Participamos do

Prefeitura de Fortaleza estuda autorizar festa de Réveillon com presença de público

Possibilidade de liberar a festa foi admitida pela primeira vez, nesta sexta-feira, 15, após redução nos indicadores da pandemia e avanço da vacinação
22:41 | Out. 15, 2021
Autor Luciano Cesário
Foto do autor
Luciano Cesário Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O prefeito de Fortaleza, José Sarto (PDT), anunciou nesta sexta-feira, 15, a criação de um grupo de trabalho na Prefeitura Municipal para deliberação sobre a possibilidade da realização do Réveillon com presença de público na Capital cearense. Segundo o gestor, a hipótese já vinha sendo estudada há algumas semanas pelo Comitê Multissetorial do Município devido à queda nos indicadores da pandemia e ao avanço no processo de vacinação contra a Covid-19.

Sarto pontuou que a liberação dos festejos de fim de ano também já vem sendo cogitada em outras capitais brasileiras. Segundo o prefeito, o debate em torno do assunto leva em consideração ainda o grande potencial econômico do evento, que em sua última edição (2019/2020) atraiu mais de 1 milhão de pessoas para o aterro da Praia de Iracema. “Essa discussão é ainda mais necessária, considerando o processo de retomada econômica e por todo o potencial para estimular os setores de comércio e serviços”, justificou o gestor em publicação nas redes sociais.

LEIA TAMBÉM | Eventos-teste serão termômetro para decisão sobre Réveillon no Ceará

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

+ Prefeitura de Sobral descarta realização de Réveillon

Embora a possibilidade de autorização do evento tenha entrado em pauta, Sarto adiantou que mesmo com uma eventual liberação, o ‘passaporte da vacinação’ será obrigatório. Assim, a participação na festa será permitida apenas para as pessoas que tenham completado o ciclo de imunização (duas doses de CoronaVac, AstraZeneca e Pfizer ou dose única da vacina da Janssen).

“O debate está aberto. Conto com esse colegiado para dialogarmos e construirmos juntos a melhor proposta. Mas uma coisa é certa. Não abriremos mão do passaporte vacinal obrigatório. Qualquer um que deseje participar do evento, seja qual for o formato, terá de comprovar a vacinação, com ciclo completo”, ressaltou o prefeito, sem informar previsão para a deliberação definitiva do Comitê.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags