PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Após antecipação, não será feriado em Fortaleza nesta quinta-feira, 11

Por decisão alinhada ao Banco Central, porém, bancos não funcionarão amanhã

09:58 | 10/06/2020
Catedral de Fortaleza (Foto: Aurelio Alves)
Catedral de Fortaleza (Foto: Aurelio Alves)

Por causa da antecipação, ocorrida no dia 27 de maio, não será feriado em Fortaleza nesta quinta-feira, 11, em que se celebra o Corpus Christi. Entretanto, agências bancárias de todo o País não vão funcionar amanhã, segundo a Federação Brasileira de Bancos (Febraban). A decisão está alinhada com o comunicado do Banco Central nº 35.690, de 19 de maio de 2020, que manteve o cronograma de feriados apesar de mudanças no calendário em alguns locais por causa do combate à pandemia do coronavírus. 

LEIA MAIS | Calendário religioso em Fortaleza não sofre alteração com antecipação de feriados 

Mesmo com a antecipação, o calendário religioso na Capital seguirá com as missas sendo celebradas a portas fechadas por causa do decreto de isolamento social ainda em vigor no Estado.

Além do feriado de Corpus Christi, o dia de Nossa Senhora da Assunção, marcado para 15 de agosto, também foi antecipado no último dia 28 como medida de reforço ao isolamento social rígido, o lockdown, decretado na Capital à época.

A antecipação dos feriados religiosos foi garantida pela Lei Nº 11.005, de 26 de maio de 2020, sancionada pelo prefeito Roberto Cláudio e aprovada pela Câmara Municipal de Fortaleza.

À época, a assessoria do arcebispo da Arquidiocese de Fortaleza, Dom José Antonio, informou que os dias santos prevalecem para a Igreja, porém os feriados são de competência das autoridades civis.

LEIA MAIS | Tradicionais tapetes da Paróquia Cristo Rei serão exibidos online no dia de Corpus Christi 

Feriado de Corpus Christi

É a celebração do sacramento da eucaristia. A expressão latina significa Corpo de Cristo. De acordo com a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), no Corpus Christi se celebra a "presença real de Jesus Cristo no pão e no vinho". Ocorre normalmente 60 dias após a Páscoa.

A comemoração remonta ao século XIII e teria sido instituída com base em visões da freira belga Juliana de Mont Cornillon, que traziam mensagens da necessidade de uma data para festejar o sacramento.