PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Família entra com ação para cremar e encaminhar corpo do motorista de aplicativo ao Paraná

Ação da Defensoria Pública é necessária, pois como se trata de um crime violento a Polícia poderia requisitar pericias. Decisão pela cremação e envio do corpo é dos parentes

Jéssika Sisnando
19:56 | 13/08/2020
Motorista de aplicativo foi encontrado morto com marcas de violência  (Foto: reprodução/ arquivo pessoal )
Motorista de aplicativo foi encontrado morto com marcas de violência (Foto: reprodução/ arquivo pessoal )

A família do motorista de aplicativo Alexandre Hablich Fernandes, por meio da Defensoria Pública do Estado do Ceará, entrou com uma ação para cremar o corpo do rapaz e enviar as cinzas dele para o Paraná, que é o estado natal dele e onde moram os pais. Alexandre foi encontrado morto em Itaitinga, Região Metropolitana de Fortaleza, na quarta-feira, 12, após permanecer desaparecido por 48 horas.

A supervisora do Núcleo de Defesa dos Direitos Humanos e Ações Coletivas (NDHAC), a defensora pública Mariana Lobo, relatou que seria necessário um alvará judicial para cremar e encaminhar o corpo para o Paraná, pois houve uma morte violenta e poderia ser necessário algum tipo de perícia no corpo.

A cremação foi uma decisão da esposa de Alexandre e dos pais dele. Foi constituído um representante local para o despacho dos trâmites. Os parentes fizeram uma mobilização para arrecadação de dinheiro para usarem no translado das cinzas.

Nesta quinta-feira, 13, motoristas de aplicativo realizaram uma manifestação pedindo segurança. Os veículos seguiram do entorno da Arena Castelão até a sede da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS).

O caso


O corpo do motorista foi encontrado numa força-tarefa da Polícia Rodoviária Federal (PRF) com o Corpo de Bombeiros Militar. A causa da morte de Alexandre será divulgada em laudo pericial do exame cadavérico. O crime está sendo investigado pela Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Quem tiver informações que colaborem com a elucidação do caso pode entrar em contato com a Secretaria Estadual da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) em três canais diferentes: o 181 (disque denúncias), o número da DHPP (85 3257.4807) ou o Whatsapp da delegacia (85 99111.7498). Não é necessário identificar-se. O sigilo, em caso de identificação, é assegurado pela Polícia.

Para colaborar com a arrecadação de recursos:

Banco do Brasil
Simone Nagila Lopes de Sousa
CPF: 660.197.963-53
Agência: 1041-3 | Conta poupança: 22.934-2

Banco Neon
Raiane Ferreira Lima
CPF: 039.533.473-06
Agência: 0655 | Conta: 5748310-8

Banco Nubank
Raiane Ferreira Lima
CPF: 039.533.473-06
Agência: 0001 | Conta: 7364988-3

Banco Inter
Andressa de Lima Campos
CPF: 062.917.233-10
Agência: 0001 | Conta corrente: 1663469-1

Banco Itaú
Andressa de Lima Campos
CPF: 062.917.233-10
Agência: 2639 | Conta corrente: 14599-0