PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

"Vai ter bicicleta que não acaba mais", afirma Roberto Cláudio em inauguração de 10 novas estações do Bicicletar

Além das novas estações, o sistema conta com melhorias para manutenção e segurança das bicicletas

Leonardo Maia
11:35 | 29/01/2020
As estações inauguradas em 2020 têm sistema mais moderno e seguro, de acordo com a Prefeitura.
As estações inauguradas em 2020 têm sistema mais moderno e seguro, de acordo com a Prefeitura. (Foto: Leonardo Maia/Especial para O POVO)

Mais 10 estações do Bicicletar foram entregues nesta quarta-feira, 29, na Regional I. Elas fazem parte da Fase 1 de implantação, que planeja disponibilizar 35 novas estações do sistema até fevereiro deste ano. Até o fim do semestre, a previsão é a entrega de outras 114 estações.

A Fase 1 deverá atender 18 bairros, entre eles Barra do Ceará, Cristo Redentor, Pirambu, Jacarecanga, Carlito Pamplona, Álvaro Weyne, Presidente Kennedy, Monte Castelo, São Gerardo, Centro, Farias Brito, Benfica, Parquelândia, Pici, Antônio Bezerra, Padre Andrade, Moura Brasil e Vila Ellery.

As estações inauguradas em 2020 têm sistema mais moderno e seguro, como explica o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio. A partir de agora, as estações terão câmeras de monitoramento e botão que, ao pressionado, registra no sistema que há bicicletas com problemas.

Ainda, os veículos serão equipados com GPS e luz LED no pneu dianteiro, para mais segurança durante as viagens noturnas. A luz funcionará a partir do movimento das pedaladas, e quando a bicicleta estiver parada, ela continuará acesa por dois minutos.

Investimentos e mudanças

A prefeitura estima que mais de 400 mil pessoas serão beneficiadas pelas novas estações. O investimento público alcançou R$ 6,5 milhões arrecadados do Zona Azul e das outras estações do Bicicletar. Outra expansão do sistema de bicicletas compartilhadas será a de mais nove estações do Mini Bicicletar, presente em praças de Fortaleza e direcionado para crianças.

O sistema já está no quinto ano de vigência, e tem influenciado a percepção dos fortalezenses quanto ao uso do meio de transporte. "A grande mudança é como a sociedade encara a bicicleta, [agora] como um meio de transporte legítimo e não apenas para o lazer", analisa Dante Rosado, coordenador da Iniciativa Bloomberg de Segurança Viária Global, que atua em Fortaleza desde 2015.

De acordo com o coordenador, a mudança é essencial para estimular o uso de meios de transporte sustentáveis e mais seguros. Além disso, Dante ressalta a crescente presença feminina no uso do Bicicletar, algo que não é costumeiramente percebido no uso de bicicletas pessoais. (colaborou Catalina Leite)