PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Com aumento de frequentadores, blitze educativas passarão a ser feitas aos fins de semana no Parque do Cocó

A medida vem também, de acordo com a Sema, por conta do aumento no registro de pessoas contaminadas pelo novo coronavírus na Capital

16:46 | 23/10/2020
Os agentes irão orientar os visitantes e levar máscaras para serem distribuídas a quem estiver sem. A ação fiscalizatória será "ostensiva" (Foto: Thais Mesquita)
Os agentes irão orientar os visitantes e levar máscaras para serem distribuídas a quem estiver sem. A ação fiscalizatória será "ostensiva" (Foto: Thais Mesquita)

Com o objetivo de conscientizar quem frequenta o Parque do Cocó sobre o uso obrigatório de máscara e cumprimento do distanciamento social, a partir deste fim de semana serão realizadas blitze educativas no equipamento. A ação será conduzida pela Secretaria do Meio Ambiente do Ceará (Sema) em parceria com a Agência de Fiscalização de Fortaleza (Agefis) e o Batalhão de Polícia do Meio Ambiente (BPMA).

A medida vem também, de acordo com a Sema, por conta do aumento no registro de pessoas contaminadas pelo novo coronavírus na Capital. Fiscalização ocorrerá principalmente nos horários de pico de fins de semana e feriados, no sentido de coibir aglomerações. Pessoas que se recusarem a adotar as determinações poderão ser multados entre R$ 100 e R$ 300 pelo descumprimento.

LEIA TAMBÉM | AL-CE aprova mensagem do Executivo que propõe reforço na lei do uso obrigatório de máscaras no Ceará

Os agentes irão orientar os visitantes e levar máscaras para serem distribuídas a quem estiver sem. A ação fiscalizatória será "ostensiva", conforme a Sema. "Compreendemos também o afã da população em ocupar espaços públicos após o período de lockdown, mas a pandemia não acabou e tem uma lei em vigor que precisa ser cumprida", alerta o secretário do Meio Ambiente do Ceará, Artur Bruno.

 

"O uso da máscara facial de proteção individual passou a ser obrigatório em espaços públicos e privados no Ceará, conforme Lei nº 17.261, publicada no Diário Oficial do Estado, no dia 13 de agosto de 2020. A determinação vale enquanto perdurar o estado de calamidade pública em razão da pandemia do novo coronavírus (Covid-19)", informa a Sema.