivas (CPRaio) e do 21º Batalhão de Polícia Militar (BPM).

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Segundo um comerciante da localidade, que pediu sigilo de sua identidade, os criminosos afirmam estar "em guerra" com uma facção rival por controle do território. Em meio ao conflito, há relatos de famílias que tiveram suas residências invadidas e foram feitas reféns por grupos armados. As ocorrências, que têm se repetido desde o começo da semana, provocam clima de tensão e medo entre os moradores e frequentadores do residencial. 

De acordo com a SSPDS, as ameaças e crimes praticados no local já estão sendo investigados pela Polícia Civil. As apurações estão sob a responsabilidade do 8º Distrito Policial (DP), no bairro José Walter, onde o inquérito sobre o caso foi instaurado. De acordo com a pasta, a colaboração dos moradores é fator decisivo para a elucidação dos fatos. Por isso, a Secretaria faz um apelo para que a população repasse informações ao Disque Denúncia, por meio do telefone 181, ou no site da Delegacia Eletrônica (Deletron). 

OUÇA O PODCAST VOO 168 BASTIDORES

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar