PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Prefeitura afirma que obra na Alberto Craveiro será entregue em maio

Sentido Aldeota-Castelão teve duas faixas disponibilizadas para tráfego; Seinf diz que trajeto está sendo entregue "por serviços" e que impactos no trânsito serão sentidos em abril

Bemfica de Oliva
11:32 | 18/02/2020
FORTALEZA, CE, BRASIL, 18-02-2020: Obra na Alberto Craveiro, ao lado do Makro, que liga a BR-116 ao Aeroporto. (Foto: Mauri Melo/O POVO).
FORTALEZA, CE, BRASIL, 18-02-2020: Obra na Alberto Craveiro, ao lado do Makro, que liga a BR-116 ao Aeroporto. (Foto: Mauri Melo/O POVO). (Foto: MAURI MELO/O POVO)


A Prefeitura de Fortaleza entregou nessa segunda-feira, 17, parte do trecho em obras no cruzamento da avenida Alberto Craveiro com a BR 116. Parte do sentido Aldeota-Castelão, duas faixas, foram liberadas para tráfego, após serviços de drenagem, terraplanagem e pavimentação. Uma equipe da Secretaira de Infraestrutura (Seinf) de Fortaleza esteve no local na manhã desta terça-feira, 18, para acompanhar o andamento do projeto. O prazo para conclusão da obra é em maio deste ano, mas a Seinf afirma que os impactos no trânsito devem ser sentidos já a partir de abril.

As obras seguem acontecendo na região, no momento ocupando as faixas mais próximas ao canteiro central, em ambos os sentidos. Quando o sentido Aldeota-Castelão for concluído, a pista será temporariamente transformada em mão dupla, para que a obra no sentido Castelão-Aldeota seja realizada mais rapidamente.

Ainda segundo informações da Seinf, o serviço de requalificação está sendo realizado e entregue de maneira fracionada pela falta de rotas alternativas viáveis entre a Aldeota e a região do Castelão e do Aeroporto, tornando impossível interditar totalmente o trecho.

A titular da pasta, Manuela Nogueira, esteve presente no local junto com a equipe da Seinf. Ela disse que o impacto das chuvas nas obras está sendo reduzido com a adoção de medidas como continuação do serviço à noite e aos fins de semana. "Quando tem um dia sem chuva, a gente dobra a produção", afirma.

Ainda segundo a secretária, a drenagem que foi realizada até o momento já surtiu efeitos, reduzindo o alagamento na área das obras. 

Outras obras

A respeito de outros serviços de drenagem que estão sendo realizados, Manuela informou que seguem no prazo, e que complicações são esperadas.

Sobre o chamado "barreamento" ocorrido há algumas semanas na avenida Desembargador Moreira, em que chuva e detritos formaram um "rio de lama", a secretária afirma que as obras estavam "em estágio muito inicial" e que ainda não haviam sido realizados serviços como barreiras de contenção, que reduzem este tipo de problema. Ela pontua ainda que esses episódios mostram exatamente a importância de se realizar a drenagem na região. Não foi informado prazo para conclusão da obra. Na assinatura da ordem de serviço, em janeiro, a Prefeitura informou que a requalificação levaria 12 meses.

Em relação às obras da avenida Beira-Mar, Manuela diz que a extensão e a localização de destaque, tanto para a população da Cidade quanto para turistas, aumenta a visibilidade das interdições. Conforme ela, os alagamentos na região continuam acontecendo porque a drenagem ainda não foi concluída.

Manuela informou ainda que, além dos locais de grande visibilidade, como as avenidas Alberto Craveiro e Desembargador Moreira há outras 11 obras sendo realizadas em comunidades da periferia de Fortaleza. Esses serviços incluem não apenas drenagem, mas também instalação de rede de esgoto, calçadas, iluminação e pavimentação. A requalificação estaria sendo feita principalmente nas Regionais V e VI, embora a secretária não tenha especificado quais comunidades estão recebendo a reurbanização.


Com informações de Júlia Duarte