Logo O POVO+

Jornalismo, cultura e histórias em um só multistreaming.

Participamos do

Terreno abandonado acumula lixo e preocupa moradores do bairro Parquelândia

A insegurança também é uma reclamação por quem passa pelo terreno que, sem manutenção, cultiva vegetação alta. Além disso, pedestres têm dificuldade de caminhar em calçada tomada por lixo

Um terreno baldio tem preocupado e causado transtornos a moradores do bairro Parquelândia, em Fortaleza. A área, em plena região residencial, fica entre as ruas Gustavo Sampaio e Érico Mota, nas proximidades da avenida Bezerra de Menezes. Segundo relatos de quem mora ou trabalha perto, o local acumula muito lixo, que dispersa o odor pela vizinhança e propaga pragas, como ratos e muriçocas.

A insegurança também é uma reclamação por quem passa pelo terreno que, sem manutenção, cultiva uma vegetação alta. Além disso, pedestres têm dificuldade de caminhar na calçada da rua Érico Mota, tomada por lixo na altura do terreno. Segundo relatos, havia uma residência onde hoje fica o terreno. Há cerca de dois anos, o imóvel foi demolido.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Gabriela Alves, de 28 anos, é dona de uma academia localizada bem ao lado do terreno. Ela conta sobre as dificuldades de quem reside ou passa nas proximidades do local. "Tem muito lixo. Tá aparecendo muitos ratos correndo na calçada. Colocaram um bicho morto lá esses dias, ficou um fedor insuportável. Muito mato crescendo ao redor também", relata a empresária, que teme pelo local "esquisito". 

Com o período das chuvas, a quantidade de lixo acumulada preocupa a empreendedora. "A gente não sabe quem é o dono. A locadora diz que não pode fazer nada. E quem alugou o terreno também não fez nada. Isso tudo num meio de um surto de dengue", afirma. "Durante um tempo, a gente começou a mandar, por nossa conta, fazer a limpeza. Só que não tem como a gente fazer isso todo mês. Virou rotineiro, a gente limpa e o pessoal suja", explica.

Confira registro feito por moradores:

Outra pessoa que trabalha na região e preferiu não se identificar conta que, devido ao mau cheiro e às pragas oriundas do terreno, os negócios em seu estabelecimento estão sendo prejudicados. "Não tem mais calçada para pedestres porque foi tomada pelo lixo. Nossos clientes reclamam muito. Corremos perigos principalmente com a nossa saúde", conta a administradora de um estabelecimento nas proximidades.

O consultor de vendas Rafael Ferreira, de 29 anos, mora próximo da área. Além da questão do lixo e do mau cheiro, ele alega temer que o abandono do terreno contribua para a violência na região. "Certo dia tentaram roubar a moto de uma pessoa e o suspeito estava escondido no terreno, atrás dos lixos. Pode se tornar um local de uso de drogas e esconderijo de bandidos", expõe o morador.

Sem respostas

Moradores já realizaram tentativas de contatar o proprietário para que providências fossem tomadas. De acordo com a empresária Gabriela Alves, ao entrar em contato com a empresa, foi informado que o terreno já está locado e que não se responsabiliza pela limpeza. O nome ou contato do proprietário não foi informado aos vizinhos.

Ainda de acordo com a empreendedora, além da imobiliária Mega Imóveis, que administra o terreno, a Prefeitura de Fortaleza, por meio da Regional 3, também foi procurada. "A Prefeitura falou que ia entrar em contato com o proprietário, ia notificá-lo e me pediu 45 dias para resolver o problema. Com 45 dias depois, eles mandaram uma equipe de limpeza", explica. A última limpeza teria sido realizada no início deste ano.

Meses depois, a situação no terreno voltou a ser de desamparo. "Eu entrei em contato com a Prefeitura e eles disseram que estavam acionando o proprietário para uma notificação, para isso não acontecer mais, e passando para ele a obrigação de murar o local. Mas isso não foi feito", relata Gabriela.

O POVO entrou em contato com a Secretaria Regional 3, que recebe demandas referentes ao bairro Parquelândia, por meio da assessoria de imprensa. Foram demandadas explicações sobre a situação do terreno junto à Prefeitura, além da frequência de fiscalizações e limpezas. No entanto, não houve retorno até a publicação desta matéria.

Terreno passou por limpeza após reportagem

O POVO esteve no local e verificou que o terreno passou por limpeza na tarde desta sexta-feira, 20. De acordo com a imobiliária Mega Imóveis (leia abaixo nota na íntegra), após a manutenção realizada pelo proprietário, será elevado muro "em tempo hábil" para inibir o depósito de lixo.

Em nota enviada nesta sexta-feira, 20, a Mega Imóveis informou que realiza um "acompanhamento periódico dos imóveis sob sua administração que se encontram desocupados para avaliar se existe a necessidade de possíveis reparos e melhorias". O passo seguinte, conforme a imobiliária, é comunicar aos proprietários para que a situação seja regularizada.

"Seguindo essa política, a Mega Imóveis identificou as condições do terreno localizado na Parquelândia há alguns meses, notificou o proprietário e vem acompanhando a situação junto com o titular do seu domínio", diz a empresa em nota. A imobiliária destaca que várias limpezas foram realizadas no local, que seguia sendo utilizado indevidamente como lixão. O mal uso, ainda de acordo com a Mega Imóveis, dificulta a sua manutenção. (Colaborou Rubens Rodrigues)

Nota da Mega Imóveis:


"A Mega Imóveis realiza um acompanhamento periódico dos imóveis sob sua administração que se encontram desocupados, para avaliar se existe a necessidade de possíveis reparos e melhorias e, passo seguinte, comunicar aos proprietários para as devidas providências de regularização da situação. Seguindo essa política, a Mega Imóveis identificou as condições do terreno localizado na Parquelândia há alguns meses, notificou o proprietário e vem acompanhando a situação junto com o titular do seu domínio.

Ocorre que, várias limpezas foram realizadas no reportado terreno, mas, infelizmente, assim como informado pelos moradores próximos, o local está sendo utilizado indevidamente como lixão por terceiros e isso vem dificultando a sua manutenção.

Como providência, a imobiliária está em contato com o proprietário, que realizou novamente a limpeza do terreno na manhã desta sexta-feira (20/05), e informou que, em tempo hábil, irá executar a elevação do muro para tentar inibir o depósito de lixo."

 

Atualizada em 21/05/2022, às 20 horas

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar